COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

QUE É O HOMEM?

"Que é o homem, para que tanto o engrandeças, e ponhas sobre ele o teu pensamento?" (Jó 7.17).

Perguntas, às vezes, surgem para as quais não encontramos respostas. Jó é um exemplo disso. Ele que tanto sofria por ter perdido tudo o que possuía, principalmente sua saúde, sabia que não fizera nada que pudesse ser castigado. Portanto, o que ele vivia não era punição por algum mal que houvesse praticado. Jó questionava se tanto sofrimento seria prova do amor de Deus por ele. Sentiu-se deprimido por buscar uma causa e não a encontrar. Muitas vezes a depressão nos visita e nos questionamos a razão sem obtermos resposta. Jó tinha motivos para sentir-se mal.

Davi fez a mesma pergunta: "Que é o homem..." que é o ser humano, mas logo ele mesmo respondeu: "Pouco menor do que os anjos os fizeste, e de glória e de honra o coroaste" (Salmos 8.5). Esta exclamação do poeta expressa todo esmero com que Deus moldou o ser humano; expressa o que Deus colocou como imagem e semelhança Dele. Esta expressão do salmista nos renova as forças e nos dá incentivo para prosseguir e seguir em direção ao alvo. Podemos até usufruir a grande estima que Deus tem por nós. Que é o homem? é pouco menor que os anjos e Deus ama cada criatura que O busca, pois somos feituras de Deus colocados neste mundo para adorá-lo e glorificá-lo sempre.

E você, como se sente em relação às aflições? Às dificuldades que se avolumam diante dos seus olhos? Os problemas podem ser alguma indicação de Deus para que você se volte para Ele e venha a ser o que Ele deseja. Acha que é um ser criado por Deus para ser louvor da glória de Deus? É isto o que Deus deseja para sua vida: que você seja a alegria de Dele e glorifique o Seu nome, pois que lhe fez à Sua imagem e semelhança. Somente é preciso que creia no Senhor Jesus como Filho de Deus e remidor da sua vida. Se você ainda não faz parte do grupo que louva a Deus este é o momento. Entregue sua vida nas mãos de Jesus para serví-lo a adorá-lo.
Léo Lima

domingo, 28 de agosto de 2011

SEPARAÇÃO

"Nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8.39).

A separação é um acontecimento que provoca tristeza. Quando precisamos nos separar de alguém a quem queremos bem sentimos uma dor aguda que penetra o nosso interior. Somos tão limitados em nossos pensamentos e sentimentos que se torna difícil compreender a grandiosidade do amor que Deus tem por nós e que nos aproxima e nos une a Ele por Jesus Cristo.

E é por este motivo que o apóstolo Paulo expressa que nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor que Deus tem por nós. São coisas que podemos ver como altas e profundas. Desta forma podemos entender parcialmente este amor, apesar de muitas vezes olharmos para o alto e nos depararmos com o infinito que nos limita ao nosso limite.

Unidos Deus e o homem a harmonia habita neste espaço destinado ao seu viver. O nosso interior. Tentar imaginar a distância entre eu e o infinito é o princípio do distanciamento da presença de Deus. Não existe tempo ou espaço que possam atrapalhar o vínculo da perfaita comunhão que é proporcionada pelo amor de Cristo Jesus, nosso Senhor.

Portanto, "Nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura..." vai alterar a harminia com Deus quando Estamos Nele. Assim, podemos sentir que nada poderá nos separar do amor de Deus que está em nós e só depende se o desejarmos.

Que este amor nos una para que possamos exclamar como Paulo: "Logo, já não sou eu quem vive mas Cristo vive em mim." (Gálatas 2.20).O amor de Deus em nós poderá nos fazer um em Cristo Jesus.

Você consegue pensar na medida deste amor? O amor de Deus por você não poderá jamais ser medido, basta que você creia que Ele o ama e deseja ser o Senhor da sua vida.
Léo Lima

sábado, 27 de agosto de 2011

NÃO TE ESQUECEREI

"Pode uma mulher esquecer-se de seu filho de peito, de maneira que não se compadeça do filho do seu ventre? mas ainda que esta se esquecesse, eu, todavia, não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim." (Isaías 49.15,16).
Como é bom encontrarmos pessoas que não vemos durante muito tempo e constatarmos que ela se lembra de nós. A alegria se faz presente. Ela não nos esqueceu. As recordações se avolumam e fatos antes guardados em nosso coração, acordam. Percebemos então que somos amados mesmo que a distância tenha nos separado. As palavras dessa pessoa soam como se fossem uma declaração de amor aos nossos ouvidos. Sentimos que nosso coração se enche de prazer e seu rítmo acelera.

No texto acima, o nosso Deus fala através do profeta Isaías e nos lembra de seu amor mediante uma comparação singular. O amor de mãe. Acreditamos que poucas são as mães que têm problemas relacionado com o seu filho. O amor de mãe é cantado por poetas e por pessoas que sentem quão grande é este amor. Conforme disse o Senhor: "Pode uma mulher esquecer-se de seu filho de peito? mas ainda que esta se esquecesse, eu, não me esquecerei de ti." Esta promessa é um tônico revigorante para as nossas emoções espirituais. É preciso que nos lembremos que o nosso Deus é Pai de amor eterno. É o Pai que sustém nos momentos aflitivos. Mesmo que muitas pessoas nos abandonem, precisamos nos lembrar que temos como alento o amor de Deus que nos impulsiona a continuar em busca do alvo. Uma vida de alegria, paz e amor.

Não te esquecerei. Ainda que todos te abandonem. Ainda que a dor te visite. Ainda que estejas sozinho, eis que Eu, o Senhor, estou contigo e não te esquecerei!

Deus está fazendo esta declaração de amor a você. É possível continuar indiferente a Ele? Aceite agora mesmo este amor e Ele não vai deixar que você fique sozinho e triste.
Léo Lima

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

PRECE

Compartilho neste dia uma das poesias que escrevi nos finais da década de 1970. Após colocar no papel esta oração meu coração e minhas atitudes começaram a mudar gradativamente. Quando releio posso sentir muito do que eu era e louvo a Deus por todas as mudanças que Ele operou na minha vida desde então. Que o Senhor possa fazer da sua vida uma vida cheia de amor e compreensão. 
  
 PRECE
Senhor, neste instante
Em que meu ser espera
Só, muito só e agonizante
Ouvir Tua voz tão sincera!
Vem Senhor, ajudar a mim.
Que careço muito mais ouvir
Tua voz meiga de cetim!
Senhor, o meu sofrimento,
O meu temor, vem reprimir!
Quero meu Pai, ver diferente
O mundo, as pessoas a sofrer.
Dá-me meu Deus a capacidade
De toda a gente compreender!...
Poder dar muita amizade,
Poder sentir e ver cada ente
De outro modo, outro prisma!
Sei que todos sofrem e sentem...
Dá-me enfim, Tua paz, Teu amor!
Ajuda-me ó Pai neste momento
Em que meu ser sente só dor.
Faze que meus antigos sentimentos,
Modo de ser real, verdadeiro,
Retorne ao meu fraco coração,
Que sempre ajudava o parceiro
Sem mágoas,
Sem restrições!...
Senhor, segura agora minha mão.
Que o meu coração saiba perdoar!
Sem mais tardar,
Não demores, não.
Transforma meu ser...
Que eu saiba AMAR!!!
Léo Lima

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

POR AMOR

"Mas, porque o Senhor vos amou, e porque quis guardar o juramento que fizera a vossos pais, foi que vos tirou com mão forte e vos resgatou da casa da servidão, da mão de Faraó, rei do Egito." (Deuteronômio 7.8).

Ser livre é o desejo de todas as pessoas. As crianças ambicionam crescer para serem livres da tutela de seus pais. Os jovens desejam se formar para ter independência total. Hoje em dia muitos jovens estão prisioneiros de drogas e a liberdade para eles é algo muito difícil. Somos prisioneiros, às vezes, de medos e coisas que nos são desconhecidas. Assim, de vez em quando, nos pegamos desejando uma liberdade que sonhamos e que nem sempre é o que precisamos. Entretanto, podemos perceber que a maior prisão é a ausência do amor de Deus na vida das pessoas.

Os Israelitas, que foram escravos do povo egípcio, e que sofreram com esta escravidão, estavam vivendo, nesta época, a liberdade prometida por Deus. O Senhor, para libertar o seu povo, usou de milagres maravilhosos para que se cumprisse a sua promessa. Deus, por amor, libertou seu povo da escravidão. "Mas, porque o Senhor vos amou, foi que vos resgatou da casa da servidão, da mão rei do Egito."

Hoje, Deus deseja libertar todos os que estão oprimidos por qualquer tipo de prisão. Jesus Cristo garantiu a libertação total. Ele nos libertou da morte por amor. Jesus Cristo nos livra da escravidão que nos enlaça provocada pelos nossos medos e ansiedades. Deus, através de Seu Filho Jesus, nos proporciona uma vida cheia de amor e nos dá uma vida eterna com ele.

Você se sente preso por algo que o aflige? Sente-se distante da vida eterna que Deus dá? Volte-se para Deus agora e Cristo vai libertar sua vida para sempre. Entregue seu coração a Jesus e Ele dará a você a vida eterna.
Léo Lima

terça-feira, 23 de agosto de 2011

CORAÇÃO ALEGRE

"E sacrificaram no mesmo dia grandes sacrifícios, e se alegraram, porque Deus os alegrara com grande alegria." (Neemias 12.43).

Quando se inicia uma construção, muitas vezes não se sabe o tempo que se levará para terminá-la e as dificuldades a enfrentar. Neemias foi o homem escolhido por Deus para reconstruir os muros e portões de Jerusalém. Ele conseguiu a cooperação de muitos homens do seu povo para esta tarefa. Mas a tarefa não foi fácil. Neemias sofreu inclusive atentado de morte. Mas os construtores trabalhavam com uma mão segurando a arma de guerra e com a outra faziam o serviço de reconstrução. Nesta luta eles viram como Deus os abençoava! Como Deus ia retirando cada empecilho. Eles trabalhavam de coração alegre. Neemias empolgava seus liderados com sua disposição, consciência, perseverança e fé.

