COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

sábado, 30 de junho de 2012

REVERÊNCIA

"Feliz aquele que teme ao Deus Eterno e vive de acordo com a sua vontade." (Salmos 128.1 - Bíblia na Linguagem de Hoje).

O que é temor? Diz o dicionário que Temor de Deus é sentimento de respeito ou reverência. Muitos pensam que é medo. Muitas pessoas tentam ensinar que Deus é um Deus que castiga por tudo e que as coisas só nos acontecem por castigo divino. Esta é uma tentativa, errada, de se ensinar a temer a Deus.

Temer a Deus não é ter medo. Temer a Deus é algo maior que deve existir em nosso interior. Vamos nos recordar quando Tomé, que não acreditava que Jesus Cristo havia ressuscitado, colocou as mãos em suas feridas e a sua exclamação soou como deveria ser a nossa constante exclamação diante do trono divino: "Senhor meu e Deus meu". Vemos aí uma expressão de temor. Uma total reverência ao Senhor Deus feito homem, diante de Tomé, ressurreto!

O texto que lemos inicialmente aconselha-nos a temer ao Senhor, a reverenciar ao Senhor, a zelar pelo nome do Senhor; quem isto fizer será feliz, diz o texto.

Deveria haver este sentimento entre todas as pessoas também. O respeito é a chave para um bom convívio. Contudo, o que vemos em nossos dias é um modo diferente de tratar as pessoas, os mais velhos não recebem o respeito merecido. Muito mais, quando nos deparamos com o tratamento a Deus como se Ele fora um igual, sentimos que está faltando de fato o temor que a Palavra de Deus diz que deve existir do homem para com Deus.

É muito triste vermos pessoas que caminham sem se importar com a presença de Deus em sua vida! Eles estão vivendo como se o amanhã não existisse e vivem sem se preocupar com a grandiosidade de Deus.

Procure ler o Salmo 128.1-6, e veja as promessas para quem teme ao Senhor ali descritas.

Procure reverenciar a Deus na sua vida e poderá ver como as bênçãos virão.
Léo Lima

sexta-feira, 29 de junho de 2012

LEGADO DIVINO

"Também te dou o que não pediste, assim riquezas como glória; de modo que não haverá teu igual entre os reis, por todos os teus dias." (I Reis 3.13).

Pedimos muito a Deus. Às vezes até sem pensarmos. Mas em especial quando as coisas não estão indo muito bem. Pedimos, pedimos... os nossos pedidos são variados e muitas vezes não estamos pedindo como devemos. Até mesmo, distraidamente, ou em um momento de raiva chegamos a pedir vingança...

Vemos no texto acima a resposta de Deus a uma oração especial do rei Salomão. Salomão pediu simplesmente "sabedoria"(I Reis 3.7-9) pois ele desejava possuí-la para reinar com justiça. Deus, que conhece o nosso coração os nossos pensamentos e os nossos sentimentos, ouviu o pedido do rei, viu a sinceridade que havia em seu coração, e respondeu: "Um coração sábio e entendido, de maneira que antes de ti não houve igual, nem depois de ti o haverá." v. 12. Vemos ainda, e o que é mais importante, Deus acrescentando: "também até o que não pediste eu te dou, assim riquezas como glória;" mais adiante a promessa de maiores bênçãos, "se andares nos meus caminhos, e guardares os meus mandamentos, prolongarei os teus dias." (v. 14).

Como é fácil chegarmos diante do Senhor e colocarmos as nossas ansiedades, as nossas petições, as nossas aflições! E todas as outras coisas nos são acrescentadas... É esta a promessa que temos Dele e tantas vezes acontece! Mas, ainda como disse ao rei, existe uma condição para que sejamos atendidos em nossos desejos e vontades! Precisamos andar nos caminhos do Senhor, guardar os seus mandamentos, acima de tudo, fazer a vontade do Pai. Então, sem que precisemos aguardar com ansiedade, recebemos. Temos em nossas vidas recebido do Senhor muito além daquilo que pedimos.É preciso que tenhamos sabedoria em pedir. Ele nos supre em tudo que nos falta!

