COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

DEIXEI DE CONJUGAR


Compartilho hoje uma das poesias que escrevi na década de 1970. O meu desejo é que possamos fazer uma reflexão neste dia que nos provoca uma análise dos feitos do ano que está findando. 

Último dia...
Genuflexo, pensativo
O homem permanece introspectivo,
Mescla de alegria que logo fenece... 
Quando aos seus olhos aparece,
Em meio aos abrolhos, 
O seu dia a dia, que anoitece.
Lentamente escurece...
O ano termina.
E ele se recrimina,
Se amofina,
Até desatina...
Descem as lágrimas
Que são como rimas
Da sua dor.
Do seu amargor.
Em dissabor
Somente
O ser descontente:
“Que hei feito deste ano?
Foram muitos os desenganos...”
“Quanto, meu Deus, deixei de fazer,
Do Teu nome engrandecer?
Quantas vezes Senhor, deixei-me levar
Pelo verbo Negar!
Pelo Verbo Divagar...
Sem conjugar
O verbo Perceber,
O verbo Conceder,
O verbo Compartilhar,
O verbo Retroceder,
O verbo AMAR!
Oh, Senhor! Perdoa esta criatura,
Que Te fez muitas juras,
Que mais Te procura
Quando sofre agruras!
“Que a partir deste alvorecer
Possa eu permanecer e
Contigo somente ir vivendo,
De tudo me desprendendo...
E que a todo amanhecer
Possa eu agradecer
Sem muito a recriminar.
Sem muito a chorar.
Vendo-Te ao meu lado
Falando, ou mesmo calado.
Que eu compreenda,
À Tua vontade me renda.
Pois sei, terei como prenda
Um louro singular,
Imorredouro em Teu lar.
Seja o meu dia a dia
Deste ano que inicia
Neste dia que anuncia
Sempre um tesouro
Pela Tua companhia!...

Feliz 2013! Deus abençoe a sua vida!!!
Léo Lima

domingo, 30 de dezembro de 2012

ATENÇÃO


   A paciência é uma virtude que mora no coração de poucas pessoas, pois o ser humano tem pressa que as coisas aconteçam. Eu já fui assim! Mas com o passar do tempo, em cada dia que nascia, passei a exercitar e a cultivar esta virtude com muito carinho dentro de mim!
   Procurando descobrir o que nasceu do coração do poeta nos versos 10 a 13 do capítulo 2, do livro Cântico dos cânticos sentimos, como já ouvimos alguém falar que, aí está registrada a passagem das 4 estações do ano. Como: “eis que tudo já é passado, levanta e vem!” É como se dissessem:  “Nós já vivemos muito tempo longe um do outro agora urge que fiquemos juntos, que depois deste exercício de paciência possamos saborear a vida!” Pois o texto diz: “O inverno se foi, ou os invernos se foram, aparecem as flores, eis que é primavera! A figueira já deu os seus figuinhos, com a voz das rolas, eis o verão  E as vides em flor exalam o seu aroma, é o outono!” Flores do outono! Podemos fazer esta comparação, de que eles já esperaram muito tempo, eis que é hora de viver, pois o tempo passa, mas ele ainda diz: “Conju­ro-vos ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo, que não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira” deste texto podemos extrair várias conside­rações, como: (1) Ela entendia que ninguém deveria a­cordar o seu amado enquanto ele dormia um sono tranquilo, ou até que ele quisesse despertar. (2) que nada nem ninguém viessem perturbar o amor deles. Entretanto, gosto de traçar um paralelo com o texto em Eclesiastes 3:1-8, onde o sábio mostra que sempre há um tempo determinado por Deus para todas as coisas. Não acordeis, é o mesmo que, ainda não é o tempo certo! É justamente sobre este exercício que estaremos pensando. É quase intolerável quando se trata de esperar o amor.  Existe para cada criatura neste mundo alguém que seria como esse despertar de um sonho, alguém que tem tudo que nosso coração anseia, e nada mais que aquele que nos completará.
     O despertar das nossas emoções, este que deverá ser como o descrito pelo poeta, deverá ser no tempo deter­minado por Deus. E, para cada propósito debaixo dos céus, é necessário estar atento, pode ser que o amor passe, e nem se perceba!
 “Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.” Eclesiastes 11:4 
Preste atenção e VIVA!
Léo Lima

sábado, 29 de dezembro de 2012

CÂNTICO


"Louvem a Deus com cantos, pois ele é o Rei do mundo inteiro." (Salmos 47.7).

"O cântico é como uma escada entrelaçada de inefáveis encantos, e por meio do qual o homem pode apresentar a Deus os seus sofrimentos e cuidados, suas lágrimas e lamentações, o seu amor e sua gratidão." (Paul E. Holdcraft). 

