COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

quarta-feira, 15 de março de 2017

SEMPRE ANUNCIANDO

Ó Senhor Deus, eu sempre cantarei a respeito do teu amor e anunciarei a tua fidelidade a todas as gerações. Sei que o teu amor dura para sempre e que a tua fidelidade é tão firme como o céu. Tu disseste: “Eu escolhi o meu servo Davi, fiz uma aliança com ele e lhe prometi isto: ‘Um dos seus descendentes sempre reinará; eu farei com que eles sempre sejam reis depois de você.’ Ó Senhor, os céus cantam as maravilhas que fazes, e, reunidos, os anjos cantam a tua fidelidade. Não há no céu ninguém como tu, ó Senhor! Entre os seres celestiais não há nenhum igual a ti. Tu és respeitado na assembleia deles, és temido por todos os que estão ao teu redor”. (Salmo 89.1-7).
A poesia que é uma oração mostra a alegria que o poeta tem por desfrutar da fidelidade de Deus. Ele canta sobre as promessas que o Senhor fez e por receber do amor divino de forma real.
Ele mostra que a natureza se rejubila de forma a enaltecer o criador e Senhor quando diz: ‘os céus cantam as maravilhas que fazes, e, reunidos, os anjos cantam a tua fidelidade’. A sensibilidade é uma característica necessária para que possamos ver as maravilhas com que o Pai nos presenteia.
A promessa inicial do salmo é de que ele sempre vai cantar o amor divino e anunciar a fidelidade com que Deus age para com os seus filhos. Que possamos ver e sentir as maravilhas que Deus nos dá a cada dia. Louvado seja o Senhor!

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário