COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

quarta-feira, 30 de abril de 2014

LER E MEDITAR

"Achando-se as tuas palavras, logo as comi, e a tua palavra foi para mim o gozo e alegria do meu coração; porque pelo teu nome me chamo, ó Senhor, Deus dos Exércitos." (Jeremias 15.16).
Ler. Estudar a Palavra de Deus. Eis o que cada cristão precisa fazer a cada dia da sua vida.
No contexto, o profeta Jeremias tenta, com angústia, interceder pelo povo, mas é em vão e o Senhor diz: "lança-os da minha face e saiam." (Jr. 15.1). Durante muito tempo o profeta luta por um perdão da parte de Deus, mesmo diante da maldade, rebeldia e do pecado do povo.
Até que, cansado, mas feliz, o profeta regozija-se por sentir as delícias em ter a Palavra de Deus dentro de seu coração. São delícias indescritíveis que desfruta todo aquele que se alimenta da Palavra de Deus. Este alimento é para a alma. Para a vida eterna.
Como no tempo de Jeremias, precisamos a cada dia nos alimentarmos das deliciosas porções da Palavra que nos ensina, nos adverte como andar no caminho do Senhor; orienta-nos como proceder diante de cada situação as mais desafiadoras; o que falar em cada instante que a isso somos impelidos. Hoje mais do que nunca precisamos estar cheios da Palavra que nos acrescenta a sabedoria para vivermos.
"Tu falaste comigo, e eu prestei atenção em cada palavra. Ó Senhor, Deus Todo-Poderoso, eu sou teu, e por isso as tuas palavras encheram o meu coração de alegria e de felicidade." Que estas palavras possam ser uma realidade nos nossos corações e que com sinceridade possamos pronunciá-las.
Leia a Bíblia toda, ela é mais doce que o mel, mais saborosa que os mais requintados pratos. Deus quer lhe falar através da Sua Palavra.

Léo Lima

terça-feira, 29 de abril de 2014

SEGUIR A CRISTO

Então Jesus disse aos seus discípulos: "Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, a encontrará. Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma? (Mateus 16.24-26).
Este texto mostra em como fazer para a pessoa pode tornar-se um seguidor de Cristo:
Preencher a Condição
- "Se alguém quiser vir após mim..." Primeiro é uma decisão pessoal - "alguém" o que também lembra ser individual - "alguém quiser". Mas, acima de tudo é uma escolha optativa - "Se... quiser vir" além de ser totalmente voluntária - "se alguém quiser vir após mim..." Logo exige uma condição que é:
Satisfazer a Exigência
- "Renuncie-se a si mesmo" que envolve perda: de conforto. Tantas vezes é necessário renunciar entre tantas coisas a si mesmos, e principalmente os prazeres mundanos. Além das amizades do mundo. Estas muitas vezes atrapalham o relacionamento com o Pai. Outra exigência é de deixar certos interesses materiais, e o que resulta a perda de certo "prestígio" o que acarreta sacrifício: de adaptação à nova vida. De conformação ao novo estado. E de consequente atitude.
Tomar Decisão
Faz-se necessário que a pessoa "Tome a sua cruz e siga-me". De forma resoluta "tome". Corajosa. "tome a sua cruz". Definida "a sua cruz" Própria. "tome a sua cruz" e Ativa "e siga-me". Seguir a Cristo não é sacrifício.
Buscamos estudar as palavras de Jesus a respeito de como podemos tornar-nos seus seguidores. Todavia, o que nos parecem exigências tão grandes de fato não são, visto que elas só se fazem aos que já têm posto a sua confiança em Jesus como salvador, e devem cumprir essas exigências por motivo de gratidão, pois que, para salvar-nos Jesus deu a sua própria vida na cruz do calvário, e ele mesmo promete estar conosco para nos ajudar e amparar em nossa nova vida espiritual de maneira a que nos sintamos confiantes no Senhor e tenhamos a certeza do céu. 