Nossos cânticos, como afirma o pensador Paul, podem ser de várias maneiras. Refletiremos, neste dia, sobre o cântico de amor e de gratidão. Louvar a Deus com alegria deve ser a atitude de todo aquele que já vivencia uma vida na presença de Deus, de todo aquele que tem uma vida de íntima comunhão com o Pai. Depois de amanhã, comemoraremos o nascimento do Filho de Deus, e por este motivo muitas famílias se reunirão com um objetivo único: o de agradecer a Deus por esta dádiva tão especial que recebemos, Jesus Cristo. Dia de festa. Dia de alegria e canto. No dia em que Jesus nasceu até os anjos no céu cantaram aleluias e deram glórias  a Deus. E nós, que fomos os privilegiados por este nascimento, temos muito mais que cantar e glorificar a Deus por tamanho amor. Ele merece que cantemos todos os dias da nossa vida como forma de agradecermos pelo amor divino.

Jesus Cristo, que se fez homem, e como homem, sempre obediente, realizou, em curto espaço de tempo, o seu ministério entre nós. Quando chegou o dia de uma entrega total, Ele, submisso à vontade de Deus, o Pai, seguiu humilde em direção ao calvário. Ele levou os nossos pecados. Ele, que jamais havia tido um momento sequer de separação de Deus, sentiu-se na cruz, totalmente só. Isto se deu justamente no momento em que o meu e o seu pecado recaíam sobre Jesus. Ele sofreu a dor do afastamento de Deus, mesmo que por um pequeno espaço de tempo, mas sofreu e foi morto por nós, para que após a sua vitória sobre a morte, nós pudéssemos aceitar este sacrifício remidor e passássemos a viver uma vida nova com Deus.

Paremos para refletir em tão grande amor e que 
Deus abençoe a sua vida de forma especial!
Léo Lima

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

AMANHECER


As tuas bênçãos são como alimentos gostosos; elas me satisfazem, e por isso canto com alegria canções de louvor a ti.” (Salmos 64.5).

Senhor, que eu sozinho não apresente um rosto indiferente e mal-humorado, enquanto todas as tuas criaturas saúdam o amanhecer com cânticos e exclamações de alegria!” (John Baillie). Se nós vivêssemos cada dia com a alegria que contagia os pássaros e alguns corações, teríamos dias mais felizes em que veríamos as coisas com outros olhos. 

Se ao amanhecer nós tivéssemos o primeiro pensamento para louvar e agradecer a Deus pela noite que passou, teríamos um dia pleno da presença de Deus. Não deveríamos nos preocupar logo cedo com as coisas que teremos que resolver neste dia, mas saberíamos que todas as coisas vamos resolvendo e vencendo uma a uma. 

Nós gostamos de nos alimentar com uma refeição saborosa pois faz bem ao nosso corpo e nos dá satisfação. Como o salmista diz, é preciso estarmos constantemente gratos a Deus pelas bênçãos que ele nos tem presenteado. Um coração alegre aformoseia o rosto, como disse o sábio, por isso, nada melhor do que deixar a alegria residir em nosso ser. O pensador J. B. Boussuet disse: “A maior alegria que um homem pode sentir é a de ver, sem inveja, a felicidade alheia”. Por isso desejo chamar sua atenção para a necessidade de viver de bem com a vida e com as pessoas que lhe cercam. Se elas apresentam felicidade, alegre-se com elas; mas se estão tristes, sinta um pouco desta dor e procure transmitir um pouco da sua alegria em Cristo para que elas possam sentir que existem pessoas que sabem amar. Se temos o amor de Deus em nós logo, teremos muito a dar aos que nos cercam.

O salmo inicial mostra que as bênçãos divinas saciam todos os desejos estes ele comparou com a comida que sacia a fome física e dá prazer. Por esta razão ele diz que sua tranquilidade no Senhor provoca cantos de louvor e adoração a Deus. 

Um amanhecer grato alegra um dia de bênçãos! 
Léo Lima

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

NOME


Louvem o nome do Senhor, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu. Ele também exalta o poder do seu povo, o louvor de todos os seus santos, dos filhos de Israel, um povo que lhe é chegado. Louvai ao Senhor.” (Salmos 148.13,14).

Se pararmos para observar as coisas que nos cercam poderemos constatar que em tudo há um espírito de louvor. O Salmista mostra através do Salmo cento e quarenta e oito, que de fato todas as coisas estão constantemente louvando a Deus.

O louvor dos seres celestiais - os anjos e todos os seus exércitos -. Os astros do firmamento como o sol e a lua, as estrelas luzentes, assim como, a ordem estabelecida na criação. Cada coisa tem uma lei que não ultrapassará, e eles estão confirmados por Deus para sempre.

O louvor, das forças da natureza como fogo, saraiva e vapores, as baleias e todos os abismos da terra e de todos os animais  como as árvores  frutíferas, e todas as aves voadoras. Os seres humanos de todos os níveis e idade, como os reis da terra, os seus juízes, os mancebos e donzelas, velhos e crianças, todos são chamados para cantar à glória e soberania do nosso Deus.

O convite é para louvar ao NOME do Senhor! “Louvem o nome do Senhor, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu.” Como diz o salmista, o louvor é devido à soberania e glória do Senhor. Só a Ele devemos render glória. Sua glória é refletida nos seus filhos que um dia o receberam e deixaram suas vidas serem transformadas pelo amor remidor de Cristo.

Deus espera que sua vida seja 
confiada nas mãos de Dele.
Léo Lima

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

MARAVILHAS



Ó Deus Eterno, eu te louvarei com todo o coração e contarei as muitas coisas maravilhosas que tens feito.” (Samos 9.1).

As melhores e mais belas coisas no mundo não podem ser vistas, ou mesmo tocadas. Podem ser sentidas, todavia, pelo coração.” (Helen Keller). Este pensamento retrata o abstrato. O coração é o órgão em que guardamos as coisas mais importantes na nossa vida. As nossas emoções. Os nossos sentimentos. Ele é a gaveta onde colocamos o de melhor que existe em nós.

Diante dos nossos olhos atentos, ou não, estão todas as coisas com que Deus, desde a criação, nos presenteou. Se observarmos, agora sim, com atenção, veremos que somos privilegiados. Deus, ao criar este mundo, colocou todo seu amor nesta obra. Ele anteviu tudo, mas tudo mesmo que nos seria de utilidade, e criou. Mesmo quando vemos que cientistas estão descobrindo coisas para melhorar nosso bem estar, sabemos que estas mesmas coisas foram colocadas por Deus desde a fundação do mundo (universo). Maravilhoso é o nosso Deus! Somente ele poderia nos dar tudo que precisamos. Até para que homens inteligentes descubram novas fórmulas, foi-lhes dado por Deus a inteligência para que assim acontecesse.
  
O salmista canta e se propõe a louvar ao Deus Eterno por todas as maravilhas que o Senhor proporciona. Este canto, como ele mesmo diz, é de coração e é sincero. Ele procura lembrar as muitas realizações que Deus tem operado em nosso meio e ressalta com deslumbramento os atos do Eterno.

Nosso coração, que recebe todas as nossas emoções, está pronto para contemplar e sentir as obras de Deus? Será que podemos fazer com que sejamos alegres e agradecidos por todas estas realizações? Será que podemos cantar como o salmista? Eu te louvarei e exaltarei o Teu nome de todo o coração!

Deixe que Deus entre e faça morada em seu ser.
Assim você cantará com seu coração louvores a Deus.
Léo Lima

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

BEM AVENTURADOS


E aconteceu que dizendo ele estas coisas, uma mulher dentre a multidão, levantando a voz, lhe disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe e os peitos em que mamaste. Mas ele disse: Antes bem-aventurados os que ouvem a palavra de Deus e a guardam.” (Lucas 11.27,28).

A grande glória do homem se resume em que ele seja filho de Deus por Jesus Cristo e assim tem garantida a vida eterna com Deus.

Maria, que teve o privilégio de ser a  mãe de Jesus e compartilhar de sua humanidade, foi o último elo da árvore genealógica de Jesus (o Messias) segundo a carne. (Mateus 1.16).

Ela teve o privilégio de compartilhar da sua humanidade na anunciação pelo anjo Gabriel (Lucas 1.26-35) e entregou-se à vontade de Deus (Lucas 1.38). Jovem que foi encorajada e louvada por Isabel que viria a ser a mãe de João Batista. (Lucas 1.45). Maria cresceu em fé e submissão a Deus (Lucas 1.46-55). Torna-se, enfim, o instrumento de Deus para dar Seu Filho ao mundo (Lucas 2.4-7). 

Maria, sabia também, que a glória dessa maternidade não lhe pouparia a dor do sofrimento (Lucas 2.34-35). E ela percebe na aparente rebelião do seu Filho, o cumprimento das promessas que lhe foram feitas (Lucas 2.43-51). Mas, tranquila, ela confiou no Poder de Deus em Jesus. (João 2.3-5). Guardava todas as coisas em seu coração, cada passo de Jesus, ela silenciava bem no fundo do seu coração. Ela, finalmente, presencia e sofre a tragédia da cruz. (João 19.25).

Mas, no texto acima, Jesus em resposta ao que uma mulher falou disse que a maior glória era o privilégio incomparável de atender à Sua mensagem salvadora. A maior glória, segundo Jesus, é a de fazer a vontade de Deus, o Pai celestial. E acima de tudo, a maior glória é desfrutar a bênção de participar do seu Corpo espiritual. Então, fazer parte da família de Deus junto com outros salvos por Jesus Cristo, fazer parte do reino de Deus.

Jesus oferece agora mesmo a maior bem-aventurança: 
ser Filho de Deus através do Messias.
Léo Lima

domingo, 23 de dezembro de 2012

MARAVILHAS

"Ó Senhor, tu és o meu Deus; exaltar-te-ei a ti, e louvarei o teu nome, porque fizeste maravilhas; os teus conselhos antigos são verdade e firmeza." (Isaías 25.1).
O profeta Isaías louva o Senhor por suas maravilhas. Elas são patentes na experiência do povo de Deus. Deus, que é soberano no universo, mostrou ao seu povo que estava sempre pronto a protegê-lo em todas as situações. A eternidade de Deus é inquestionável para todo aquele que crê. O seu poder pleno oferece oportunidades as quais precisamos segurar. Deus, desde que escolheu o povo de Israel para ser seu povo em especial, através dos séculos, tem mostrado que ama este povo e os cumula de bênçãos incontáveis.

Deus, que abomina a desobediência, muitas vezes chama o seu povo a reconhecer suas faltas e delitos e lembra-lhes que as bênçãos podem ser canceladas, mas recorda-lhes que Ele é misericordioso. Deus, em todas as palavras que dizia ao seu povo, mostrava que lhe era fiel, que suas palavras eram verdadeiras e firmes. As promessas que foram feitas pelo Senhor, foram cumpridas e seu clímax deu-se no nascimento do Maravilhoso, Conselheiro, Deus forte, Pai da eternidade e Príncipe da paz. Jesus Cristo, que ao vir ao mundo fez-se homem em forma de obediência a Deus, o Pai. E é esta obediência que Deus requer de cada um dos seus filhos.

Portanto, ante tantas maravilhas só nos resta, louvar e engrandecer a Deus dando nosso testemunho de que as maravilhas do Senhor se fizeram maiores quando Jesus, que veio dos céus, nos outorgou a salvação pela sua morte e ressurreição. Preciso compartilhar com aqueles que ainda não vivem esta graça, a certeza da vida eterna com Deus por Jesus Cristo.

Ó Senhor, tu és o meu Deus! Exalto somente a ti!!!
Léo Lima

sábado, 22 de dezembro de 2012

COM AMOR


Louvem o nome do Senhor, pois só o seu nome é exaltado; a sua glória está sobre a terra e o céu.” (Salmos 148.13).

No princípio criou Deus o céu e a terra. Deus disse: “Haja luz.” E chamou Deus à luz dia e às trevas, noite. Assim, em seis dias de trabalho, Deus criou todas as coisas e o ser humano. E viu Deus que era bom e os abençoou. Deus disse: “Eis que eu vos dou toda a erva que dá semente sobre a terra e todas as árvores frutíferas que contém em si mesmas a sua semente, para que vos sirvam de alimento. E a todos os animais da terra, a todas as aves dos céus, a tudo o que se arrasta sobre a terra, e em que haja sopro de vida, eu dou toda a erva verde por mantimento.” (Gênesis 1.29,30).

Deus deu tudo ao homem deixou que ele cuidasse da criação e ele, ainda assim, desobedeceu ao Senhor. Foi então feita a separação da comunhão inicial com Deus. Apesar de tudo o que aconteceu Deus amou o homem e lhe ofereceu toda a criação e o que de melhor pode haver na face da terra para uso do ser humano. Tudo o que pode haver de melhor é para benefício do ser criado.

Ante as maiores e esplendorosas das suas criações o salmista se prostra e conclama a que, tudo que existe na terra e no céu, louve ao Senhor e glorifique o nome do Eterno. E é aí que ele mostra que somente o Nome do Senhor é excelso e que a majestade de Deus transcende a terra e o céu. 

Olhe ao seu redor e veja o que Deus fez para o seu deleite. Contemple as coisas maravilhosas que estão disponíveis para o seu bem-estar. Deus, em seu infinito amor, oferece tudo que é necessário para um viver pleno. Louve-O! Louvai o Nome do Senhor.

Você consegue ver nas coisas criadas por Deus o presente que o homem tem ao seu dispor a todo tempo? Consegue usufruir, com alegria, deste maravilhoso presente? Olhe para o céu e contemple um pouco da magnitude de Deus. 

Deus ama você e deseja que desfrute de todas as coisas que estão ao seu dispor com amor.
Léo Lima

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

LIMITES


Nossa reflexão desta semana se baseia nos versículos 81 até o 88 do salmo 119. A letra hebraica que inicia este texto é Lâmede (Lamed). O som traduzido é ‘L’.

89 Para sempre, ó Senhor, a tua palavra permanece no céu. 90 A tua fidelidade estende-se de geração a geração; tu firmaste a terra, e firme permanece. 91 Conforme o que ordenaste, tudo se mantém até hoje; porque todas as coisas te obedecem. 92 Se a tua lei não fora toda a minha alegria, há muito que teria perecido na minha angústia. 93 Nunca me esquecerei dos teus preceitos, pois por eles me tens vivificado. 94 Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos. 95 Os ímpios me esperam para me destruírem, mas eu atentarei para os teus testemunhos. 96 A toda perfeição vi limite, mas o teu mandamento é amplíssimo.

Meu Senhor, os teus estatutos conservam-se perto de ti por toda a eternidade. A tua lealdade alonga-se em todas as gerações. Tu fixastes a terra e ela continua firme. De acordo com tuas ordens e da forma como planejastes, tudo está igual até este dia. O motivo é que todas as coisas ouvem a tua voz e seguem tuas orientações.

A minha alegria tem causa justificada pois é através da tua lei que consigo sorrir, sem ela eu já teria desfalecido afogado na minha angústia. Jamais me olvidarei de todas as tuas palavras pois são elas que me vivificam. A minha vida é tua, salva-me de mim mesmo; pois a minha busca se volta sempre para os teus preceitos de justiça.

Muitos desejam me surpreender para que eu fique me sentindo triste, entretanto eu fico sempre prestando atenção nos teus mandamentos. Tenho visto limite em tudo que se me depara, mas os teus testemunhos são vastos e me socorrem em todas as situações. Eu te glorifico, ó Pai!!!
Léo Lima

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

GLÓRIA


Ó Deus Eterno, eu te agradeço com todo o coração e canto hinos de louvor a ti diante de todos os deuses. Cantarão a respeito das coisas que tu, ó Eterno, tens feito, pois grande é a tua glória.” (Salmos 138.1,5).

O salmista mostra, nesta poesia, seu reconhecimento ante as muitas bênçãos que Deus lhe outorgara. Ele promete a Deus que vai cantar ao Senhor na presença de todos, inclusive dos deuses. Louva a Deus com alegria, com amor e devoção. Todavia sua expressão mais vibrante foi: “Verdadeiramente, grande é a glória do Senhor.” Ele, neste ponto, deixou jorrar de sua alma a gratidão e a alegria. Mas é preciso que se viva de maneira tal que vale refletir: “Baixinho, a argila segredou ao oleiro que a manipulava: “Não esqueças que já fui como tu... Não me maltrates...” (Omar Kháyyám), e reconhecer em cada pessoa um motivo especial para glorificar a Deus. Nós somos feitos do pó e o sopro divino é que nos dá vida.

O profeta Ezequiel transmite aquilo que Deus lhe fala e em meio às palavras que profetizava ele disse: “E levantou-me o espírito, e ouvi por detrás de mim uma voz de grande estrondo, que dizia: Bendita seja a glória do Senhor, onde ela repousa.” (Ezequiel 3.12). Anteriormente refletimos  sobre a glória de Deus, que expressa a alegria do Senhor. E o profeta ouve: “Bendita seja a glória do Senhor, onde ela repousa.

Portanto, se a alegria de Deus repousa sobre a minha  e a sua vida somos benditos! Somos felizes! Será que você pode expressar como o salmista? “Verdadeiramente grande é a glória do Senhor”! Será que esta glória já repousa em você? 

A glória de Deus é luz, é brilho, é festa, é satisfação!
Léo Lima

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

REVERÊNCIA


“Então pegaram ramos de palmeiras e saíram para se encontrarem com ele, gritando: - Glória a Deus! Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Bendito seja o Rei de Israel!” (João 12.13).

Jesus tinha vindo da Galiléia a Jerusalém e grande multidão o seguia. Os interesses eram vários. Jesus pediu um jumento novo e seguia montado nele. Nos outros evangelhos esse mesmo fato é mencionado.

Quando Jesus se aproximava, as pessoas tiravam suas túnicas e as colocavam no lugar por onde Jesus passaria. Este gesto de desprendimento era percebido e mencionado, assim como muitos pegavam ramos verdes  e forravam as ruas que Jesus passava. Estas duas atitudes mostravam desprendimento, reverência e reconhecimento da realeza de Jesus. Mostravam ainda a esperança naquele que vinha em nome do Senhor. E, seguida a esta atitude o aclamavam festivamente: HOSANA!

Só Jesus Cristo é o Senhor. Sabemos disso. E nós que cremos na mais bela história de todos os tempos precisamos dar Hosanas para Cristo! Ele que é Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade e Príncipe da paz. Nós sabemos que esta profecia de Isaías se cumpriu totalmente. Eis que entrava triunfalmente aquele que vem em nome do Senhor! Jesus Cristo o Filho do Deus Vivo! 

Glórias já haviam sido entoadas por anjos no seu nascimento, agora era “Hosana! Bendito o que vem em nome do Senhor, o Rei de Israel!” Este acontecimento prenunciava o momento maior da história da humanidade. O momento em que Jesus passaria pela morte, ressurreição e ascensão aos céus. Hosana! Hosana! Glória a Deus!

Entretanto, quando Jesus olhou para a cidade de Jerusalém chorou pelo pecado que ali reinava. Jesus chorou por eles e chora por nós todas as vezes que nos distanciamos Dele. Se você ainda não reconhece Jesus como o Filho de Deus, se você ainda não crê que Ele, Jesus Cristo, pode dar-lhe a salvação. 

Aceite Jesus que é amor e louve. Glorifique ao Senhor. 
Cante hosanas ao Filho de Deus!!!
Léo Lima

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

IMPERATIVO


Bendize, ó  minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios.” (Salmos 103.2).

Deus, na Sua Onisciência  me conhece, mais que eu mesma. Ele  me sonda e vê tudo que há em mim. Se existe algum caminho mau, Ele me protege, me livra. Deus me cerca com seu amor, com sua graça e com sua misericórdia.  Ele dá tudo o que necessita o meu ser. 

É o Senhor, em sua Onipresença, que está comigo em todos os momentos. Não existe distância  que possa afastar Deus da minha vida. A altura ou a profundidade para Deus estão num mesmo plano. Não há trevas que possa esconder alguma coisa dos olhos de Deus. 

Ele em Sua perfeição nos formou e opera no mundo que é desconhecido para o ser humano. Deus, somente Deus pode nos esquadrinhar antes mesmo de existirmos:  “Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia” (Salmos 139.16), e é Ele, o nosso Deus, que nos formou, que merece o nosso louvor e a nossa adoração. O salmista convida a não nos esquecermos de nenhuma das bênçãos recebidas de Deus. Portanto, contar as bênçãos é um imperativo!

Diante do verdadeiro Deus qual deve ser o desejo do coração temente? O coração temente ao Senhor deve ter repugnância pelo pecado e, acima de tudo, deve tomar uma posição na sua vida: escolher viver uma vida nos caminhos de Deus. 

Você deseja, neste dia, tomar uma decisão de aceitar o amor de Deus que penetra,  cerca, ama e acima de tudo, redime a sua vida?

Deus quer você com Ele na eternidade!!!
Léo Lima

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ORAÇÃO


Bendito seja o Senhor, porque ouviu a voz das minhas súplicas.” (Salmos 28.6).

Convido você a ler o Salmo cento e dezesseis. O que é oração? “A oração verdadeira é o caminho da vida; a vida verdadeira deve ser um meio de oração.” (Alex Carrel). Quem vive uma vida como a mencionada pelo pensador sabe como Deus responde às orações.

No salmo cento e dezesseis, vemos Deus que responde as orações dos que O amam. Sem fé e amor é impossível agradar a Deus. Portanto, é preciso que tenhamos muito forte o nosso amor à Deus para que nossas petições obtenham resposta. 

Deus responde às orações dos que sofrem. Nos versículos três e quatro vemos como é respondida a oração dos que sofrem angústia e tristeza. Ele atende às orações dos humildes. Os humildes são aquelas pessoas que se prostram diante do trono de Deus e reconhecem sua fraqueza e na sua simplicidade ouvem de Deus as respostas às suas súplicas.

O Senhor disse através da sua Palavra: “Sede santos porque eu sou santo”. Uma pessoa que busca santificar-se diante de Deus e busca a cada dia encher-se do Espírito de Deus, essa pessoa vê suas orações serem atendidas pelo Senhor dos senhores.

O nosso Deus responde às súplicas dos que creem  Todos os que procuram crer no poder inesgotável de Deus. Os que buscam ter uma fé sempre crescente conseguem contemplar e viver a resposta do Altíssimo Deus.