Todos estavam de corações alegres pois terminaram a obra em 52 dias apenas. Só restava comemorar o feito. Para a festa, o povo de Jerusalém mandara buscar os irmãos da tribo de Levi, Deus os havia separado para o serviço do culto. Eram sacerdotes do Senhor.

O texto acima mostra o ápice das comemorações. Eles estavam reinaugurando as muralhas. Fizeram sacrifícios ao Senhor, um culto de gratidão a Deus. A comemoração festiva era de gratidão pois o Senhor muito os alegrara. Este povo estava se voltando completamente para Deus. Agradeceram por Deus tê-los feito vitoriosos na guerra e na construção.

E nós, como estamos recebendo a graça de viver cada momento? Como estamos fazendo para demonstrar a Deus a nossa gratidão? Podemos ver que mesmo em meio às muitas lutas Deus está presente com sua graça e está nos abençoando com grandes e incontáveis bênçãos.

Aquele povo festejava, louvava, glorificava a Deus de coração alegre. Não terei eu nenhum motivo para que esta alegria inunde meu ser? Não terei acaso, razões que me proporcionem alegria interior?

Ao nos voltarmos para a cruz de Jesus, podemos ver claramente que nenhum outro motivo é necessário para termos esta alegria constante. Jesus que nos libertou e nos resgatou merece ver a alegria em nosso coração.
Léo Lima

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

PROVA DE AMOR

"Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós." (Romanos 5.8).

A situação de pecado do homem era desesperadora quando Jesus Cristo surgiu para solucionar este problema, como prova do amor de Deus, mesmo com as condições de pecado do homem. O apóstolo Paulo mostra o ponto da justificação pela fé e a subsequente paz que usufrui todo aquele que abraça com amor este resgate. Resgate que custou tão caro. A vida de Jesus Cristo. O amor de Deus é oferecido ao homem porque a essência de Deus é amor. O homem, por si mesmo, não merece este amor.

A condição de pecado produz fraqueza e somente o resgate pelo amor pode dar a força necessária para que Deus faça esta transformação em nós. O ponto alto na história para os cristãos é a morte de Cristo que foi um acontecimento único e é o tempo de Deus cumprido e Sua promessa realizada.

Temos a prova do amor de Deus para conosco em que Cristo nos amou e morreu quando ainda éramos pecadores 'antes de aceitarmos a salvação por Cristo'. Quando fazemos um paralelo da justiça e ira de Deus é que a riqueza da Sua graça torna-se nítida para nós, pois a justificação é imediata.

Assim que a pessoa entrega sua vida a Deus. A partir daí podemos vivenciar a maravilhosa prova do amor de Deus. A salvação por meio de Jesus Cristo.

"Deus dá prova do seu amor para conosco [...] Cristo morreu por nós." Você deseja fazer prova deste imensaurável amor? Ou você já desfruta deste inefável gozo e desta maior prova de amor que se pode demonstrar? Jesus Cristo morreu por você também. Basta aceitar este sacrifício e procurar viver com Jesus.
Léo Lima

domingo, 21 de agosto de 2011

MARCAS DA VIDA

Hoje aniversaria a minha irmã Clariman que nasceu antes de mim. Ela foi considerada a chef de comida árabe melhor do Brasil, o que muito nos alegrava. Dedico a ela que amo muito estas ponderações de pessoas que trataram deste assunto há muito tempo.

Os sulcos da vida

Conta-se que certa vez um fotógrafo perguntou ao insigne novelista inglês William Somerset Maughan se desejava que retocasse o seu retrato, disfarçando assim a aparência do rosto, pela eliminação das rugas evidentes. O famoso escritor respondeu: "Absolutamente! As rugas são os sulcos da vida! Não tente retirar em segundos, querido amigo, o que me custou tantos anos para conseguir!"

Rousseau também falou: "O homem que mais viveu não é aquele que conta mais anos; mas sim aquele que mais sentiu a vida!"

Eis que, entre a formação dos sulcos da vida está presente de forma marcante o sentimento que permeia cada dia que se vive!

Mais de sessenta anos são passados! Dádiva de Deus! Mais de meio século de existência!

Entre a formação das marcas desejo que cada dia do seu viver seja repleto de alegria e amor do Senhor, e que cada momento seja vivenciados com sentimentos de paz junto aos seus familiares.

Que o Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor levante sobre ti o seu rosto, e te dê a paz.
 Com amor

 Léo Lima

sábado, 20 de agosto de 2011

AMOR DE PAI

"Pois o Pai mesmo vos ama; visto que vós me amastes e crestes que eu saí de Deus." (João 16.27).

