COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

PLANOS

“Muitos são os planos no coração do homem; mas o desígnio do Senhor, esse prevalecerá” (Provérbios 19.21).
A capacidade de planejar determina, em parte, o futuro do ser humano, criatura dotada de liberdade e criatividade. Em todas as áreas da vida se faz necessário parar e analisar qual o melhor caminho para se atingir o objetivo desejado. Uma coisa que não há limites são os desejos, os sonhos.
 
O texto lido aponta para o cuidado que se deve ter, pois a partir de um desejo ou sonho é que a pessoa se dedica a planejar. De acordo com o que se idealiza é que se constrói de forma continuada, visto que planejar é um processo contínuo e permanente.
E quais seriam os melhores planos para a nossa vida? Precisamos procurar conhecer os desígnios do Senhor, pois somente estando  cientes deles e firmados neles é que um projeto será efetivado. O ralizar o plano cabe à graça de Deus que age não só através de nós, mas, principalmente, em nós.
Sabemos que, dificilmente, o Pai rejeita uma oração de um coração que deseja estar no centro da vontade de Deus, pois Ele sempre tem uma resposta. Este é um ato de compaixão do Pai para com o filho, pode demorar, mas a resposta vem! É importante observar que o planejamento não aprisiona de modo algum a ação de Deus. Se buscarmos, Deus age antes e durante o processo de planejamento, no planejamento realizado, mas, também, fora de qualquer planejamento, mas isto só ocorre se em nossos planos colocamos os desígnios de Deus na frente da nossa pura vontade. Se os desejos e o projeto estiverem de conformidade com os desígnios do Senhor a nossa vontade estará como nossos planos, - sob o controle de Deus-.
 
A perfeição existe só na eternidade, mas, a caminhada rumo a essa perfeição deve acontecer desde agora e um planejamento dos nossos atos sempre contribui para a efetivação de ter feito o melhor.
Léo Lima

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

VALORES

Coroa dos velhos são os filhos dos filhos; e a glória dos filhos são seus pais” (Provérbios 17.6).
Não posso imaginar a sua idade. Se for uma pessoa jovem e não tem filhos, posso afirmar que ainda está um pouco distante de usufruir deste precioso bem, desta inesgotável alegria. A Palavra de Deus confirma-se a cada passo que damos. Esta coroa prometida pelo Senhor é o bem mais precioso que uma pessoa pode desfrutar na vida. Alegria a qual não se ofusca mesmo que as forças estejam diminuídas. O prazer de estar com um neto(a) é algo que somente quem viveu ou vive pode compreender e desfrutar.
Os filhos são “herança do Senhor” e os netos são, realmente, grande júbilo!!! Uma alegria pródiga. Os filhos os pais instruem, orientam, educam, mostram os caminhos do Senhor. Para um neto você é a alegria, é contar histórias e estórias. É viver os momentos alegres em que o seu comportamento, muitas vezes, é que vai influenciar no futuro desta criança.
Ao olhar um neto a pessoa vê retratados os avós, tios, pais, enfim, é uma mistura perfeita de detalhes de cada um. É por isso que se afirma que não existe, no mundo, nem uma pessoa igual a outra.
Que recordação você tem de um avô ou avó?  Até a vossa velhice eu serei o mesmo, e até as vossas cãs eu vos carregarei; já o tenho feito ; levar-vos-ei, pois carregar-vos-ei e vos salvarei” (Is 46.4). Na Palavra do Senhor está implícito que quando a vida se torna mais difícil é que vem a melhor parte para que a pessoa usufrua. Coloque, com alegria esta coroa na sua cabeça. Saiba, também, que para os pais dos seus netos você é cortejado de glórias. Que Deus possa abençoar a vida de todos os avós que usam com alegria desta posição na vida.
 
Coroa dos velhos são os filhos dos filhos!
Léo Lima

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

RIQUEZA

A bênção do Senhor é que enriquece; e ele não a faz seguir de dor alguma” (Provérbios 10.22).

Hoje, mais do que nunca, o ser humano vive em busca do ter. A cada dia as pessoas envolvem-se na sôfrega luta buscando saciar sua ânsia de adquirir muitas coisas, às vezes, até sem tanta necessidade.
No livro de Provérbios, o sábio diz: “Alonga de mim a falsidade e a mentira; não me dês nem a pobreza nem a riqueza: dá-me só o pão que me é necessário;” (Pv 30.8). Neste pedido, o sábio mostra o desejo de ser rico das bênçãos de Deus. Aspiração expressa de que somente aquilo que vai atender a necessidade básica é o seu maior anseio. Ele pede ao Senhor, fonte de riqueza, que não lhe deixe faltar o pão básico regado da graça de Deus. A riqueza desejada é a bênção prometida pelo Senhor desde que o seu povo, mesmo murmurando na travessia do deserto, buscava ao ouvir a voz do Pai.

Existe uma condição para que o cristão usufrua das bênçãos divinas – OBEDIÊNCIA - “e todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, se ouvires a voz do Senhor teu Deus: Bendito serás na cidade, e bendito serás no campo.” (Dt 28.2,3). O que está claro é que não importa o lugar onde a pessoa está; ela poderá usufruir da fonte de riqueza que o Senhor oferece. Se na cidade ou no campo, o que interessa é que aquele que faz a vontade de Deus beberá da fonte inesgotável que emana do Senhor. Desta fonte jorra a paz de Deus a que excede a todo entendimento. Nem a dor, nem a tristeza consegue destruir os laços de amor que unem Deus aos seus filhos.

Qual é o desejo do seu coração? Você tem todas as suas necessidades saciadas? Em sua vida você consegue desfrutar da paz que excede todo entendimento?
 
As bênçãos do Senhor são riquezas!
Léo Lima

terça-feira, 28 de agosto de 2012

MUNDO LOUCO

Tentei, mas não consegui deixar de publicar mais uma vez a poesia que meu pai escreveu. Fala sobre este mundo tresloucado em que vivemos. Que possamos refletir sobre o assunto e tentarmos fazer com que algo mude, pelo menos o que está mais próximo de nós! Léo Lima 
Mundo Louco
As astronaves invadem o infinito.
Os terráqueos desafiam o insondável.
Astros, galáxias, poeira astral.
- Que há por lá?
- Ninguém ainda sabe.
Já se vislumbra algo do que não existe,
Mas o mistério sideral persiste.
 Bilhões são gastos na hercúlea empresa.
Suor, lágrimas, sangue, afoiteza.
Multiplica-se ao infinito o saber humano,
E as máquinas tomam o lugar dos deuses!
Nas cidades, as favelas, os 'guetos',
Nos campos desertos, esturricados,
Homens, mulheres, crianças esfaimados!
Ladrões, assassinos, tarados, loucos
Enchem as ruas, os campos, as estradas.
Dor. Sofrimento. Miséria. Suicídios.
Bolinhas. Psicomanias.
Enquanto alguns esbanjam nas orgias
Que aos romanos de Nero,
Em muito superam as dos nossos dias!
Em toda a parte a insatisfação.
O medo governa as nações.
As guerras continuam.
Lutas fratricidas.
Idealismo. Anarquismo. Consumismo.
E tantos outros ismos.
Falta de fé e carência de juízo!
Mundo louco! Tresloucado! Transtornado!
Porque buscas nos sidéreos espaços
Algo que não pode resolver os teus problemas?
De que vale a conquista de Vênus?
Da Lua? De Marte? De Saturno?
De que vale o saber, se por seu turno
A miséria, o sofrimento, a desgraça, continua?
Amil Edram

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

PALAVRAS...

Hoje compartilho novamente uma poesia que eu gosto muito. Eu a escrevi há anos e ela é parte integrante do livro 'Vê'. Hoje eu diria que as minhas palavras estão... cansadas...
Palavras. Palavras...
Vãs. Inexprimíveis.
Que muito falam e pouco dizem.
Inesgotáveis são as palavras.
E calam.
Pouco expressando...
O EU oculto não devassando.
E como vulto indefinido,
Desconhecido,
Elas prosseguem na louca ânsia
Que a fragrância será exalada,
Que doce canto entoado,
Que mesmo o pranto... estancado.
Que a saudade, amenizada.
Que a orfandade, confortada,
Que o verbo amar, conjugado.
Ansiar... Vagar...
Tudo pretensão das palavras...
Que ostentação!!!
O que sente um coração
Não se exprime com a razão!
Não se define!
E cada pulsação
Retine como suaves notas,
Executadas.
Seguindo rota  cadenciada.
Cala-te palavra da minha boca.
Já soa oca...
Que o meu coração somente,
Em vibração que não mente,
Através da minha mão
Fale docemente
PALAVRAS...
De otimismo, sem pieguismo!
De paz, que tudo refaz!
De amor, que é o penhor
Da vida REDIMIDA!!!
Léo Lima


domingo, 26 de agosto de 2012

DE DOIS EM DOIS

 
Hoje estou compartilhando mais uma das mensagens escritas pelo meu pai. Que ela fale ao seu coração. Deus abençoe a vodâ que está lendo! Léo Lima
 
"E depois disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir. Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e, quem vos rejeita a vós a mim me rejeita; e, quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou."(Lucas 10.1 e 16).
        Neste capítulo, até o verso 24, dá-nos o evangelista Lucas um relato conciso e claro do plano empregado por Jesus para o preparo do terreno no sentido da evangelização, nos lugares por onde Ele havia de passar.
        Reconhece Jesus a carência de obreiros (v. 2) em relação à extensão da seara que é grande. Concita os discípulos a orarem ao Senhor da Seara para que envie mais obreiros para a Sua Seara. Por isso mesmo, Jesus emprega sabiamente os obreiros que dispõe, e envia-os "de dois em dois, adiante de sua face, a todas as cidades e lugares aonde Ele havia de ir." com uma mensagem que era: "É chegado a vós o Reino de Deus". Essa era a mensagem ansiosamente esperada pelos judeus, ainda que em sua maior parte estivessem identificando o reino messiânico com um reino temporal e político, simplesmente. Embora não atinando com o caráter transcendente desse Reino, era essa a esperança de Israel. Essa a gloriosa missão dada àqueles discípulos: Anunciar aos homens ter chegado o Reino de Deus. Alí estava o Príncipe da Paz da profecia de Isaías, 9.6. Alí estava o Rei ungido do Salmo 2. Passando por aquelas cidades e lugares aqueles discípulos, dois a dois deviam anunciar a chegada do Reino de Deus, porque logo a seguir por ali também passaria o soberano desse Reino. Já percebestes, meus amados irmãos, de quanta honra foram cumulados aqueles discípulos, serem os arautos do Rei? De que glória foram eles revestidos, por gozarem o privilégio de anunciar a presença do rei? Não é menor a honra conferida aos discípulos dos dias hodiernos.
Também nós, os crentes de hoje, somos enviados às ovelhas perdidas. Também nós, somos arautos do Rei. Por isso aquele plano original tem hoje a mesma aplicação e eficiência porque:
        1.  Possibilita o maior aproveitamento dos poucos obreiros de que se pode dispor para a difusão do evangelho. De fato, o plano aproveita o menor número de testemunhas para um campo extenso. Podemos alcançar muito mais pessoas com a mensagem evangélica transmitida por comissões de dois, do que por concentrações em que tomem parte grande número de pessoas, ainda que com a cooperação de toda a igreja.
        2.  Promove o testemunho pessoal, pois que visitando de casa em casa e falando do evangelho às pessoas em seu próprio domicílio, nos tornamos melhor conhecidos do povo como seguidores de Cristo.  Além disso, as pessoas visitadas atentam para o interesse que revelamos para com elas, indo ao seu encontro em seus próprios lares. Igualmente esse interesse se credita à Igreja a que pertencem os visitadores pois que o fazem em nome da igreja a que pertencem.
        3.  Encoraja o testemunho dos crentes que, sós poderiam sentir-se acanhados ou em dificuldades para tal cometimento, porém de dois em dois sentem-se em perfeita liberdade para falar das "coisas que têm visto e ouvido".
        4.  Alarga a visão das possibilidades e oportunidades, como também das necessidades espirituais e mesmo materiais do povo. Visitando os lares, com a porta franqueada em muitos deles ficamos a par de muitas coisas que o recinto de um templo ou a amplitude de um logradouro público não nos pode revelar.
        Aí estão resumidas, algumas razões porque este plano é eficiente. Não devemos nos esquecer entretanto, de que somos apenas os "Arautos do Rei" e que o Rei mesmo é quem visitará aqueles corações por nós visitados com a mensagem da salvação. Por isso, um trabalho dessa natureza será precedido e acompanhado de orações fervorosas para que Cristo, o Rei, a quem nós anunciamos se revele aos pecadores outorgando-lhes a salvação, estabelecendo assim o seu domínio sobre os corações.
        Os obreiros são poucos. Quem mais se entregará para ir aos lares corumbaenses como arautos do Rei anunciando:
"É chegado a vós o Reino de Deus?
pr. Manoel Rodrigues de Lima
 

sábado, 25 de agosto de 2012

O FUNDAMENTO DA FELICIDADE

Última parte da mensagem o fundamento da felicidade. Se preferir lê-la toda é só voltar desde o dia 23/08 até esta de hoje. Dividi em três partes. Louvemos e exaltemos ao nosso Deus! Léo Lima
Estamos vivendo dias de imoralidade. Necessitamos de um avivamento da pureza moral. Uma nação, cresce ou morre, dependendo da pureza moral de seus filhos. A impureza moral é inimiga do lar. No Jardim do Édem Deus estabeleceu o padrão para a expressão do sexo quando deu a Adão uma Eva e para Eva um Adão. Todas as vezes que o homem ou a mulher altera esta lei traz desespero e remorso para si mesmos. A pessoa é infeliz quando viola a lei de Deus. Um casal cometeu suicídio deixaram uma nota que dizia assim: "Fred e eu costumávamos rir do código moral como se fossem leis criadas pelo homem para amedrontar-nos. Mas descobrimos por nossa própria experiência que o salário do pecado é a morte. Pior do que a morte é o inferno na terra."

Salomão escreveu: "e eu achei uma coisa mais amarga do que a morte. A mulher cujo coração são redes e laços e cujas mãos são adúlteras. Quando for bem diante de Deus escapará dela; mas o pecador virá a ser preso por ela." (Ec. 7.26).

Mas nunca é tarde para voltar-se para Deus. No capítulo 8 do Evangelho de João vemos que uma mulher adúltera foi trazida à presença de Jesus e foi perdoada e salva pela sua graça. Você pode reencontrar-se com Deus.

Finalmente Salomão experimentou a Deus. As soluções do diabo para os nossos problemas nunca solucionam nada, pelo contrário: nos embaraçam e nos fazem mais escravos dele.

Meu dileto leitor: Deus o fez para melhores coisas. Alguém compara o homem à baleia, semelhante ao peixe ela vive no oceano, no fundo dos mares mas precisa de vez em quando subir à flor da água para respirar o puro oxigênio. Assim também nós vivemos no mundo animal. Como os animais nós comemos, andamos, dormimos e precisamos todos nós subir e respirar na presença de Deus. Necessitamos desta comunhão com Ele, ou morreremos. Por isso muitos são como cadáveres ambulantes, já se tornaram mortos, embora vivos. O Senhor é a resposta para os nossos problemas. Ele é capaz de fazer muito mais do que pedimos ou pensamos. Um membro do mundo animal é idêntico ao ser humano? Não. O cachorro nunca poderá ser mais do que um cachorro. Nem um pássaro nunca poderá ser mais do que um pássaro, nem menos. O homem pode ser menos do que um ser humano por viver uma vida de pecado e pode ser mais do que um homem por se tornar um filho de Deus.

Alguém compara o homem a um copo. Aberto em cima para receber as bênçãos de Deus. Mas o homem rebelou-se contra o seu Senhor e pelo seu pecado virou o copo para baixo. Quando se inverte o copo três coisas acontecem: o copo se esvazia, se torna escuro e não pode ser usado. O homem sem Deus é vazio, está nas trevas e sem utilidade. Só Jesus pode dar significado a sua vida e felicidade ao seu coração.

Aceite Jesus hoje como seu Salvador; pois para onde iremos nós? Só Ele tem as palavras de vida eterna. Amém.
Pr. Manoel Rodrigues de Lima

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O FUNDAMENTO DA FELICIDADE

Hoje continuo a compartilhar a mensagem sobre o fundamento da felicidade que o meu pai escreveu. Deus abençoe a todos! Léo Lima 
Em segundo lugar Salomão experimentou a cultura. Quando descobriu que a riqueza não lhe dava a paz para a mente nem satisfação para o coração, ele então partiu para a educação. Tornou-se um notável estudante. Escreveu o livro de Provérbios. Lendo este livro percebemos a profundidade de sua mente. Salomão se tornou filósofo, cientista e biólogo. Escreveu o livro de Eclesiastes, um compêndio de filosofia. Isto lhe daria uma tese de doutorado. Escreveu o livro "Cantares de Salomão" um dos mais lindos romances da literatura humana. Outra vez Salomão descobriu que a cultura dá poder mas não traz paz do coração. Ainda não era feliz. Ouçamos o seu clamor: "Apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras e vim a saber que também isso era aflição de espírito". (Ec. 1.17). Mas porque isto? - Conhecimento nunca é um fim em si mesmo, mas um meio para chegar a um fim. Salomão descobriu que quanto mais o homem aprende mais descobre o quão pouco sabe. Quando achamos um homem que diz que sabe tudo, logo sabemos que ele nada sabe. O homem que sabe, sabe que não sabe. Muitos porque sabem um pouco se acham no direito de negar as verdades espirituais.
O maior de todos os conhecimentos é conhecer a Deus. "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria". A mente nunca pode resolver os problemas do coração. Não quero dizer com isto que ignorância é uma virtude. O que Salomão descobriu é que poderia encher o seu bolso com dinheiro, a sua cabeça com ciência e ainda continuar com o coração vazio e infeliz.

Salomão fez então uma terceira tentativa para achar a felicidade: a bebida. Vejamos a sua declaração: "Busquei no meu coração que me daria ao vinho."(Ec. 2.3) Ele pensou que na bebida poderia afogar as suas dúvidas e problemas. Sendo um homem rico, comprou as bebidas mais caras da terra. Mas ele descobriu que o vinho é enganador; a bebida é amaldiçoada; o álcool nunca traz felicidade permanente. O licor e vinho destroem o cérebro, o corpo, a alma, a saúde e a própria vida. Salomão aconselha: "Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escôa suavemente. No seu fim morderá como a cobra e como o basilisco picará." A Bíblia diz: "Não vos embriagueis com vinho em que há contenda; mas enchei-vos do Espírito Santo."

Não encontrando a felicidade nos bens materiais, nem na ciência, nem na bebida, o rei Salomão tentou o sexo. Teve 700 esposas e 300 concubinas e o rei amou muitas mulheres estranhas e isso além da filha de Faraó. Moabitas, amonitas, edoméias, sidônias e etéias, das nações que o Senhor tinha dito aos filhos de Israel: "Não entrareis a elas e elas não entrarão a vós. Desta maneira perverterão o vosso coração para seguirdes os seus deuses. A estas se uniu Salomão com amor." (I Reis 11.1-2). Se alguém estava com inveja de Salomão porque tinha 700 esposas, lembre-se que ele tinha também 700 sogras. Não sei como ele se lembrava do dia do aniversário de todas elas. Muitos maridos esquecem-se do aniversário da única esposa.
Pr. Manoel Rodrigues de Lima
Conclui amanhã...

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O FUNDAMENTO DA FELICIDADE

A partir de hoje vou compartilhar, novamente a mensagem escrita por meu pai, 'O Fundamento da felicidade' só que estarei fazendo-o em quatro etapas. Leia e reflita. Deus a todos abençoe! Léo Lima
 
Todos procuram a felicidade, porém muitos não a encontram. O sucesso não pode se tornar a realidade enquanto a pessoa excluir Deus de sua existência.

O homem é constituído de tal forma que necessita inquestionavelmente a mão do Criador. Deus criou o homem para Ele mesmo e nada deste mundo pode satisfazê-lo a não ser Deus. A Bíblia diz: "O ímpio será lançado no inferno e todas as nações que se esquecem de Deus".

O capítulo 12 de Eclesiastes é a conclusão de uma longa batalha em busca da felicidade.

O rei Salomão com sua notável personalidade procura por todos os meios o verdadeiro significado da vida. Queria ser feliz, e bateu em muitas portas. Eu creio que ele era honesto. Mas Salomão descobriu que muito do que ele queria conflitava com os direitos do próximo e com a vontade de Deus. Ela pode enfrentar todas as adversidades ou vitória com a maior tranqüilidade. Davi nunca estava feliz enquanto estava em pecado; por isso clamava: "Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustem-me com um espírito voluntário". Quando o homem de Deus se arrepende e esquece o seu pecado a paz do céu que excede todo entendimento torna-se uma realidade no seu coração.

O livro de Eclesiastes revela que Salomão procurou a felicidade em coisas materiais. Ele falhou repetidas vezes até que a encontrou em Deus. E Salomão achou a felicidade em Deus, não porque o Senhor lhe deu coisas, mas porque consertou o seu coração. Paulo declarou: " Aprendi a contentar-me com o que tenho." Na luta pela vida Salomão descobriu que o verdadeiro significado da existência é lembrar-se de Deus, nos dias da mocidade. Não devemos esperar até tremerem os guardas, as mãos; para o ruído da moedura, os dentes; e se escurecerem os que olham pela janela, os olhos. Não é justo darmos o melhor da nossa vida para os desejos da carne e apenas a sobra para Deus. Salomão tentou a felicidade através da luxúria. Pensou que adquirindo coisas materiais poderia encher o vazio de sua vida. Assim se entregou de corpo e alma a adquirir, comprar e possuir o mundo material. Sua riqueza tornou-se notória em todo o Oriente.

A rainha de Sabá veio de longe conferir se os seus tesouros correspondiam à sua fama espalhada em toda a terra. Ela pensava que as notícias eram exageradas a seu respeito. Mas, quando chegou e viu a glória do seu reino ficou maravilhada e exclamou: metade nunca se contou! Não há nada errado em ser rico e em possuir muitos bens. É pecado quando adquirimos as coisas materiais ilicitamente ou quando as usamos como substitutas de Deus. O dinheiro nunca pode substituir as coisas eternas. Nos primeiros capítulos de Aclesiastes Salomão descobriu que é possível ter muito no bolso e nada no coração.

Jesus falou muito sobre o dinheiro. No Sermão do Monte ele ensinou: "Não ajunteis tesouros na terra onde a traça e a ferrugem tudo consomem e onde os ladroões minam e roubam; mas ajuntai tesouros nos céus, onde nem a traça nem a ferrugem consomem e onde os ladrões não minam nem roubam." Salomão descobriu que embora fosse o homem mais rico da terra, a sua alma estava indo à falência...

Jesus diz: "Nem só do pão vive o homem." Muitos de nós temos caído na tentação de transformar as pedras em pães ao invés de obedecer a voz de Deus: "Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e todas as outras coisas (necessidades materiais) vos serão acrescentadas".

A Bíblia conta a história de um jovem simpático, de personalidade atraente, notável nas suas maneiras e moral que guardava os 10 mandamentos desde a sua mocidade mas tinha um problema. Jesus disse: "Falta-te uma coisa"; ele amava o dinheiro mais que a Deus e a Bíblia termina a sua biografia: "retirou-se triste." Quantos dos meus leitores têm tudo mas vivem tristes; porque se aquele moço tivesse aceito a Cristo poderia ter sido um apóstolo, um escritor do Novo Testamento.
Pr. Manoel Rodrigues de Lima
Continua amanhã...

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

PACIFICANDO

"Bem aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus." (Mateus 5.9).
É muito fácil distinguir os pacificadores. Os pacificadores quando presenciam situações de discórdia, intriga, discussão se aproximam dos envolvidos na confusão e com palavras apaziguadoras, conselhos sábios, ou até atitudes silenciosas conseguem acalmar para que a paz e a harmonia voltem a reinar naqueles corações irados e atordoados. Eles transmitem a paz que reside em seu interior provocando a união onde havia  ânimos exaltados. Sim, assim são os filhos de Deus. Eles desfrutam das bem aventuranças por Jesus!
É muito bom vermos pessoas com espírito pacífico. Quando usufruímos deste estado sentimos a necessidade de compartilhar. As pessoas atordoadas precisam encontrar os pacificadores. Quando suas ansiedades forem maiores do que elas possam suportar Deus pode torná-las leves através de um ato pacificador. Isto acontece quando se deixa que outros ajudem e exerçam influência de paz em nós.
A paz é desejada por muitos. Para que ela seja uma realidade é necessário que mantenhamos este propósito em nós e logo tudo o que nos rodeia poderá se transformar. Somos pacificadores por Jesus Cristo e nunca por méritos próprios. A paz de Deus que está em uma pessoa é tão grande que inunda todos os corações que dele se aproximam. Foi justamente a mão de Deus que no toque de amor dado por Jesus nos transformou de pessoas inquietas em pessoas portadoras da paz de Deus. Jesus mesmo disse: 'Deixo-vos a minha paz a minha paz vos dou.'
Para usufruir esta paz é preciso adorar a Deus em verdade e em santidade. Louvar o nome de Deus é algo imprescindível aos pacificadores. Ao adorar a Deus a paz estará nos pacificadores. Eles são felizes. Eles são filhos de Deus. Eles são abençoados.

Para que a paz se torne uma realidade em sua vida, se ainda não o é, busque a Deus e aceite o Seu amor e salvação. Esteja diariamente diante do trono de Deus para que Ele renove a paz em seu coração.
"Felizes as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos."
Léo Lima

terça-feira, 21 de agosto de 2012

MILAGRE

"Tão somente o Senhor tomou prazer em teus pais para os amar; e a vós, semente deles, escolheu depois deles, de todos os povos, como neste dia se vê." (Deuteronômio 10.15).

Um legado, uma herança muitas vezes traz discórdia para os herdeiros. Vemos, muitas vezes, determinada família que sempre viveu unida, quando morre alguém que deixa algo para ser dividido, logo não conhecemos mais estas pessoas, pois elas agem de maneira muito diferente do que até então haviam feito.
A herança do povo de Israel deve-se ao fato de que Deus prometera a Abraão que faria a partir dele uma grande nação, grande em todos os aspectos. Agora, depois de muita rebeldia e desobediência,varias gerações depois de abraão, este povo estava enfim caminhando rumo à promessa. Uma terra que "mana leite e mel". Para que tal fato se desse era necessário que eles permanecessem nos caminhos do Senhor, aí eles iriam usufruir deste legado tão especial. Estavam aproximando-se da vida cheia das bençãos de Deus. Poderiam agora usufruir totalmente do amor divino. Este é um amor paternal demonstrado materialmente.
Hoje, após conhecer esta história deste povo que foi tantas vezes rebelde, mas que desfrutou abundantemente das misericórdias do Pai celeste, vemos que o ponto culminante desta promessa é o prêmio que recebemos através do milagre da cruz. A salvação por Jesus Cristo que nasceu desta descedência, esta herança jamais poderíamos comprar. Ela chegou até nós mediante o imenso amor de Deus para com todos os homens e usufruem dele todos os que depositarem nele sua fé .

A nossa herança não será só um pedaço de terra que mana leite e mel, mas uma parte no reino celestial que será para a glória de Deus Pai e seu Filho Jesus Cristo.

Deus, quando enviou Jesus, demonstrou a maior prova de amor que jamais se ouviu contar.
Léo Lima

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

SALVAÇÃO

Hoje compartilho uma das poesias que comõem o livro 'Vê'. Ela busca mostrar que Jesus não é uma simples correção de uma rasura, mas é a solução prometida por Deus para solucionar definitivamente a morte eterna. Ele é a Salvação garantida! Deus abençoe sua vida.

SÓ JESUS CRISTO SALVA

Só...
O homem segue incauto, só
Entre nevoeiro e espesso pó,
Inseguro... Chega a causar dó!
Com dor e solidão voltará ao pó.
 

JESUS...
Se não estiver salvo por Jesus,
Cuja resplendente e fulgurante luz,
Ilumina o caminho da cruz
Todo aquele que crê e nEle se conduz!
 

CRISTO...
Estou dizendo tudo isto
E ao mesmo tempo insisto
Pois à mensagem não resisto
Quero falar TUDO sobre Cristo!

 
SALVA...
Como a fulgente estrela d’alva,
E o sol raiando na alva.
ELE não é uma simples ressalva
Pois: SÓ JESUS CRISTO SALVA!!!

Léo Lima

domingo, 19 de agosto de 2012

PERFEIÇÃO

 "Mas quem examina bem a lei perfeita que dá liberdade  às pessoas e continua firme nela não é somente ouvinte, mas praticante do que essa lei manda. E Deus abençoará tudo que  essa pessoa fizer." (Tiago 1.25).

"As pessoas costumam esquecer a rapidez  com  que você executa uma tarefa, mas nunca se esquecem da  perfeição da mesma." Howard Newton, escreveu estas palavras. Todas as coisas que são praticadas com esmero e perfeição agradam a todos. Se podemos contemplar uma pintura que transmite  uma mensagem, logo pensamos que o autor se esmerou naquela obra. Mas, se formos acompanhar este mesmo artista durante aquele  trabalho, poderemos ver que é feito com perseverança.

O texto diz que é preciso muito esmero e  perseverança  ao examinar  e praticar a lei de Deus, pois ela é perfeita. Ela  dá liberdade  e muita bênção. Diz a palavra de Deus que todo  aquele que pratica esta lei é feliz, é sábio.
Para que se consiga realizações com  vitória  é preciso  estar andando de acordo com as leis  divinas. Praticar aquilo que agrada a Deus é realizar todas as coisas com  esmero e perseverança; com amor; é ajudar àqueles que precisam de nosso  auxílio. É nessário ser paciente com todos.
É de suma importância que  sua vida esteja nos caminhos do Senhor, procurando praticar a vontade de Deus, com objetivo de aperfeiçoar a cada dia as suas  atitudes para com aqueles que te cercam.
Leia e observe as Escrituras pois elas refletem a vontade de Deus para o ser humano.
Léo Lima

sábado, 18 de agosto de 2012

VIDA NOVA

"Então Jesus afirmou: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim nunca morrerá. Você crê nisso?" (João 11.25).

A promessa de Jesus descrita acima: "Aquele que crê em mim, ainda que esteja morto viverá." é uma promessa é muito clara. É específica. A única condição é crer em Cristo e arrepender-se dos pecados para se ter a vida eterna. Vida além da morte física.

O que Jesus quer dizer com 'estar morto'? O estar morto quer dizer a situação de todo ser humano que está morto nos seus pecados e a partir do momento que estes pecados são resgatados por Jesus a vida se instaura para sempre na pessoa. Se formos ler tudo sobre a ressurreição de Lázaro, o amigo de Jesus, que é a primeira parte deste capítulo de João, veremos que Jesus não só fez o milagre da ressurreição no amigo que havia morrido, mas nos ensinou que para termos a vida eterna é preciso crer em Jesus Cristo, ouvir Sua voz e seguir a Ele. Ir ao encontro de Jesus, acima de tudo, é crer que ele, Jesus Cristo, é a ressurreição e a vida como Ele mesmo falou. Jesus promete e cumpre.

É possível afirmar a partir do que sentimos quando entregamos nossa vida a Jesus que Ele nos salva. Nos dá uma alegria que excede qualquer entendimento, pois é a alegria espiritual. O que passamos a viver desde então, é algo muito difícil de ser explicado com palavras. Transcende a tudo que possamos falar. Logo que ocorre a nossa entrega a Jesus, toda ansiedade, angustia, tristeza, perturbação que sentimos se transforma em bonança, em paz, em tranquilidade, pois Jesus toma todos estes sentimentos e nos ajuda. A nossa vida passa a ser outra. Passamos por uma mudança de mente. O peso do pecado foi retirado e o vazio antes existente é preenchido pelo Senhor Jesus. Passamos a crer na vida eterna. Vida eterna com Deus. A morte física não nos atemoriza.

Eu sou a ressurreição e a vida.
Quem crê em mim, ainda que morra, viverá;
e quem vive e crê em mim nunca morrerá.
Você crê nisso?
Léo Lima

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

REVESTIDO

"Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurdo o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano." (Salmos 32.1,2).
Todos nascemos com o pecado em nós. E pecado é: transgressão de preceito religioso, culpa, vício, defeito, maldade. Já iniquidade é: perversidade; ação condenável. Isso nos leva a uma reflexão introspectiva, a qual chegamos à conclusão de que, de fato, nós praticamos muitas das formas de iniquidades e outras de pecado. E como nos assusta constatar isso!
O salmista afirma que é muito feliz aquele que tem as suas iniquidades perdoadas, e ainda tem os seus pecados cobertos. Cobrir, o crente é escondido ou ainda mais, revestido pela justiça de Cristo. É a expiação que já foi consumada. Vemos também que o Senhor não leva em conta as nossas faltas pois o sacrifício de retidão que Cristo ofereceu-nos já anulou nossa culpa. Ele não cobra nossa dívida de pecado. Ele precisa ver que o homem vive em sinceridade para com Ele e com o próximo.
Quando uma pessoa vive a experiência do perdão sente uma grande transformação em seu interior. Ela passa a ter uma vida plena no Senhor. A vida dela torna-se uma vida onde a alegria da salvação é refletida amplamente.
"Feliz aquele cujas maldades Deus perdoa e cujos pecados ele apaga! Feliz aquele que o SENHOR Deus não acusa de fazer coisas más e que não age com falsidade!" Esta linguagem da Bíblia já demonstra que feliz é todo aquele que recebe o perdão de Deus por Jesus Cristo. É feliz todos a quem o Senhor não mais imputa maldade. Isto somente acontece após a mudança de mente que Cristo opera em cada vida que aceita o seu amor e perdão.

Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia.
Léo Lima

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

VIVA A PAZ

"Mas os humildes viverão em segurança na Terra Prometida e terão alegria, prosperidade e paz." (Salmos 37.11).
Certa feita presenciei o luto de uma família. Todos com os corações tristes e a dor que sobrepujava qualquer outro sentimento. Passado um tempo fez-se necessário fazer a partilha dos bens do falecido. Aí pudemos verificar a desarmonia em um lugar onde reinava a união e a dor. Era uma família onde o relacionamento era sempre o mais harmonioso possível. Eis que eles se desentendiam por alguma coisa que dois deles desejavam. A partilha de bens mostrava a outra face daqueles irmãos. Logo os desentendimentos, as ofensas, o ambiente hostil passava a predominar. O que antes fora alegria e paz, agora era constrangimento e desavenças.
No texto, o salmista está afirmando que a justiça irá prevalecer para todos os que temem ao Senhor. A segurança será de todo aquele que tem a humildade como modo de vida e acima de tudo, faz referência que os mansos viverão em segurança e terão alegria, prosperidade e paz.
Os mansos são aquelas pessoas que, mesmo em um ambiente de contenda e discórdia elas permanecem com uma atitude que reflete o amor de Deus, mostram a todos que pode haver entendimento, mesmo quando se trata de um assunto muito delicado. A promessa é que os mansos serão herdeiros de Deus. Serão felizes desfrutando da perene paz que deverá abundar em suas vidas. O espírito de harmonia é o que prevalecerá no reino de Deus.
Considere os outros superiores a si mesmo. Viva a paz com todos!!!
Léo Lima

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

PSIU...