Léo Lima

segunda-feira, 28 de abril de 2014

SABEDORIA

“Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência,” (Efésios 1.8).
Das muitas virtudes existentes, sem dúvida a sabedoria e a prudência andam de mãos dadas. Para que se tenha uma vida equilibrada, regida por Deus, é necessário que, como Paulo afirma em Efésios, tenhamos estas duas virtudes como companheiras constantes de nosso viver.
Podemos nos recordar do célebre rei Salomão quando orou e pediu sabedoria para reinar sobre o povo de Deus. Ele teve sabedoria, inclusive na sua oração. Deus ficou contente com esta atitude do rei que lhe deu toda a sabedoria possível, e muito mais, deu-lhe bens materiais que igual em seu tempo não houve.
Hoje, se formos à fonte certa, Cristo, nos dá com generosidade sabedoria. Podemos perceber na vida que todo sábio é prudente. Portanto, para se possuir prudência basta buscar sabedoria que a prudência chega junto.
Mas, acima de tudo, é preciso saber como pedir ao Senhor e reconhecer quando o pedido é respondido. Deus dificilmente nos responde da forma que desejamos. Prudente é todo aquele que coloca a sabedoria em exercício.
Que a sabedoria e a prudência sejam nossas companheiras!

Léo Lima

domingo, 27 de abril de 2014

OFERTA DE AMOR

"Descansa no Senhor e espera nEle, não te irrites por causa do homem que prospera no seu caminho, por causa do que leva a cabo seus maus desígnios, porque os malfeitores serão exterminados, mas os que esperam no Senhor, possuirão a terra, mais um pouco de tempo e já não existirá o ímpio, procurarás o seu lugar e não os acharás, mas os mansos herdarão a terra e se deleitarão na abundância de paz." (Salmo 37.7-11).
A que vieste? Antes que você faça qualquer coisa, consulte a Deus, faça uma oração, converse com Ele e sinta o que Deus quer para você. 
O texto acima é uma palavra de Deus para você. Ele diz para você hoje que descanse e espere nEle. O Senhor se agrada daqueles que O buscam e se alegram por esperar somente no Senhor, "Alegra-te no Senhor e ele satisfará os seus desejos do seu coração."
Deus está fazendo neste momento a mesma indagação: “Amigo, a que vieste?” Você que lê esta reflexão pense que Jesus oferece a salvação que Ele mesmo conquistou para nós após o beijo, a morte e a ressurreição e está oferecendo neste momento a vida eterna. Você nasceu para viver eternamente. Deus nos fez para a eternidade com Ele. Aceite a oferta de amor de Jesus agora mesmo.

Léo Lima

sábado, 26 de abril de 2014

PERFUME QUE CONTAGIA

"Mas dou graças a Deus porque, unidos com Cristo, somos sempre conduzidos por Deus como prisioneiros no desfile vitorioso de Cristo. Como perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas." (II Coríntios 2.14).
Gostamos de um bom perfume. Neste texto podemos mencionado a importância dele, pois Jesus produz este aroma suave que deverá agradar a todos que se aproximarem daqueles que são redimidos pelo sangue de Jesus Cristo. Mas, para que isto aconteça é preciso estar em união com Ele. É através desta união que este perfume penetra em nossa vida.
Podemos ainda constatar que, para todos que se aproxima do cristão verdadeiro, como diz no versículo 15: "Porque para Deus somos o bom cheiro de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem", portanto, todos sentem como é bom sermos do Senhor. O cheiro que Cristo oferece a Deus. E este perfume deve chegar até Deus através de cada um que se salvou por Cristo Jesus. O perfume do amor, da paz, do perdão, da generosidade e da união entre todos.
É ótimo ser salvo por Cristo, mas a responsabilidade do salvo é grande, pois ele precisa dar testemunho do amor redentor de Cristo, que chegou até ele. Como é bom conhecer o amor de Deus e desfrutar dele! E isto é muito fácil, basta que você creia que Jesus Cristo sofreu a morte de cruz e ressuscitou dos mortos, por amor a você. É preciso um sentimento verdadeiro, pois diante de Deus não se pode forjar qualquer coisa: Ele a todas vê e conhece o que vai ao mais íntimo de cada um!
Você deseja exalar este perfume tão precioso? Sei que você gosta de respirar o ar puro! Gosta de estar em um ambiente limpo. Gosta de viver com plenitude! Tudo isso é possível, mesmo diante das dificuldades do dia a dia, se você colocar sua vida nas mãos do Senhor Jesus.

Léo Lima

sexta-feira, 25 de abril de 2014

VIDA DE FÉ

"Foi Cristo quem nos trouxe, pela nossa fé, para a graça de Deus; e agora nós continuamos firmes nela." (Romanos 5.2).
Mesmo que não exista base racional para a fé, o ser humano continua dependendo dela para um viver sereno. O apóstolo Paulo escreveu aos cristãos de Roma dizendo que por Jesus Cristo temos entrada pela fé a esta graça. A graça de Deus. A salvação por Jesus Cristo. Estamos, pois firmes e constantes, revigorados pela esperança que nos proporciona a fé em Jesus Cristo.
Ao lermos a história da humanidade podemos perceber que o ser humano sempre teve necessidade de esperar por coisas que ele não via. Muitos deuses foram imaginados e cultuados.
Com Jesus Cristo, Deus, o Pai, provou o seu amor para conosco em que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores. Deus mostra aí, nitidamente, que suas promessas são cumpridas. E esta esperança que por séculos impulsionou o povo de Deus, teve o seu ponto culminante, o seu apogeu, a sua glória quando Deus, o Pai, ressuscitou Cristo dentre os mortos. É isso que nos impulsiona a continuar firmes na esperança que é mais uma certeza do céu.
A ressurreição em que cremos nos proporciona sentir parte da glória de Deus, esta que ninguém jamais pode ver. Temos a esperança de contemplar o nosso Remidor face a face e estarmos junto a Deus, o Pai, rendendo-Lhe louvores. Continuemos firmes na esperança dada por Deus através de sua graça que redime.
A fé em Jesus é o meio que nos
conduz para uma vida de paz!

Léo Lima

quinta-feira, 24 de abril de 2014

CONTANDO AS BÊNÇÃOS

O Senhor é o único Deus; somente Deus é a nossa rocha. Ele é o Deus que me dá forças e me protege aonde quer que eu vá. Ele não me deixa tropeçar e me põe a salvo nas montanhas.” (Salmo 18.31-33).
Quando acordamos logo agradecemos, pois Deus nos deu mais um dia para vivermos. Ao fazermos isto logo nos sentimos seguros. Outras situações em que agradecemos é quando vivemos uma vitória por algo bom que se realizou.
O salmista Davi glorifica a Deus e declara que o Senhor é a sua rocha e o único Deus. Que tudo de bom que ele vive vem de Deus. Estas palavras ele cantou após mais um livramento que recebia de Deus. Reconhece que é Deus que lhe dá forças e proteção em todos os momentos da sua vida.
Deus se alegra com um coração agradecido. Louvado seja o Senhor por tudo que nos permite viver com Ele.

Léo Lima

quarta-feira, 23 de abril de 2014

EM ADORAÇÃO

Feliz aquele que recebe ajuda do Deus de Jacó, aquele que põe a sua esperança no Senhor, seu Deus, o Criador do céu, da terra e do mar e de tudo o que neles existe! O Senhor sempre cumpre as suas promessas; ele julga a favor dos que são explorados e dá comida aos que têm fome. O Senhor Deus põe em liberdade os que estão presos e faz com que os cegos vejam. O Senhor levanta os que caem e ama aqueles que lhe obedecem.” (Salmo 146.5-8).
A felicidade é o alvo principal do ser humano. Todos buscamos viver de forma a que sejamos felizes. O salmista mostra alguns fatores que resultam em felicidade e eles vêm do Senhor.
Um dos principais fatores é colocar no Senhor Deus a nossa esperança e confiança para que vejamos as promessas divinas sendo cumpridas no nosso viver. Ele nos olha e conhece todas as nossas fraquezas e supri as nossas necessidades.
Suas promessas são cumpridas na vida de cada um que busca viver na presença dele de forma que O agrade. O louvor que emana de um coração sincero agrada ao Senhor.
A alegria no Senhor é grata a Ele. Louvemos e adoremos ao Senhor dos senhores a cada momento do nosso viver.

Léo Lima

terça-feira, 22 de abril de 2014

VITÓRIA EM JESUS

"Eles lutarão contra o Cordeiro, e ele os vencerá porque é o Senhor dos senhores, o Rei dos reis. Ele os vencerá, e com ele vencerão os seus seguidores, aqueles que são escolhidos e fiéis." (Apocalipse 17.14).
São várias maneiras de se buscar uma vitória. Muitas vezes o atleta treina durante 15 horas por dia. Ele quer ultrapassar o limite que já foi conquistado na sua modalidade esportiva. Em nossa vida procuramos vencer no dia a dia, principalmente em nossa vida material. É uma corrida constante, especialmente nos dias em que vivemos, pois as dificuldades são enormes.
Muitas vezes é difícil conseguir os objetivos principais, como a comida de cada dia! As lutas, os desafios são constantes, os adversários são muitos. Mas o objetivo principal permanece na maioria das pessoas: conseguir ser um vencedor!
O vencedor apontado pelo texto de Apocalipse foi, é e será sempre um vitorioso, pois desde que venceu o poder da morte, ou seja, satanás, ele tem esta vitória garantida. Não importam as batalhas que os seguidores dele enfrentam, elas serão todas ganhas pelo Cordeiro, o Senhor dos senhores. Para os que confiam no Cordeiro a corrida para a vitória final, mesmo com os empecilhos e as dificuldades, terão alegrias no Senhor ao constatarem que por serem escolhidos e por serem fiéis ao Rei, estão com esta vitória garantida!
O apóstolo Paulo ao escrever aos cristãos de Corinto disse: "Não sabeis vós que os que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, uma incorruptível." (I Coríntios 9.24,25). É nesta corrida, chamada de batalha, onde todos Os escolhidos já vivem uma experiência pessoal com o Cordeiro e podem sentir-se vitoriosos, tal como é a promessa. Você não vai sozinho nesta guerra, mas o Cordeiro vitorioso estará sempre ao seu lado. Não importa a corrida, não importa as coisas que você terá que renunciar a vitória com Jesus é certa!
Léo Lima

segunda-feira, 21 de abril de 2014

COMO A CRIANÇA

"Agora Deus fez para nós o que havia prometido aos nossos antepassados: ele ressuscitou Jesus. É assim que está escrito no Salmo dois: "Você é o meu filho; hoje eu me tornei o seu pai." (Atos 13.33).
Contemplamos muitas vezes os olhos brilhantes, o rosto feliz de uma criança, especialmente quando ela recebe algo que lhe fora prometido por nós. É o reflexo da felicidade pura, pois ela havia esperado com ansiedade por aquele momento, acreditando que receberia sem nenhuma dúvida. Ela acreditava!
Os judeus conheciam todas as bênçãos dadas por Deus ao seu povo na longa história narrada pelos seus antepassados. Conheciam a promessa divina. Entretanto, alguns foram cúmplices da morte do Messias. Quando Jesus chegou eles não O reconheceram como sendo o Prometido. Não acreditavam tratar-se do Filho de Deus feito homem.
Paulo recorda-lhes toda a promessa que havia sido plenamente cumprida. O apóstolo Paulo lembrava-lhes e exortava-os do que nos Salmos está escrito: "Tu és o meu filho, hoje te gerei" lembra que por Jesus Cristo é possível a justificação de vidas. Muitos dos judeus procuravam atrapalhar Paulo, zombavam e ele então disse: "Era mister que a vós se vos pregasse primeiro a palavra de Deus, mas, visto que a rejeitais, e vos não julgueis dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios." (v. 46). Deus cumpriu sua promessa plenamente através de Seu Filho Jesus. Jesus Cristo esteve neste mundo e não se corrompeu, mas foi fiel ao plano de Deus.
Temos a cada momento diante de nós muitos obstáculos, entretanto, precisamos com ousadia, olhos brilhantes e sorriso aberto como os da criança, mostrar muita alegria que a maior expectativa do nosso viver já foi realizada. Temos, com certeza e salvos por Cristo, o céu. Podemos oferecer a muitos que buscam realizar o maior sonho e a mais sublime promessa, a salvação através de Jesus Cristo.
É necessário crer que Deus cumpriu sua
Promessa por meio de Cristo.

Léo Lima

domingo, 20 de abril de 2014

ETERNIDADE

"Eu sou aquele que vive; estive morto, mas agora vivo para sempre. Tenho autoridade sobre a morte e sobre o mundo dos mortos." (Apocalipse 1.18).
Apocalipse é o "livro da revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar a seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo." (Ap. 1.1)
O apóstolo João teve este grande privilégio e a alegria de ser notificado e ser aquele que deveria redigir sobre estes acontecimentos para que hoje pudéssemos nos debruçar em cada palavra deste precioso texto. Ele ouviu Jesus dizendo: "Eu vivi e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém" disse também no verso 17: "Eu sou o primeiro e o último", está mais uma vez afirmando e mostrando a sua divindade. Vivo pelos séculos.
Sentimo-nos pequeninos diante da eternidade de Cristo. Existe uma música que diz: "Porque Ele vive posso crer no amanhã". Porque Ele vive podemos viver eternamente. Por Ele e com Ele.
João sentiu-se impotente ao contemplar a glória do Senhor. Caiu como morto, mas Cristo disse: Não temas. Sou Eu. Vivo pelos séculos. Veja. Aqui estou. Vivo para todo o sempre.
Quem tem esta certeza de que um dia estará no céu com Cristo desfrutando da vida eterna é feliz. Tem paz. E para que isto aconteça é necessário crer que Ele morreu para dar a vida eterna a todos que O buscam.
Mas antes de tudo, é preciso confessar os seus pecados que Ele é fiel e justo para perdoar os pecados. Somente Ele pode dar a vida eterna a todos que o aceitam como Salvador e Senhor. Louvado seja Jesus Cristo o Rei que Vive para sempre!

Léo Lima

sábado, 19 de abril de 2014

GUARDAS NO TÚMULO

“Então Pilatos disse: - Levem estes soldados com vocês e guardem o túmulo o melhor que puderem. Eles foram, puseram um selo de segurança na pedra e deixaram os soldados ali, guardando o túmulo.” (Mateus 27.65,66).
Os últimos dias de Jesus foram de grande angústia e além da prisão, do julgamento, do levar a cruz à crucificação chegou ao ápice com o rasgar do véu do templo. Logo foram feitas as providências para o seu sepultamento. Depois uma parte do tempo, o sepulcro foi guardado por algumas mulheres. No dia seguinte, apesar de sábado, os príncipes dos sacerdotes foram ao Governador romano pedindo mais segurança para o túmulo. Temos assim o túmulo muito bem guardado.
O túmulo foi guardado por certas senhoras que serviam a Jesus. Observando onde Jesus era colocado elas sofriam. (Marcos 13.47). Contemplando o que fora o seu amado Mestre. E, finalmente, elas estavam preparando para voltar depois do sábado. “Depois voltaram para casa e prepararam perfumes e óleos para passar no corpo dele.” (Lucas 23.56).
O túmulo foi guardado por uma guarda Romano a pedido dos principais sacerdotes. Que, selaram o sepulcro e ficou vigiado por soldados romanos. Ele foi guardado para maiores evidências de sua ressurreição. Inicialmente tendo em vista a segurança do sepulcro. O selo aposto pelos fariseus e o principal dos sacerdotes que foram as testemunhas da guarda.
Não podia sofrer dúvidas a morte de Jesus. Também não poderia ser negada a ressurreição ante as evidências. O túmulo foi guardado pelos inimigos de Jesus com medo exatamente do cumprimento das profecias. Muitas vezes os incrédulos crêem naquilo que eles não querem crer. Não somente creiamos, mas convém que também nossa vontade se submeta à fé.
Tudo aconteceu como profetizado.
Você já se decidiu por conhecer e aceitar este ato de AMOR?
Léo Lima

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O SILÊNCIO

Então Pilatos mandou açoitar Jesus. Os soldados teceram uma coroa de espinhos e a puseram na cabeça dele. Vestiram-no com uma capa de púrpura,  e, chegando-se a ele, diziam: "Salve, rei dos judeus! " E batiam-lhe no rosto. Mais uma vez, Pilatos saiu e disse aos judeus: "Vejam, eu o estou trazendo a vocês, para que saibam que não acho nele motivo algum de acusação". Quando Jesus veio para fora, usando a coroa de espinhos e a capa de púrpura, disse-lhes Pilatos: "Eis o homem! "Ao vê-lo, os chefes dos sacerdotes e os guardas gritaram: "Crucifica-o! Crucifica-o! " Mas Pilatos respondeu: "Levem-no vocês e crucifiquem-no. Quanto a mim, não encontro base para acusá-lo". Os judeus insistiram: "Temos uma lei e, de acordo com essa lei, ele deve morrer, porque se declarou Filho de Deus". Ao ouvir isso, Pilatos ficou ainda mais amedrontado e voltou para dentro do palácio. Então perguntou a Jesus: "De onde você vem? ", mas Jesus não lhe deu resposta. "Você se nega a falar comigo? ", disse Pilatos. "Não sabe que eu tenho autoridade para libertá-lo e para crucificá-lo? " Jesus respondeu: "Não terias nenhuma autoridade sobre mim, se esta não te fosse dada de cima. Por isso, aquele que me entregou a ti é culpado de um pecado maior". Daí em diante Pilatos procurou libertar Jesus, mas os judeus gritavam: "Se deixares esse homem livre, não és amigo de César. Quem se diz rei opõe-se a César". Ao ouvir isso, Pilatos trouxe Jesus para fora e sentou-se na cadeira de juiz, num lugar conhecido como Pavimento de Pedra ( que em aramaico é Gábata ). Era o Dia da Preparação da semana da Páscoa, por volta do meio-dia. "Eis o rei de vocês", disse Pilatos aos judeus. Mas eles gritaram: "Mata! Mata! Crucifica-o! " "Devo crucificar o rei de vocês?", perguntou Pilatos. "Não temos rei, senão César", responderam os chefes dos sacerdotes. Finalmente Pilatos o entregou a eles para ser crucificado. Então os soldados encarregaram-se de Jesus. (João 19:1-16).

Acompanhando o julgamento de Jesus é possível constatar o silêncio que imperou. Ele não contestava. Não se defendia.
A multidão gritava: crucifica-O! Este é o brado da incredulidade, apesar: do poder da sua doutrina e dos sinais das evidências proféticas. É o vociferar da maldade, que: domina, cega e perde os homens. Ele, no entanto, permanecia calado. É a paga da ingratidão, pelas: curas realizadas, vidas restauradas física e moral. É a paga pela sua vida sacrificada.
Com tudo de triste que aconteceu Jesus Cristo na cruz falou: Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem. Ao ladrão ao seu lado disse: Hoje mesmo estarás comigo no paraíso. Finalmente Ele disse: Está consumado! Em tuas mãos entrego meu espírito! E o véu do templo se rasgou e o silêncio aconteceu.
Qual seria a sentença que Lhe imporiam hoje?
Não continuam a crucificá-lo?
Léo Lima

quinta-feira, 17 de abril de 2014

PASSOS PARA A VITÓRIA

Baseado em: Mateus 26.17-46.

Judas combina com os principais sacerdotes para trair Jesus. Terça ou quarta feira? Na quinta feira à tarde Jesus manda fazer os preparativos para
a comemoração da páscoa. Esta era observada no dia 15 de Nizan. No dia 14 era a preparação da páscoa. A páscoa começava no dia 15 que se iniciava ao por do sol. Contenda ambiciosa entre os discípulos aconteceu e está registrada por Lucas. O lava pés dos discípulos aconteceu de forma inesperada por eles. Jesus prediz sua traição por Judas. Prediz, também, como Pedro o negará. Rápidos ensinos, inclusive sobre o grande mandamento. Lições sobre as duas espadas. Institui neste dia a Ceia Memorial. O discurso de despedida aos discípulos, parte no aposento, o restante durante o caminho para o horto. Oração sacerdotal, provavelmente, ao chegar ao jardim. Finalmente, mais ou menos pela meia noite, sob terrível angústia.

Jesus conduz os discípulos à oração. Depois de haver dado suas últimas instruções Ele fez a oração sacerdotal. Divide então os discípulos em grupos. Para o primeiro grupo diz: assentai-vos aqui. Levando consigo Pedro, Tiago e João o Senhor revela-lhes seu estado de tristeza e angústia.
Ora ao Pai revelando a fraqueza da carne, submetendo-se à vontade do Espírito. Ele repete a oração por três vezes.
Valoriza para os discípulos a necessidade de vigilância e oração para livrar-se da tentação. Recorda-lhes que a disposição do espírito não basta para vencer a fraqueza da carne e passado o perigo, eles poderiam dormir em segurança.
Nosso Mestre e Salvador Jesus sofreu a terrível angústia no Getsemani, porque não estava ali somente sob o perigo de sofrimento e morte, que muitos têm suportado valentemente, mas porque já estava sentindo o peso dos nossos pecados que na cruz haviam de cair sobre Ele.
Pela segunda vez foi e orou, dizendo: - Meu Pai, se este cálice de sofrimento não pode ser afastado sem que eu o beba, seja feita a tua vontade.” (Mateus 26.42).
Que faremos diante da Sua agonia atroz?
Léo Lima

quarta-feira, 16 de abril de 2014

JESUS AMIGO

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa do meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito: vou preparar-vos lugar." (João 14.1,2).
Existe um sentimento entre as pessoas que é muito gratificante: o Amor-amizade. A grande alegria que desfrutamos quando podemos estar diante de um verdadeiro amigo é algo inexplicável.
Muito mais quando podemos sentir em um filho um amigo real, num irmão a liberdade de comunicação... São tantas as razões porque precisamos e gostamos de nutrir este sentimento, e, ainda mais, quando este vínculo é gratuito, apenas alicerçado no amor fraternal. A confiança é total e repousante. Todavia, às vezes, não sabemos por que sentimos uma estranha angústia e inexplicável saudade quando então o nosso coração se abate, se entristece!
Jesus tinha muitos amigos. Ele era amigo! "Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor de seus amigos." (João 15.13). A prova inconteste da amizade! A grande amizade de Jesus para com os seus discípulos quando Ele estava reunido antes da partida, e, percebeu a tristeza, a saudade antecipada que pairava entre eles. Logo surge com suas confortadoras palavras que convidava a um ânimo revigorante, a que a tristeza se afastasse deles, pois que somente precisavam crer no Mestre.
Jesus prometia com muito amor que Ele mesmo iria preparar um lugar ao seu lado na casa do Pai para todos eles. Jesus o amigo: ontem, hoje e eternamente!
Com Ele sentimos como é bom viver neste mundo mesmo tão cheio de incertezas, de ingratidões, de egoísmo, de desamor. Ao nos lembrarmos que possuímos alguém tão especial e precioso como Jesus, em quem podemos confiar estar juntos e, mui especialmente, compartilhar, é então que a paz chega! Ele é o nosso amigo certo, especialmente nos momentos incertos!