Às vezes nos despedimos de determinadas pessoas sem sabermos que são as últimas palavras que ouviremos delas. Acontece, muitas vezes, que pessoas queridas nos deixam definitivamente e somente depois nos esforçamos para recordar cada palavra que nos disseram pela última vez que nos falamos e cada lembrança passa a ter um significado especial para nós. Os últimos momentos que passamos a recordar delas, cada frase, gesto, expressão e até as situações vividas se tornam importantes. Então a dor se infiltra na compreensão daquelas últimas mensagens e acorda em nosso coração toda a importância que não sabíamos ter.

Jesus estava junto aos seus discípulos e dizia algumas palavras de despedida e nelas achava-se inserido o eterno amor de Deus para com os homens. Jesus, de diversas maneiras, já havia demonstrado grande amor pelo Pai e por seus discípulos, mas para que esse amor chegasse ao termo final, ao ápice, era necessário que Ele partisse e da forma que mais entristeceria os seus amigos. Eles não entendiam ainda que a morte de Jesus era a maior prova de amor que Ele poderia dar, e a maior prova de que Deus ama cada ser humano. Entretanto, Jesus continuava a prometer o outro Consolador e a promessa mais eficaz é que Ele, Jesus, continuaria a interceder pelos seus junto ao Pai. O Consolador viria para proporcionar um gozo inabalável que deveria dominar o coração do crente, quando cheio do Espírito Santo de Deus.

Deus nos ama e nos tem afeição. É nosso amigo quando devotamos o nosso amor ao Filho e assim mesmo o Filho nos ama quando o nosso amor é do Pai. Jesus disse: "Eu e o Pai somos um". "Pois o Pai mesmo vos ama; visto que vós me amastes e crestes que eu saí de Deus."

Você ama a Deus? Ele amou você primeiro. Ele enviou Jesus para demonstrar este imenso amor por você. Entregue sua vida a Ele.
Léo Lima

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

ETERNO AMOR

"De longe o Senhor me apareceu, dizendo: Pois que com amor eterno te amei, também com benignidade te atraí." (Jeremias 31.3).

Eterno: sem princípio nem fim; que dura para sempre; imortal; imutável; enorme; desmedido. Quando no final da apresentação destes sinônimos o dicionário coloca como substantivo masculino - DEUS - sentimos verdadeiro tremor interior por termos um tão grande amor que está sempre pronto a nos guiar. Sim, o Eterno, que nos envolve com imutável amor, amor este que é desmedido e que de uma mesma maneira dura para sempre, sentimos algo indizível pois nos deparamos com um cuidado, um carinho que nos cerca, que nos extazia ante esta grandiosa realidade vivenciada em paz!

No texto, está expressa a natureza divina, como ficou exemplificada na aliança do Sinai. É a expressão da fidelidade e do cuidado infalíveis de Deus. Ele atrairá novamente o seu povo que no exílio sentia-se oprimido e Deus o libertara com infinita misericórdia e com sua compaixão que é o reflexo do seu eterno amor por todos. O povo que se achava oprimido faz do lamento grande expressão de júbilo e a promessa continua de amor eterno e benignidade infinita.

Hoje, quando nos recordamos, que somos o povo de Deus resgatados e comprados pelo sangue remidor de Cristo, o Messias, somos atraídos pela cruz do calvário que simboliza a nossa remissão e a garantia da vida eterna com Deus para todo aquele que O aceita. Lembramo-nos que Deus está nos atraindo da opressão, da morte, da perdição para que junto Dele possamos usufruir da eternidade, regozijando-nos com Seu amor eterno. O Eterno nos garante a vida eterna! Amém.

E você, sente-se participante deste amor, atraído por ele? O Senhor fala ao seu coração agora Eu tenho amor eterno por você e benignidade para contigo. O nosso Deus deseja te dar amor e paz, ofereça a Deus o espaço em seu ser.
Léo Lima

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

AMOR DOAÇÃO

"O Senhor abre os olhos aos cegos; o Senhor levanta os abatidos; o Senhor ama os justos. O Senhor preserva os peregrinos; ampara o órfão e a viúva; mas transtorna o caminho dos ímpios." (Salmos 146.8,9).

Quando nos deparamos com pessoas mais necessitadas do que nós, por um pequeno momento podemos nos condoer, nos preocupar, entretanto, o mais difícil será amá-las. É que temos, por natureza, um espírito egoísta. Os nossos problemas aflige-nos de tal forma que estamos quase sempre dentro deles, vivendo-os ou mesmo sofrendo-os. Somente o que nos preocupa é que tem valor real. É preciso estarmos atentos às palavras de Jesus e nos lembrarmos de quando nos disse que os Dez Mandamentos se restringiam a dois: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo." Portanto, se nos olharmos interiormente veremos que estamos muito longe de vivermos esta realidade que Jesus deseja que vivamos.

Mas o salmista, ao mostrar a fraqueza do homem, mostra, acima de tudo, a fidelidade de Deus. Deus, o nosso Pai amoroso que: "abre os olhos aos cegos; levanta os abatidos; ama os justos. ampara o órfão e a viúva." Ele promete o que vai fazer em cada situação de nossas vidas, ele abre nossos olhos, se necessário for, os físicos, mas especialmente o olhar espiritual, levanta-nos em momentos de prostração. O Pai deseja transformar toda a nossa existência com o amor que somente Ele possui.

No tempo do salmista havia três classes de pessoas que quase não tinham direitos civis quando lhes faltava a família, os peregrinos, os órfãos e as viúvas que somente o poder, a compaixão e o amor insondável de Deus é que se fizeram presentes nas vidas destes menos privilegiados. O Senhor abençoa de tal maneira os oprimidos, que nos recordamos de que tal amor teve a sua demonstração maior, seu ápice na cruz do calvário quando Jesus, o Filho de Deus, veio cumprir a promessa do amor de Deus para com os homens, e assim nos resgatar para nos proporcionar a vida eterna. Deus deseja que nos irmanemos na doação de amor a estas pessoas com poucos privilégios.

Você já creu que Deus tem todo este amor por você que o coloca acima de todas as coisas? Que Ele deu Seu próprio Filho para morrer no meu e seu lugar? Que possamos refletir e VER os que precisam do nosso amor.
Léo Lima

sábado, 13 de agosto de 2011

PROVAI E VEDE!

"Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele confia." (Salmos 34.8).

Há poucos dias, estava angustiada sem saber o que fazer. Fui até a Palavra de Deus e busquei nela a mensagem que Ele tinha para a minha vida naquele momento. Logo extasiei-me, pois Ele me disse que se minha fé fosse como um grão de mostarda, eu diria ao monte para se afastar, e ele se afastaria! Parei! Pensei. Pedi! "Senhor, o Senhor sabe que preciso de um computador para o meu trabalho. Por favor, dê-me!" Eu possuía uma pequena quantia em dinheiro. E hoje, após vários caminhos, vejo diante de mim um aparelho novo! Tudo que se pode desejar! O meu coração transborda de alegria e de gratidão. Para a minha ínfima fé, o Senhor realizou o meu sonho! O texto diz: provai e vede!

Colocar o Senhor à prova é assustador, mas o resultado de uma partícula de fé, é mais assustador ainda. É maravilhoso! Você poderá ver coisas que nunca imaginou. Verá como uma luz muito forte a iluminar as bênçãos que você já tem recebido. Ele derrama bênçãos infinitas a todo o que tem fé.

"Provai, e vede que o Senhor é bom; bem-aventurado o homem que nele confia." Eu não sei como está a sua fé. Mas uma coisa posso afirmar: se a sua fé for ao menos do tamanho de um grão de mostarda, muito pequena, você verá coisas nunca vistas. Deus fará que em sua vida aconteçam coisas maravilhosas, nunca imaginadas. Você será feliz ao constatar que as maravilhas de Deus são insondáveis, pois este mesmo homem estará depositando sua fé em Deus e no Seu imenso poder redentor.

Jesus operou o maior milagre: a Salvação de todo o que tem fé e acredita que Cristo opera maravilhas. A salvação. A vida eterna que ele dá a todo o que crê.

Você confia que Jesus Cristo pode modificar a sua vida? Você acredita que poderá ser feliz ao crer no amor de Cristo? Ele está esperando que você faça a prova. O Senhor é bom e infinita a sua misericórdia.
Léo Lima

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

VEJO UM AMIGO!

Compartilho hoje uma das poesias que compõem o meu livro 'Vê' publicado e esgotado. Ofereço esta poesia à minha querida nora, Ana Paula, que aniversaria neste lindo dia. PARABÉNS!!! Deus abençoe a sua vida.

Amigo mais Chegado que um Irmão


“O homem que tem muitos amigos pode congratular-se; mas há amigo mais chegado que um irmão”. (Provérbios 18:24)

Nas longas caminhadas
Desta vida
As jornadas,
As desditas...
Nos tropeços,
Com apreço,
Vejo um amigo!...
Amigo que auxilia
Na agonia...
Quando cerca a desdita
Dá-me um presente
E se ausenta...
Vejo um amigo!...
Que acompanha
Sem artimanhas,
Prestativo, sempre ativo,
Em franca atitude,
Que solicitude!
Mas em seu pequeno
Egoísmo,
Me acompanha ameno...
Até à porta do abismo...
Vejo um amigo!...
Que comigo, chora...
Que comigo, sofre...
Que na hora me defende
De morte horrenda!
É o amigo certo!
É Cristo ressurreto!
De ontem, hoje e agora.
Bem de perto
Sem demora me protege...
É o amigo...
Mais chegado que um irmão!...
Amigo certo
Que no mundo incerto
Dá-me a mão!... JESUS!!!
Léo Lima

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

MAIS QUE AMIGO



"Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." (João 15.13).

A amizade é o querer bem mais despretensioso que existe. Este sentimento é aquele que precisa ser cultivado. Não é fácil ter um amigo verdadeiro e nem ser um amigo de verdade! A amizade exige muito de tudo que é bom no ser humano. Para se cultivar uma amizade faz-se necessário desprender-se de muita coisa. Um bom amigo é como um aliado, concorde, caro, complacente, dileto, dedicado, afeiçoado, colega, companheiro, simpatizante, defensor, protetor, verdadeiro, enfim, é aquela pessoa unida a outra por um estreito laço de amor fraternal.

Todas as qualidades acima mencionadas poderiam encaixar perfeita e totalmente neste que faz sua pública declaração de amor: "Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos." Jesus.

Você algum dia parou e pensou em ter estado com Jesus, e, sentado aos seus pés, contemplando a sua face e ouvindo os mais sábios conselhos e a maior prova de amor e amizade demonstrados por este Mestre aos seus seguidores? Eu já. Como deve ter sido maravilhoso conviver com Jesus como companheiros de jornada e acima de tudo como amigos! Jesus foi aquela pessoa que seus amigos podiam afirmar que era um amigo mais chegado que um irmão.

Ele foi este precioso amigo que todos almejamos e continua sendo o mesmo para com todos os que O buscam em oração. Portanto, Jesus ainda é o melhor amigo. Ele disse que era preciso pedir tudo a Deus em Seu nome. Somente no nome de Jesus para que sejamos atendidos. Se buscarmos ao Senhor nós O acharemos, isto, se O buscarmos de todo o nosso coração. Jesus continua hoje, como no passado, a ser o Amigo Maior. Amigo Melhor. Amigo que salva, perdoa e conduz ao céu.

Você já desfruta desta amizade preciosa? Jesus quer ser mais que um amigo na sua vida. Ele quer ser seu salvador e amigo pessoal. Entregue sua vida para que Ele possa dar-lhe a paz.
Léo Lima

terça-feira, 9 de agosto de 2011

SIMPLESMENTE AMOR

"Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor." (João 15.9).

Que declaração de amor Jesus fez neste texto inicial. O amor de Deus, o Pai, para com seu Filho, imaginamos deve ser inigualável, e Jesus fala que seu amor por nós se iguala ao amor do Pai por Ele.

O amor de Deus para com os homens existe desde a criação, quando o ser humano tinha um relacionamento amigável com Deus, muito antes da desobediência. Mesmo quando o homem pecou, Deus, por amor, prometeu que um dia mandaria aquele que seria o reconciliador do homem consigo.

Deus escolheu um povo que Ele denominou de Israel. Este povo teve muitos privilégios. Deus realizou muitos milagres diante deles, quando da saída deste povo do Egito. Eles viram que a ação de Deus e o seu amor estava marcado a cada passo que davam. Mas ao mesmo tempo em que viam e desfrutavam do amor de Deus, eles se rebelavam e logo Deus os punia e seguiam sempre na obstinação de buscar algo mais fácil. Deus nunca falhou em suas promessas por isso mesmo, e porque a benignidade de Deus dura para sempre, é que a redenção foi através do nascimento do Filho de Deus, Jesus Cristo.

Podemos ver então que as benignidades do Senhor duram para sempre. O amor de Deus nos alcançou. E as palavras proferidas por Jesus: "Como o Pai me amou, assim também eu vos amei" demonstram de forma total, que elas são palavras vivas que comunicam seu amor para com os seus. Jesus e o Pai são um, portanto, é um amor único o que Ele transmite. Ele também recomenda que os que já são seus permaneçam neste amor. Cristo oferece o maior amor que se pode imaginar.

Hoje Ele ainda oferece este mesmo amor para todos os que O receberem e reconhecerem que Jesus pode perdoar pecados e salvar da morte eterna. Este inigualável amor é oferecido, sem reservas, para mim e para você. Eu já tomei posse deste amor na minha vida. E você? Encha-se do amor de Deus agora mesmo!
Léo Lima

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

VOLTE-SE PARA DEUS



"Antes da festa da páscoa, sabendo Jesus que era chegada a sua hora de passar deste mundo para o Pai, e havendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim." (João 13.1).

O amor que Deus devota ao homem teve a sua realização completa em Jesus Cristo. Quando Ele veio habitar entre nós os anjos cantaram: "Glória a Deus nas alturas paz na terra para com os homens." Jesus, mesmo em meio a tantas tentações, manteve um relacionamento íntimo com os seus discípulos e quando percebeu que se aproximava a hora de sua morte, portanto, a hora de deixar os seus seguidores, sentiu uma grande saudade dominar o seu interior pois o seu amor para com eles era grande, mas Ele cumpriria o propósito do Pai até o fim.

O momento da cruz se aproximava e de uma certa forma sentia-se triste por ter que deixá-los. Entretanto, a sua volta para Deus, o Pai, era imprescindível e essencial para que o plano de salvação se concretizasse. Jesus, homem, amava os seus humanamente, e em sua divindade creio que os amava muito mais. E, como Ele mesmo afirmou, estava indo para preparar-lhes lugar na casa de seu Pai. O amor que Jesus devotava aos seus seguidores era tão grande que os amou até o fim.