...e Deus acrescentará!
Léo Lima

quinta-feira, 28 de junho de 2012

FIRME NA FÉ

"Ao qual resistí firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo." (IPedro 5.9).

Devorados! Tragados! Como o leão espreita sua presa para a estraçalhar, assim o inimigo anda procurando alguém para emaranhar. Do animal depende a astúcia para se livrar da fera que o persegue. Do homem é necessário estar firme na fé, pois este é o único escudo capaz de resistir aos constantes ataques do adversário das nossas almas. Cada pessoa que busca uma aproximação sincera com Deus sofre as mais diversas investidas de satanás.

Devorados, porém firmes. Quando sentimos a nossa fraqueza, muitas vezes, parece-nos que estamos sendo devorados por ele. Mas, ao adentrarmos em nosso "eu" e vermos que nossa fé persiste, ainda que pequena, percebemos que a nossa resistência é superior ao que imaginamos. Como esta sensação é boa!

Está registrado em muitas cartas da Bíblia que foram muitos os crentes do início do cristianismo, que negaram a fé, mas depois arrependidos, se firmaram, como que "devorados" e, realmente arrependidos, e muito mais; perdoados.

Muitas vezes sentimo-nos devorados em nossa alegria, otimismo, desejo de servir ao Senhor, entretanto, analisamos e vemos que podemos ser mais firmes na fé. É esta a resposta de quem é lavado pelo sangue precioso de Cristo Jesus. Ser firme na fé. Este é o grande alvo para cada um. Só mediante o amor de Deus, podemos alcançar a vitória final. Podemos atingir o alvo, a vida eterna com Deus.

Você está tranquilo quanto à sua vida? Não existe aflição/tentação que possa tirar a sua paz com Deus? Se você já vive este estado de espírito, louvado seja Deus por isso! Mas se ainda não está tão seguro, entregue-se mais uma vez nas mãos de Jesus que Ele vai dar-lhe a paz. E a fé, que é tão importante para resistir às investidas do inimigo de nossas vidas será outorgada plenamente e de forma crescente na sua vida.

A paz que Jesus oferece não se compara a nada que o mundo conhece!
Léo Lima

quarta-feira, 27 de junho de 2012

SOBERBA

"Está bem: pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então não te ensoberbeças, mas teme." (Romanos 11.20).

A soberba, conforme o dicionário, quer dizer: altivez, arrogância, orgulho, presunção. Ela geralmente se infiltra no coração do homem que deixa escapar todas as oportunidades de ser humilde. Quando acontece o progresso chegar na vida de uma pessoa, seja em que aspecto for, em qualquer faceta, a soberba faz-lhe uma visita e, às vezes, pode até fixar residência em seu ser. Isto pode acontecer no âmbito espiritual também.

Algumas pessoas quando sentem que estão obetendo maior comunhão com Deus, ficam cheias de si, e acabam se esquecendo das palavras que a Bíblia nos fala: "Aquele pois que cuida estar em pé, olhe não caia." (I Coríntios 10.12). Um dos maiores perigos que alguém pode passar é o orgulho, a soberba.

Os judeus, que eram o povo de Deus, perderam alguns privilégios e muitos dos que eram tidos como gentios, os povos que eram de outras nacionalidades, receberam a grata alegria de serem feitos filhos de Deus através de Jesus Cristo. Muitos dos judeus não creram no Messias, e nós que temos crido procuramos nos manter firmes. Mas a recomendação de Paulo procura nos influenciar: "Está bem: pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé; então não te ensoberbeças, mas teme." 'Não te dês a vãs glórias,' continua a aconselhar o apóstolo Paulo. E é isto que estamos refletindo e que nos leva a pensar no perigo que corremos por esquecermos o temor do Senhor, o respeito que devemos ter a Deus, o Pai. E, quem sabe, algumas vezes sentimo-nos vaidosos por estarmos firmes. Cuidado! Quem está em pé, olhe que não caia.

E você, entende que, ao aceitar a salvação por Jesus Cristo, você passa a ser um filho de Deus? O povo natural que Deus escolheu o rejeitou e não acreditou que Cristo era o Messias prometido. Deus, em seu infinito amor, ofereceu a nós fazermos parte deste reino especial, nós os que somos de outras nações. Isto se crermos em Cristo e na sua salvação.

Estamos em pé somente pela misericórdia de Deus! 
Léo Lima

terça-feira, 26 de junho de 2012

ALERTAS

"Estejam alertas e fiquem firmes na fé. Sejam corajosos e fortes." (I Coríntios 16.13).

Os dias em que vivemos estão nos oferecendo momentos de ansiedade muito maior que os que a história nos revela! É que a violência está devastando em todos os lugares. As famílias não têm tranquilidade. Mas, com tudo o que ocorre todos estão alertas, principalmente quando se anda pelas ruas. As pessoas precisam cuidar mais de si e dos seus objetos. Ela pode ser furtada a qualquer momento... Hoje, mais do que nunca, é necessário, que a cada anoitecer, e em cada manhã, sejamos gratos a Deus por estarmos bem!

O que é mais importante para o ser humano? Nas palavras que lemos na Bíblia e que são um conselho do apóstolo Paulo, para os crentes de Corinto ele recomendava que eles vigiassem, que estivessem firmes na fé, e ainda que se deviam fortalecer no Senhor nosso Deus. Mesmo que todas as aflições do dia a dia nos amedrontem é preciso que nós, que cremos em nosso Deus, que dependemos da sua misericórdia, fiquemos de fato descansados no Senhor, isto é, vigilantes, mas confiantes de que é Ele que, com os seus anjos, vai nos proteger. O que é mais importante para nós? Será a nossa vida aqui? Será que a nossa coragem é nossa mesmo?

Quando nós estivermos dependentes de Deus e nos esforçarmos para termos a fé como prática natural, teremos a certeza de que estamos agindo segundo a vontade de Deus e, nada do que nos possa fazer o homem, será o pior. Se nós colocarmos, como o mais importante para nós, a nossa fé em Deus aí teremos uma vida de paz. Uma vida onde a tranquilidade é a tônica!

É necessário estar alerta, e ainda assim depositar no Senhor a nossa conficança!
Léo Lima

segunda-feira, 25 de junho de 2012

INDULTO

"Disseram então os apóstolos ao Senhor; Acrescenta-nos a fé." (Lucas 17.5).
 
Somos limitados por natureza. O nosso limite chega a nos surpreender, se observarmos, detidamente, as várias necessidades que se nos apresentam. Quando a nossa paciência é testada e o perdão deve ser colocado em prática, de verdade, enfim, quando temos que fazer algo que excede os acontecimentos normais do dia a dia, ficamos impacientes, pois nosso limite se resume em nossas possibilidades!

Na conversa de Jesus com os seus discípulos, no texto acima, paramos para refletir sobre o perdão. Jesus ensina que se deve perdoar sempre que se fizer necessário. Cada vez que a pessoa que pecar contra você pedir perdão, ela mostra com esta atitude, que necessita do seu perdão. Isso quer dizer que para se perdoar não deve haver limites! Na pergunta a Jesus em quantas vezes se devia perdoar Ele disse que deveria ser setenta vezes sete. Ou seja muito além do que podemos tolerar, pois para se perdoar é preciso praticar o amor de Deus!!!
Visto que, assim como Deus nos perdoa, precisamos fazê-lo com nosso próximo. Diante desta afirmativa de Jesus os discípulos ficaram atordoados, e logo exclamaram: "Senhor, aumenta a nossa fé", isto por que eles estavam sentindo-se incapazes de perdoar, e perceberam também, que somente com muita fé poderiam ter paciência para exercitar o perdão todas as vezes que se fizesse necessário.
Somente com a fé outorgada por nosso Deus, que com amor infinito nos perdoou, e perdoa, podemos ter condições para praticar o amor genuíno! Muitas vezes ouvimos a expressão de pessoas ao falar sobre o perdão: "eu perdoo, mas não esqueço". Que perdão é este? Jesus, quando nos oferece o seu perdão, lança no fundo do mar os nossos pecados para que sejam esquecidos.
 
Para Ele, somos uma nova criatura. Tudo que ficou para trás, está esquecido. Indulto ilimitado! É preciso que estejamos muito cheios desta fé no Senhor Jesus para que possamos perdoar! A fé quando recebida fica poderosa, ultrapassa todas as expectativas. Faz com que nossos limites criem novos horizontes!
 
É preciso saber perdoar para sentir-se perdoado! 
Léo Lima

domingo, 24 de junho de 2012

ESCALADA

"E vós também, pondo nisto mesmo toda diligência, acrescentai a vossa fé a virtude, e à virtude a ciência." (II Pedro 1.5).

É comum chegarmos totalmente cansados ao topo de uma escada. Subir degraus é de fato cansativo. Exige-se muito daquele que não está com um bom preparo físico. Se somos zelosos ante nossos ideais fazemos tudo que nos é possível para realizá-los. "É preciso atingir a meta!" O pensamento está sempre impregnado destas palavras: ideais, metas e alvos.

Quando os nossos alvos são aqueles que chamamos: "escala de virtude", e nos parecem muito difícil, olhamos e, às vezes, paramos. Indagamos se vamos conseguir vencer cada etapa. Ela é muito íngreme, as dificuldades se avolumam como o maior desafio a ser vencido. Desde que colocamos os nossos pés na primeira etapa, vemos que é preciso que se aplique toda a diligência - presteza naquilo que se faz - para que seja obtido o êxito final! Isto em todas as etapas da vida.

Em cada tarefa a ser executada, é necessário que se aplique muito cuidado e fé. Ainda se mescla a virtude e esta à ciência, que é aquela maneira de aprimorar-se em tudo que se faz. Poderemos escalar degrau por degrau que, se firmes em Cristo Jesus, vamos chegar ao topo! Vamos com confiança vencer todos os obstáculos que se nos fizerem presentes. Só Jesus nos dá o lenitivo mesmo que as barreiras sejam aparentemente intransponíveis.

Então, na escalada da vida, conheceremos o sabor da vitória. Mas se subirmos somente com as nossas forças não chegaremos a lugar nenhum. Necessitamos da ajuda de Deus para sermos cuidadosos com nosso viver e com nossos alvos. É preciso encarar os desafios com amor e cuidado para que assim sejamos vitoriosos!

Diante de você está mais um degrau para subir. Deus está te vendo. Com Ele a escalada será vencida!!!
Léo Lima

sábado, 23 de junho de 2012

SIMULAÇÃO

Ora o fim do mandamento é a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida." (I Timóteo 1.5).
Diz o dicionário que simulado é igual a fingido, suposto, aparente. Portanto, concluímos que, fé simulada, é algo que existe, mas não acontece o que se espera. Esta é uma atidude que em diversas áreas da vida muitas pessoas adotam. Vivem simulando alguma coisa! Portanto, esta é um ato que chega a ser leviano!

No texto acima o apóstolo Paulo nos aconselha a termos uma fé não fingida. Vamos parar e refletir que, se procurarmos adentrar em nossos pensamentos e sentimentos, podemos ficar indignados com tanta falta de verdade. Podemos até sentir vergonha, se procurarmos olhar de fato nosso interior, e aí depararmo-nos com pequenas coisas que fazemos e que não nos alegram. A beleza de comportamento que mostramos tantas vezes não existe.

O que Deus deseja ver em nós é isto mesmo. Entrarmos em nós para que vejamos o que Ele vê. Na verdade muito do que fazemos é tentar enganar a nós mesmos, e isto é uma tolice pois nosso Deus vê "tudo". O texto que lemos nos diz que é preciso que tenhamos o amor de um coração puro, e de uma boa consciência e se assim fizermos naturalmente a nossa fé será autêntica!

Contudo, Deus deseja que nós falemos com Ele tudo o que nos acontece. Quer que abramos nosso coração com sinceridade e pureza. A nossa atitude de humildade e sinceridade é que vai mostrar se estamos ou não arrependidos de tudo que  pensamos e fizemos que não agrada ao Senhor. É necessário vivermos em sinceridade com Deus e com aqueles que nos estão mais próximos. Só assim estaremos vivendo uma fé não fingida!!!

Deus está aguardando que nos voltemos para Ele com corações sinceros e boa consciência!
Léo Lima

sexta-feira, 22 de junho de 2012

PENSE

"Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho da caridade, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante do nosso Deus e Pai." (I Tessalonicenses 1.3).
Diz o ditado: "recordar é viver". Todavia, nem todas as recordações são motivos para que se sinta o bem viver. Nem sempre vale a pena recordar!
O apóstolo Paulo e seus amigos Silvano e Timóteo escreveram a um grupo de crentes que, mediante eles, eram realmente "abnegados e fiéis. Estavam operando pela fé." Portanto era bom recordar o que eles haviam realizado. Esta carta deve ter alegrado muito aqueles cristãos.
Para nós, geralmente quando recebemos uma carta, sentimos muita alegria, pois ela demonstra que não fomos esquecidos. Hoje, escreve-se menos, pois existe um meio de comunicação mais rápido, o telefone e mais ainda, o e-mail. Entretanto, a emoção de se ter à mão uma carta supera, geralmente o estampido do telefone ou os olhos na tela do computador! Maior alegria devem ter sentido aqueles crentes quando leram: "Recordando-nos do vosso amor..." Pois é o amor a centelha que acende os corações constantemente inflamados pela redenção de Cristo. O amor é o sentimento que une as pessoas a Deus.
Quando o nosso ser é dominado pelo amor que a tudo suplanta, podemos ter gratas e edificantes recordações. A nossa fé transborda, a nossa esperança floresce. Enfim, teremos para com aqueles que nos cercam, a necessidade de compartilhar tudo que sentimos, tudo que pensamos, com abnegação e desinteresse, com o desejo de que o melhor advenha ao próximo. E muito mais, desejaremos que todos tenham uma experiência real com Cristo. Assim todos passarão a desfrutar de recordações tão gratas como as nossas! E você, meu amigo, recorda-se de como Jesus na cruz do calvário sofreu no meu e no seu lugar?
Agora Ele oferece um momento para que você recorde o sacrifício Dele na cruz do calvário por você.
Pense. Medite.
Léo Lima

quinta-feira, 21 de junho de 2012

VIVA A PAZ!!!

"Jó, faça as pazes com Deus, deixe de tratá-lo como inimigo, e assim ele dará a você tudo o que há de bom." (Jó 22.21 - Bíblia na Linguagem de Hoje).
Conhecemos a história de Jó. Homem justo, reto, sincero e temente a Deus. Este homem foi escolhido pelo inimigo para ser provado. Deus falou sobre ele e sua retidão e o diabo replicou que Jó era assim somente porque possuía tudo de melhor. "Quero ver se ele perder o que tem". Deus, então, permitiu que assim fosse feito. Jó perdeu tudo o que possuía, inclusive filhos e a sua saúde. Mas continuou firme. Mesmo que muitos dissessem que ele estava pagando por algum pecado. Jó afirmava que ele tinha certeza de que estava inocente de tudo que diziam dele.

Muitas vezes não gostamos de receber conselhos. Especialmente na situação de Jó, pois ele tinha convicção de que era inocente diante de Deus. Ele sempre procurara viver em comunhão com Deus, sendo-lhe agradecido e prestando-lhe cultos de adoração. Portanto, no texto acima o conselho de Elifaz é irrelevante. Ele dizia para Jó fazer as pazes com Deus, reconciliar-se com o Senhor.
Para Jó sua união com Deus sempre existira e mesmo diante de todas as adversidades vivenciadas ele não havia pecado. Jó não deixava que nada interferisse em seu relacionamento com Deus e era isto que ele dizia em sua defesa. Ele sabia que havia uma perfeita comunhão entre Jó, o homem, e Deus, o Pai (Seu Redentor). Jó não se deixou intimidar por palavras de 'amigos' pois ele possuía a consciência de que estava sempre buscando fazer a vontade de Deus.
Nós nos defrontamos com situações aflitivas e nossa reação é puramente humana na maioria das vezes, até não permitimos a interferência de Deus para nos mostrar o caminho a escolher. Que atitude tomar para então retermos este estado de paz que Deus oferece a todos os que estão tranquilos em sua presença? Para termos a paz perfeita, somente se estivermos unidos a Deus. Não importa o que o inimigo faça em nossas vidas, se estivermos certos de que é o Espírito de Deus que habita em nós, caminharemos na certeza de que "o nosso Redentor vive!"

Jesus pode fazer com que você não tenha medo, mas desfrute e viva a paz!
Léo Lima

quarta-feira, 20 de junho de 2012

PAZ NA CONFIANÇA

"Ela torna a vida agradável e guia a pessoa com segurança em tudo o que faz." (Provérbios 3.17 - BLH).
Uma coisa especial é vermos como a confiança de uma criança é total. Ela deposita toda a sua confiança em seus pais em seus amigos. Ela busca mostrar de forma natural seus sentimentos. Nós precisamos aprender com elas a termos esta tranquilidade e segurança quando se trata da nossa convivência com Deus. A paz que Deus oferece a todos que possuem a salvação por Jesus Cristo é maior que se pode imaginar.

É preciso confiar que Deus proverá esta confiança. Deus mesmo promete dar-nos tudo que vier a nos faltar. A paz anda paralela à sabedoria e à confiança. E nada melhor que nos espelharmos nas crianças para aprendermos a confiar. Se temos Deus residindo em nós, logo teremos a sabedoria e a confiança que a criança nos ensina. Deus dá gratuitamente paz, confiança, alegria e assim percorreremos caminhos de delícias quando encontrarmos a genuína paz do Senhor.

Nosso caminho, muitas vezes, oferece espinhos, outras mostrará decepções, e até uma vontade de ser fraco, pois é árduo o ter que relacionar-se com algumas pessoas. Como prosseguir usufruindo das delícias deste caminho? Como viver e percorrer este caminho em constante paz?

Somente quando estamos nos caminhos do Senhor, percorrendo a estrada da sabedoria divina, indo e fazendo o que Jesus faria, teremos paz. É um percurso que vale a pena pelo sentimento de tranquilidade que se desfruta quando nossa sabedoria está em sintonia com o Senhor e Dele provém.

Deus oferece esta tranquilidade a todos os que procuram andar em seus caminhos de paz. Busque ao Senhor agora que Ele quer ter você junto a Ele!!!
Léo Lima

terça-feira, 19 de junho de 2012

PARA QUE CREIAM...

"Assim Cristo veio e anunciou a todos a Boa-Notícia de paz, tanto a vocês, os não-judeus, que estavam longe de Deus, como aos judeus, que estavam perto dele." (Efésios 2.17 - BLH).
Paz para todos. Foi o que aconteceu depois de Cristo. Tanto o povo escolhido por Deus, os Judeus, como todos os outros povos, tiveram o privilégio de ouvir a Boa-notícia de salvação. Portanto, anunciar o envangelho, a doutrina de Jesus Cristo, passou a ser a tônica do apóstolo Paulo. Este homem que não aceitava de maneira nenhuma que os cristãos tivessem liberdade de anunciar esta mensagem, após o seu encontro milagroso com Cristo passou a ser o mais ardente defensor desta doutrina. Anunciar Cristo e seu amor a todos! E Paulo fazia isto com alegria e ardor.

A mensagem da cruz e a mensagem de paz que daí advinham era a tônica de tudo que Paulo fazia. Se necessário fosse ele morreria por amor a Cristo. Paulo podia ensinar, pois acreditava que Jesus veio e confirmou a boa nova do evangelho não somente para aqueles dias, mas para todos os que crêem até a sua volta.

Hoje vivenciamos este evangelho de paz que é para todo aquele que crer em Cristo como salvador e espera por Sua volta. É para todos os que almejam uma vida total, e os que permitem a atuação do Espírito Santo de Deus. Somente Deus pode transformar o nosso interior, Ele vê e move o mais recôndito do nosso ser. Nós estávamos longe, na sombra da morte mas Jesus veio, e transformou nosso distanciamento de Deus em comunhão e salvação eterna. O evangelho de paz nos alcançou e nos tocou e agora desfrutamos da paz real. Precisamos compartilhar esta paz duradoura. É preciso anunciar esta mensagem que nos redimiu.

 Anunciar é vital para que muitos creiam no nome de Jesus como Salvador e Senhor de sua vida.
Léo Lima

segunda-feira, 18 de junho de 2012

PERDÃO

Hoje desejo compartilhar mais uma das minhas poesias. Ela procura percorrer o caminho da cruz!!! Que possamos louvar e engrandecer o nosso Deus e Pai por tamanho amor por nós! Deus abençoe sua vida!
Perdoa-lhes Senhor
Quando terminou a oração
Estava cansado, mas calmo...
Pois Ele passou por grande aflição,
No jardim andou, palmo a palmo...

De repente uma turba feroz
Veio barrar-lhe o caminho
Pois Judas seria o algoz
Na morte de cruz e espinho!

Foi cruel Seu julgamento!
Ele calado aceitando tudo...
Foi bem longo Seu tormento,
Mas continuou sempre mudo...

Quando já na cruz o Pai
Mostrou Sua glória no firmamento,
Saiu uma súplica, um ai
Somente por um momento.

Foi escarnecido, injuriado,
Foi cuspido, foi tudo horror!...
Mas enquanto era maltratado
Dizia: “Perdoa-lhes, Senhor!”

Diante do quadro trágico
É como se o visse agora
Naquela rude cruz, estático,
Interceder por ti nesta hora!

Por que recusas tanto amor?
Por que, é tudo gratuito?
Não vês o que sofreu Senhor
Somente por um intuito?

É de em Seu reino ver-te
Como Deus o imaginou,
E no jardim Ele ter-te
Jardim que Ele mesmo criou!
Léo Lima

domingo, 17 de junho de 2012

INTERCEDENDO

"Que Deus, que nos dá a esperança, encha vocês de alegria e de paz, por meio da fé que têm nele para que a esperança de vocês continue a crescer pelo poder do Espírito Santo." (Romanos 15.13 - BLH).

Nosso Deus é Deus de esperança. Ele nos dá esperança nele mesmo. O apóstolo Paulo escreve uma oração em favor dos crentes de Roma e pede a Deus que dê muita alegria e paz à eles que se achavam distantes dele. Em forma de oração Paulo apresenta a maneira que o cristão deve viver. Com muita fé no único Deus que ouve e atende as orações e que supre todos os que O buscam. Vemos aí que Paulo torna a dizer que é o Espírito Santo quem dá poder e capacita a cada um para crescer na esperança para com Deus. O crente consegue visualizar a vida do porvir através de um compromisso com o Espírito de Deus.

Como é bom quando falamos com uma pessoa amiga e ela nos fala que tem orado por nós, ou mesmo que oramos pela pessoa que ainda não é crente como nós percebemos que ela fica contente. Lembramo-nos de Jesus quando exercia o final de seu ministério neste mundo, Ele orou por nós que havíamos de crer Nele. Esta atitude de Jesus é um dos motivos que nos impulsiona a continuar a caminhada, por mais difícil que seja, mas a oração de Jesus por nós nos motiva também a desfrutar, desde já, das incontáveis bênçãos que Ele mesmo prometeu aos seus filhos. Hoje usufruímos, com alegria, de pleno gozo e paz no Senhor.

É preciso que elevemos nossos pensamentos e sentimentos em orações ao Senhor, no nome de Jesus, para que os que nos são queridos sejam salvos e edificados em Cristo. Precisamos orar por todos que nos cercam, pelos governantes de nossa pátria para que todos cheguem a desfrutar do gozo e paz em Jesus, assim teremos um mundo melhor. Um mundo que reconheça que só o Senhor é Deus.

Fale com Deus através de Jesus que ele intercederá
por sua vida diante do Pai.
Léo Lima

sábado, 16 de junho de 2012

FONTE DE PAZ

E Deus, a nossa fonte de paz, logo esmagará Satanás debaixo dos pés de vocês. Que a graça do nosso Senhor Jesus esteja com vocês." (Romanos 16.20).