“E edificava-se a casa com pedras preparadas; como as traziam, se edificava, de maneira que nem martelo, nem machado, nem nenhum outro instrumento de ferro se ouviu na casa quando a edificavam.”  (I Reis 6.7).
PSIU...
Nesta construção o silêncio  real. Coisa quase impossível de se imaginar: uma construção sem barulhos... A edificação do templo que o rei Salomão construiu ao Nome do Senhor! É possível sonharmos em ter uma construção assim, em que máquinas não são ligadas nem martelos ou brocas acionadas? Pois é. Esta construção era a mais especial do mundo. Um lugar em que os hebreus iriam  ouvir Deus. Cultuar a Deus e oferecer sacrifícios por seus pecados. Lugar santo!

Ao pensamos em nós e em como fomos gerados podemos recordar que o útero é um local em que as coisas mais incríveis acontecem: a formação de um ser humano. É tudo silencioso a não ser o batimento do coração que é o primeiro sinal de que a vida se fez.  Ficamos extasiados diante do milagre da formação de uma vida. No silêncio ela se forma e se transforma desde o embrião.
É claro que a construção de um edifício jamais pode ser comparada com a criação da vida! Mas, o autor da vida deveria ter Seu Nome naquele santuário. E é o silêncio que estava permeando os serviços. O respeito limitado do ser humano, também limitado, é algo de surpreendente quando pensamos na grandiosidade do Senhor que criou a vida e É VIDA! Conforme Jesus mesmo disse: Eu sou o caminho, a verdade e a vida.  No silêncio nossa adoração pode chegar ao Pai.

No silêncio Deus te ouve!  Psiu!!!
Deus está falando...
Léo Lima

terça-feira, 14 de agosto de 2012

SALVAÇÃO

"De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão." (Gálatas 3.9).
A bênção da fé está prometida a todos que, como Abraão, crêem. Não importam os rituais ou os preceitos da lei. A fé era totalmente independente do rito que eles praticavam. Ela foi recebida como selo da justiça que Abraão já possuía, quando ainda não era circuncidado. O propósito deste selo era de fazer Abraão o pai de todos os que viessem a crer. Todos de outros povos e os judeus, todos que pela fé crêem no livramento de Deus através de Jesus Cristo que se fez justiça por nós. Hoje ele nos permite desfrutar das mais ricas bênçãos da fé.
O que se faz necessário para isso é sermos filhos no Espírito, obedientes, fiéis, e acima de tudo, exercitarmos a nossa fé que deve exceder a todo entendimento.
Como é bom sermos participantes de um reino onde todos são ricamente abençoados pelo Rei dos reis e Senhor dos senhores! É tão simples fazer parte integrante deste reinado. É um ato simples, mas que transcende qualquer vontade humana. Se nossos sentimentos não estiverem voltados para esse querer, permitindo que o Espírito de Deus atue, pois somente por nós, não seremos participantes deste reino glorioso.
Abraão usufruiu de grandes bênçãos pela fé que ele devotava a Deus. Nós, que temos a prova inconteste do amor de Deus por nós, podemos viver com mais intensidade estas bênçãos. "Abraão creu e foi abençoado; portanto, todos os que crêem são abençoados como ele foi." Somos felizes por podermos viver esta promessa que Deus, por Jesus Cristo, cumpriu.
Você é participante destas bênçãos que os todos os que já são salvos usufruem? Se ainda não vive esta alegria, basta que creia que Deus enviou Jesus Cristo para redimir todo o que nele crer.

Deus prometeu e cumpriu esta promessa - a Salvação - por Jesus Cristo.
Léo Lima

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

OFERTA

Sabemos que já passamos da morte para a vida e sabemos isso porque amamos nossos irmãos. Quem não ama ainda está morto.” (I João 3.14).
Amor é o sentimento maior para o ser humano. Jesus disse que o primeiro e o segundo maiores mandamentos são: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda  a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás  o teu próximo como a ti mesmo.” ( Mateus 22.37-39). O amor a Deus está sobre todas as coisas, e a força com que temos de amar é: “de todo o coração, de toda  a alma, e de todo o pensamento pois Deus é amor e foi justamente ele quem nos amou primeiro. Deus é vida. Portanto, amor é vida. É necessário colocar coração, alma e pensamento para amarmos a Deus da forma ideal. Aí sim, teremos o amor, teremos a vida!

O segundo maior mandamento é amar ao próximo como a si mesmo, ou seja: como eu me amo devo amar ao que está perto de mim. Jesus disse que este amor deve ser semelhante ao amor a Deus. Portanto, devemos nos amar de coração, alma e pensamento, para então termos condições de amar ao nosso próximo da mesma forma.

O apóstolo João afirmou que: “...Quem não ama a seu irmão permanece na morte.” (I João 3.14). Quando vemos uma pessoa que perdeu o amor a si mesma, percebemos que para ela nada mais importa, nada tem valor. A morte será alívio. Portanto, precisamos estar atentos quanto ao amor pelo nosso próximo para que possamos estar vivos. Mas se temos amor a Deus, amor a nós mesmos, logo teremos amor àqueles que nos cercam. Deus é amor. Amor que dá vida. Se temos amor o amor de Deus em nós, logo temos a vida. Precisamos estar com nosso coração e nossa alma repletos de amor.

Deus está esperando por você para dar Seu tão grande amor. Para isto é preciso aproximar-se Dele pela fé e buscar a fonte do amor eterno, Deus.
Ele está a lhe oferecer, todo amor que você precisa.
Busque a Deus agora!
Léo Lima