Jesus, demonstrando o seu imensurável amor e humildade, passa a lavar os pés dos seus discípulos, preparando-os para participar da santa ceia que logo após celebraria. (Jo 13.1-11). A ceia foi para mostrar a forma de celebrar sua vida, morte e ressureição. Seria desde então um memorial do amor de Deus por nós. O sacrifício da cruz e a ressurreição teve como resultado o perdão de todos os nossos pecados. Nós somos salvos pelo amor de Deus e o sacrifício de Jesus na obra da redenção.

Você, já experimentou deste amor inefável de Deus, o Pai? Volte-se para Ele agora mesmo. Ele deseja que você more no céu, no lugar que Jesus foi preparar para todos os que dele receberem a salvação. Volte-se para o Deus agora mesmo!
Léo Lima

sábado, 6 de agosto de 2011

NÃO PERMITAS

Hoje estou mais feliz. Quando chega o mês de agosto eu me sinto mais feliz pois se aproxima o dia em que Deus me presenteia com mais um ano de vida. Completar mais um ano significa que nossa vida foi prolongada um pouco mais. Mas contar os dias deve ser de uma prática diária de gratidão. O anoversário é somente para se mudar a casa numérica em que estávamos, e como é bom podermos contar com mais um! Um ano abençoado foi o que vivi. Muitas foram as vitórias e os desafios enormes, mas até este ponto é bom: vencermos os desafios. A poesia que segue eu publuquei no blog em outra oportunidade. Ela é parte do meu livro "Você é Poesia". Desde que a escrevi na década de 1990, tenho procurado viver com mais intensidade o que ela diz: Não te permitas...



Não Permitas

Não Permitas que tua vida
Viva só e repartida.
Que tua chegada ou a partida
Façam destroços! E em pedaços
Ela se murche desfalecida!
Não mais permitas que o descaso
Que brandamente bate ao acaso
Fazendo uso em todo caso,
E te enriquece mesmo com atraso
Trazendo mágoas por teu marasmo!
Não! Não permitas que quando a rosa
Aquela flor tão preciosa
Ao ver de perto meiga, chorosa
Passes somente...
E seu perfume
Sem mais sentí-lo.
Sobes ao cume
Buscando outro rumo!
E daquela flor, só restou o nada
Que comparado à vida é o tudo desejado!
Não te permitas que bruscamente
Sem que te lembres do mal somente
Veja forçado, aço forjado
Fazendo a vida ser ultrajada
Mostrando apenas as destoadas
Canções sem coro, desafinadas...
Não te permitas passar somente,
Como se passa só por acaso,
No faz de conta que já não sentes
As maravilhas de ser contente!
Não te permitas que só os males
Sejam razão para passares
Todos os dias sem alegria,
Todas as horas em nostalgia,
Toda uma vida só, arredia...
Não! Não te permitas que a dor,
Seja prenúncio de muito amor,
Ele é forte, mas o dissabor,
Vem por acaso rente c’a morte.
Ela dói muito, muito mais forte
Que do amor qualquer brusco corte!
Se por acaso, o acaso te visitar
Falando da vida e sua alegria
Corras depressa! Te contagia!
Não permitas que a felicidade passe
Sem a sentires, sem que te abrace.
Ela é muito mais que disfarce.
Ela é a brisa que te refaz,
É um nada que satisfaz!
Oh! Não permitas que ela Passe!!!
Não te permitas passar a Vida,
Passar apenas sem ter vivido!...
Léo Lima

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

POR AMOR DE MIM

"E o rei deu ordem a Joabe, a Abisai e a Itai, dizendo: Tratai brandamente, por amor de mim, o mancebo Absalão. E todo o povo ouviu quando o rei deu ordem a todos os chefes acerca de Absalão." (II Samuel 18.5).

Todo ser humano tem o seu ponto fraco. O seu 'calcanhar de Aquiles'. E o grande rei Davi também tinha. Ele que cresceu tanto em fama, riqueza e sabedoria teve muitas falhas, em especial na educação dos seus filhos, talvez por se dedicar tanto às coisas do reino, como guerras etc. Quando o rei deixou de corrigir seus filhos, Amnom terminou morrendo nas mãos de seu irmão Absalão, o que provocou grande tristeza no rei Davi e ele sentiu a falta que fazia a correção do pai. Neste acontecimento ele perdeu dois filhos, pois Absalão fugiu após o assassinato de seu irmão.

Depois de um tempo, temos uma guerra do exército do rei Davi que se defendia do ataque de Absalão. Foi quando Davi ordenou a seus homens que tratassem com brandura seu filho, mesmo que fosse somente por amor ao rei. Ele pediu: "Por amor de mim". Esta é uma prova concreta de amor e de perdão paternal.

Davi criou um império, mas não soube conquistar o amor dos seus filhos. O seu exército ganhou finalmente esta guerra, entretanto Davi perdeu mais um filho. Ele tem mais um momento de tristeza na sua vida. Este pai, após um jenuíno arrependimento teve alegrias com seu filho que o sucedeu no trono, o rei Salomão.