Finalmente, Deus responde nossas súplicas. Ele que em sua fidelidade nos convida a sermos fiéis ao Seu Nome e ao seu Amor, responde as orações dos que procuram viver firmes com o Senhor. Isto nós podemos ver a cada passo no Salmo cento e dezesseis. Que nossos corações possam cantar com o salmista: “Louvado seja Deus, o Senhor, porque ouviu a voz do meu clamor.”

Você deseja ver suas orações serem atendidas? Busque agora mesmo amar, ser santo, crer neste Deus maravilhoso e ser fiel ajudando aos que sofrem injustiças mas, acima de tudo, prostrando-se ante o altar do Senhor em humildade de coração.
Léo Lima

domingo, 16 de dezembro de 2012

LOUVE! ADORE!!!


Louvai ao Senhor, porque é bom cantar louvores ao nosso Deus; isto é agradável; decoroso é o louvor.” (Salmos 147.1).

Vamos pensar em alguns motivos pelos quais devamos louvar a Deus constantemente. E isto através do Salmo cento e quarenta e sete.

Em primeiro lugar é porque o louvor é sempre agradável. É agradável a Deus pela restauração do seu povo; pelo conforto que dá aos aflitos; e ainda, ele é agradável a Deus quando O adoramos através da proteção aos fracos e oprimidos que fazemos em o Nome do Senhor!

Devemos louvar a Deus sempre, porque o louvor envolve toda a natureza. Esta natureza maravilhosa que o Senhor dirige e comanda com sabedoria. Especialmente, porque  a natureza sobre a qual o Senhor exerce toda a soberania está à nossa disposição. Como é bom louvar a Deus!

O louvor a Deus é necessário porque diz respeito ao próprio povo de Deus. Deus nos chamou à salvação, e nós, com alegria, abraçamos esta graça que é de graça. Recebemos de Deus bênçãos incontáveis. Pela Palavra conhecemos a Deus e precisamos dar louvores a Ele. Sim, nós que fomos alcançados pelo amor irrestrito de Deus, através do seu Filho Jesus Cristo, somos considerados povo eleito. 

É bom cantar louvores ao nosso Deus; é agradável e certo louvá-lo.” Você que compartilha o estado da alma que louva a Deus, pode me compreender e sentir a emoção que invade nossos corações por podermos dar graças a Deus e adorá-lo em todo o tempo!

Quero convidá-lo a pensar neste inesgotável amor e refletir na oferta da vida eterna que Deus, graciosamente, faz através de seu Filho, Jesus Cristo, que na cruz nos resgatou. Você quer conhecer melhor a prova do amor de Deus? Quer passar a louvar ao Senhor em todo o tempo? Este é o momento de confiar e entregar sua vida ao Senhor que deseja que você faça parte do Seu povo. 

Cante! Louve! Adore ao Senhor!
Léo Lima

sábado, 15 de dezembro de 2012

SANTIDADE

"E clamavam uns para os outros, dizendo: Santo, santo, santo é o Senhor dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória." (Isaías 6.3).

Após o grande milagre, a passagem do povo de Deus pelo mar vermelho, Moisés e o povo cantavam a Deus um cântico em honra ao Senhor. Eles haviam vivido uma situação única e por este motivo louvavam a Deus.

Isaías estava em um momento, também, milagroso quando, através de uma visão ouviu Deus chamando-o para um trabalho especial: ser profeta. E foi justamente durante a visão que ele contemplou a mais magnífica cena em que anjos cantavam à santidade de Deus: "Eles diziam em voz alta uns para os outros: "Santo, santo, santo é o SENHOR Todo-Poderoso; a sua presença gloriosa enche o mundo inteiro!"". Foi neste momento que Isaías viu seu estado de pecado, de impureza e disse: "Ai de mim, que vou perecendo porque eu sou um homem de lábios impuros, e habito no meio dum povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos Exércitos!." (Isaías 6.5). Deus imediatamente enviou o seu anjo que tocou-lhe os lábios e Isaías sentiu-se puro para poder proclamar todas as palavras que o Senhor lhe falava.

Nós, quase sempre, não conseguimos imaginar a santidade de Deus e por esse motivo não conseguimos perceber o que somos, de fato, diante de Deus. Ele deseja que sejamos santos como Ele. Precisamos, em primeiro lugar, contemplar a santidade de Deus e pedir a Ele que limpe nossas vidas. Precisamos, ainda, adquirir um pouco da santidade de Deus e para isso Jesus Cristo oferece, gratuitamente, a Salvação. É preciso crer em seu sacrifício na cruz do calvário.