Léo Lima

terça-feira, 15 de abril de 2014

NOVA ATITUDE

Jesus terminou, dizendo: – Jerusalém, Jerusalém, que mata os profetas e apedreja os mensageiros que Deus lhe manda! Quantas vezes eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram! Agora a casa de vocês ficará completamente abandonada. Eu afirmo que vocês não me verão mais, até chegar o tempo em que dirão: ‘Deus abençoe aquele que vem em nome do Senhor!’”(Mateus 23.37-39).
Atividades de Jesus na terça feira que antecedeu sua morte: - Sua vinda de Betânia. A figueira seca. Resposta sobre a Sua autoridade. Respondendo aos interrogatórios: sobre o tributo; sobre a ressurreição; sobre o primeiro mandamento. Uma pergunta de Jesus sobre a filiação do Cristo. Denúncia contra os escribas e fariseus. Sua lamentação sobre Jerusalém. O louvor da oferta da viúva pobre. Seu encontro com os gregos. O discurso escatológico. Sua predição da crucificação. Foram muitas as ações do Mestre naquele dia.
No texto acima Jesus faz menção, com dor profunda, sobre O que isto significava para os judeus. Casa: a cidade de Jerusalém - o processo de desolação em andamento. A ausência do Messias.
Porque ficaria abandonada a sua casa. A casa do Senhor ficaria abandonada por causa da incredulidade do seu povo. Por causa do adiamento em reconhecer Jesus Cristo como o Filho de Deus. Por causa, principalmente, da rejeição do seu povo em aceitar o cumprimento da profecia messiânica.
Aprendemos dessa expressão do nosso Salvador sobre a dimensão do amor do nosso Deus, a infinita compaixão de Jesus e o perigo da nossa indiferença.
Jesus apela para que tenhamos uma nova atitude.

Léo Lima

segunda-feira, 14 de abril de 2014

AMOR EM AÇÃO

Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.” (Romanos 5.8).
A situação de pecado do ser humano era desesperadora quando Jesus Cristo surgiu para solucionar este problema, como prova do amor de Deus. O apóstolo Paulo mostra o ponto da justificação pela fé e a paz que usufrui todo aquele que abraça com amor este resgate. Livramento que custou muito caro. A vida de Jesus Cristo. O amor de Deus é oferecido ao ser humano porque a essência de Deus é AMOR. Nós, por nós mesmos, não merecemos tão grande amor. 
A condição de pecado produz fraqueza e somente o resgate pelo amor pode dar a força necessária para que Deus faça a transformação em nosso ser. O ponto alto na história para os cristãos é a morte de Cristo que foi um acontecimento único e é o tempo de Deus cumprido e Sua promessa realizada. 
Temos a prova do amor de Deus para conosco em que Cristo nos amou e morreu quando ainda éramos pecadores 'antes de aceitarmos a salvação por Cristo'. Quando fazemos um paralelo da justiça e ira de Deus é que a riqueza da Sua graça torna-se nítida para nós, pois a justificação é imediata. 
Assim que a pessoa entrega sua vida a Deus.  A partir daí é possível vivenciar a maravilhosa prova do amor de Deus. A salvação por meio de Jesus Cristo. 
Deus demonstra o seu amor para com cada um [...] Cristo deu sua vida por nós.” Você deseja fazer prova deste imensurável amor? Ou você já desfruta desta alegria e da maior prova de amor que se pode demonstrar? 
Jesus Cristo deseja resgatar você também! 

Léo Lima