Quantas vezes colocamos tantas coisas supérfluas como prioridade e nos esquecemos que o amor divino nos matém com grande e infinita misericórdia. O amor paternal de Deus nos dá tranqüilidade de seguirmos cada dia mais confiantes, pois temos Jesus que intercede por nós e diz: "Pai, perdoa-lhes, por amor de mim."

E você já conhece a intensidade do amor de Deus para conosco? Ele, que por amor a Cristo, nos defende sempre. Ele continua a interceder por mim e por você. Deixe que este amor divino prevaleça na sua vida.
Léo Lima

terça-feira, 2 de agosto de 2011

SUBLIME VISÃO

"José mandou aprontar o seu carro e foi para Gosém a fim de se encontrar com o pai. Quando se encontraram, José o abraçou e chorou abraçado com ele por muito tempo. Então Jacó disse: - Já posso morrer, agora que já vi você e sei que está vivo!" (Gênesis 46.29,30 - Bíblia na Linguagem de Hoje).

A história destes dois personagens, Jacó e José, pai e filho que se viram separados desde muito cedo, como já mencionamos na reflexão anterior, envolve de maneira forte as nossas emoções. A separação de sua família e a mentira de que José morrera ocorreu devido ao ciúme dos seus irmãos. O ciúme, de certa forma, não era sem fundamento pois a frase que seu pai pronunciou, após muitos anos de ausência, pois Jacó acreditara que José havia morrido, mas as palavras são de muito amor: "Já posso morrer, agora que já vi você e sei que está vivo". Este é o ápice dos momentos infinitos, que este pai viveu em meio a sofrimentos infindáveis desde que lhe fora anunciada a morte do seu filho tão querido.

Deus já havia feito a obra desde que José se viu separado dos seus queridos, o senhor Deus o usou no Egito. Deus tinha um propósito para a vida de José. E num momento de grande angústia para todos os povos, eis que a salvação estava justamente com aquele filho que os irmãos haviam, injustamente, separado de seu pai. Deus fez a obra através da vida de José. Esta historia é muito conhecida. É a história de José do Egito.

Este encontro que mostrou a grande expressão de amor de um pai para com seu filho, lembra-nos o amor de Deus para conosco quando resolvemos voltar para a casa do Pai. Quando aceitamos o Senhor como Salvador.

Vocé já viveu esta experiência? Já voltou para Deus, o Pai? Se não, este é o momento. Ele está de braços abertos para o mais fervoroso abraço. O abraço de reconciliação. Creia que Deus tem o amor todo especial por você também.
Léo Lima

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

CHOROU SEU PAI...

"E levantaram-se todos os seus filhos e todas as suas filhas, para o consolarem; recusou porem ser consolado, e disse: Na verdade com choro hei de descer ao meu filho até a sepultura. Assim o chorou seu pai." (Gênesis 37.35).

Amor paternal de Deus. Este é um sentimento maravilhoso para o ser humano. A figura paternal é fundamental para o crescimento sadio de uma criança. O filho precisa deste relacionamento para cultivar a cultura que é passada de pai para filho. Se isto não acontece, logo os conceitos vão sumindo e as características familiares se perdem.

O texto mostra um momento de intensa tristeza. Todos na casa tentavam consolar este pai que perdera o seu filho, Jacó que acabara de saber da morte de seu filho José. As palavras não alcançam a qualidade necessária para amenizar esta dor. O sofrimento de um coração paterno que recebe a notícia de que o seu filho, filho este especial pois que seu pai esperara por muitos anos por seu nascimento, estava morto.

Os irmãos de José trouxeram a túnica em que ele estivera vestido e a entregara ao pai. Sabemos que isto não era verdade, pois seus irmãos o invejavam e por isto o venderam para se verem livre dele. Eles mentiram ao pai. Quanta dor naquele coração que via esvair os seus sonhos, ele estava esgotado pela dor. "E levantaram-se todos os seus filhos e todas as suas filhas, para o consolarem..." Porque este pai amava tanto este filho? Em Gênesis 57 versículo 3 lemos: "E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice..." Eis o motivo de tanta dor expressa por este pai.

O amor deste pai é compreensível pois que José era um filho especial, um filho gerado na velhice de Jacó. Mas este amor é muito pequeno se comparado ao amor paternal de Deus.

Deus nos deu a adoção através do amor redentor de Cristo Jesus, e é por isto que temos a grata satisfação de sermos filhos de Deus. Quando um ser humano morre em seus delitos e pecados Deus fica triste, mas quando um pecador se arrepende dos seus pecados, há festa nos céus.

Você sente que é um filho de Deus com todos os direitos? Você crê que Jesus pode purificar a sua vida libertando-o da morte eterna? Ele faz isto mesmo. Ele quer você sem mentiras. O perdão de Jesus é para sempre, basta que você o queira.
Léo Lima