Você já pensou em estar diante de Deus e contemplar a santidade do Senhor? Já imaginou que Jesus pode purificar a sua vida e todo o seu ser para que possa, aí sim, chegar ante Deus e proclamar a santidade de Deus?
 
'Sede santos porque eu, o Senhor, sou santo'.
Léo Lima

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

ADORANDO


Louvem ao Deus Eterno todos os que o temem! Descendentes de Jacó, prestem culto a Deus! Povo de Israel, adore ao Deus Eterno! Aquele que oferece sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.” (Salmos 22.23 - Salmos 50.23).

Uma das coisas que as pessoas mais reclamam é a ingratidão. É claro que, a felicidade pessoal, independe de recebermos ou não a gratidão daqueles a quem fizemos um benefício. Mas, é mais natural nos alegrarmos quando vemos pessoas agradecidas entre nós.

Deus, através do Salmo acima, mostra-se honrado pelo gesto daquele que traz oferta de gratidão a Ele. O Senhor sente-se adorado. E Ele quer ser adorado por nós, os que reconhecemos o Seu amor. O mais importante em tudo é que somente Deus deve ser adorado. Somente o Eterno deve ser louvado por seus filhos. E como é bom podermos adorar a Deus. No Salmo referido vemos ainda alguns detalhes a mais sobre Deus: “O Deus poderoso, o Senhor, falou e chamou a terra desde o nascimento do sol até ao seu ocaso. Desde Sião, a perfeição da formosura, resplandeceu Deus. Oferece a Deus sacrifício de louvor, e paga ao Altíssimo os teus votos. E invoca-me no dia da angústia; e eu te livrarei, e tu me glorificarás.” (v.1-2; 14-15). Deus, em sua magnitude e justiça que está impressa neste canto do salmista, promete a todos os que O obedecem ser misericordioso com cada um em testemunho do Seu amor sem medida para com todos.

O Senhor mostra o que acontecerá aos que são justificados por andarem nos retos caminhos que o Pai ordenou e que fossem gratos: “Aquele que me traz ofertas de gratidão, esse me honra. E eu salvarei todos os que andam nos meus caminhos.” (v.23). Esta é a promessa de Deus: “Salvação”. Serão salvos os que honram a Deus e os que permanecem nos seus caminhos. E, para nós os cristãos, o caminho para Deus é Jesus Cristo. 

Deus deseja a sua adoração!!!

Léo Lima

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

ORAÇÃO DE LOUVOR


"O meu Deus é uma rocha que me protege, e com ele estou seguro. Ele me protege como um escudo; Deus me defende e me salva. Deus é o meu Salvador; ele me protege e me livra da violência. Eu clamo ao Deus Eterno, pedindo ajuda, e ele me salva dos meus inimigos. Louvem ao Deus Eterno." (II Samuel 22.3,4).

O poeta Davi, o rei guerreiro, teve ricas experiências com Deus durante seu reinado, especialmente durante as batalhas. Deus lutava junto ao povo que sempre saía vitorioso. Parte do cântico acima foi motivado quando do resultado em que Deus o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos do rei Saul. Neste canto ele invoca a presença do Senhor que é digno de ser louvado. Davi sempre que saía para uma luta invocava ao Senhor para que Ele fosse à sua frente, muitas vezes através dos anjos do Senhor. Cremos ser este o motivo pelo qual este homem de Deus sempre conseguia a vitória sobre seus inimigos. Neste canto Davi diz que foi na profunda angústia que ele invocou o nome do Senhor e Deus ouviu a sua voz e assim saiu vitorioso.

Em cada passo que damos precisamos invocar a presença de Deus não importa a batalha que temos que enfrentar. Pedir para que Ele nos ouça, nos responda; que olhe para a nossa angústia e se faça presente em nós.

Sim, muitas vezes oramos, clamamos, suplicamos. O livramento vem. A angústia é dissipada! E onde o louvor dos nossos corações? Onde a gratidão? É necessário que entoemos hinos de louvor ao nosso Deus, com toda a gratidão, mesmo antes que sejamos atendidos. Precisamos nos acostumar ao louvor constante. Antes que a súplica brote do nosso interior é indispensável que a glorificação ao nosso Deus seja uma realidade no nosso ser. E é justamente este o convite que Davi faz no final do texto: 'Louvem ao Deus eterno'!

Se ainda não sabe como orar e dar louvor a Deus ao mesmo tempo, é preciso que seu coração seja 'propriedade' de Jesus na sua íntegra só então o louvor brotará naturalmente do seu coração, da sua alma. Aceite este convite!
 
Louve a Deus agora. Deixe Jesus Cristo reinar em seu ser.
Léo Lima