Toda a saudação que fazemos ou recebemos é gratificante. É uma forma de comunicação necessária para um bom convívio, mesmo quando saudamos alguém que não nos seja familiar ou que pouco conhecemos. Tantas vezes uma atitude nossa pode levar uma pessoa a sentir-se melhor pois ela pode estar vivendo problemas que nos são desconhecidos, ou até mesmo sua alegria se expressa na resposta que nos dá.

A saudação do texto inicial é empregada pelo apóstolo ao encerrar sua carta aos crentes de Roma. Em outra versão da Bíblia ele conclui o versículo com a palavra amém, que quer dizer assim seja. Isto para reforçar a saudação proferida. Nós dizemos muitas vezes em nosso interior esta mesma expressão, assim seja, mais conhecida por amém, isto quer dizer que desejamos que de fato o que falamos, ou o que alguém falou aconteça.

Assim como o apóstolo Paulo, nós desejamos que a paz de Deus venha a habitar em todos os corações. Cremos que desta forma teremos um mundo melhor. Sabemos, também, que satanaz está procurando de todas as maneiras espalhar a discórdia e tenta, de várias formas, atrapalhar o nosso relacionamento com os que amamos e com aqueles que nos relacionamos. Entretanto, Jesus Cristo já veio e cumpriu o que estava prometido desde o início em Gênesis 3.15: "E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." Jesus, com seu gesto de obediência, suportou a morte na cruz e ressurgiu dentre os mortos esmagando assim as pretenções do inimigo das nossas almas. Paulo repete esta porção da palavra de Deus como uma recordação.

Precisamos ter impressa em nosso interior esta saudação para lembrarmos sempre que Jesus já venceu a morte por nós, para nos redimir de toda culpa. Precisamos, também, comunicar esta dádiva divina.
 
"Deus a nossa fonte de paz... Que a graça do nosso Senhor Jesus Cristo esteja com vocês. Amém."

Léo Lima

sexta-feira, 15 de junho de 2012

JUSTIÇA

"Porque o Reino de Deus não é questão de comida ou de bebida, mas de viver corretamente, em paz e com a alegria que o Espírito Santo dá." (Romanos 14.17).
Falando-se em reino voltamos nossos pensamentos para os tempos em que os grandes impérios predominavam. Reis e rainhas como nos contos de fadas. Entretanto, pouco se ouviu contar destes reinos, não os dos contos de fadas, que terminavam em paz. A história mostra que sempre aconteceram guerras entre povos que tentavam dominar uns aos outros. As festas eram regadas de muita comida e bebida. Como ainda se dá entre nós.

Mas nosso refletir agora se baseia nas palavras que o apóstolo Paulo que sempre procurava lembrar aos crentes que o reino de Deus não é comida nem bebida. Se nos reportarmos para Jesus ante a multidão no monte veremos ele dizendo: "Bem aventurados os que teem fome e sede de justiça, porque eles serão fartos." (Mateus 5.6) É este o reino que Paulo deseja que os cristãos vivam. Fome e sede de justiça, claro que a fome precisa ser saciada, mas ele lembra que para os que buscam a justiça a promessa é de grande júbilo no Espírito Santo.

Vemos que desde o princípio a injustiça predomina e isto acontece até hoje. Os mais poderosos dominam sobre os mais fracos. A injustiça, muitas vezes, tem a palavra final em todo o mundo. Povos existem que até hoje não reconhecem a mulher como uma cidadã. As crianças, outras vezes, são escravizadas e desconhecem uma vida de justiça. Como afirma o apóstolo Paulo, creio que a paz seria uma simples consequência se as pessoas tivessem predominando em seus corações o Espírito de Deus. Somente se vivermos participantes do reino de Deus praticaremos justiça e paz. Assim a alegria será uma constante na vida dos súditos do Rei Jesus.

Tenha Jesus Cristo como Senhor e Rei
da sua vida e faça parte deste reino!
Léo Lima

quinta-feira, 14 de junho de 2012

LOUVOR ESFUZIANTE

"Porque o nosso Deus é misericordioso e bondoso. Ele fará brilhar sobre nós a sua luz e do céu iluminará todos os que vivem na escuridão da sombra da morte, para guiar os nossos passos no caminho da paz." (Lucas 1.78,79).

O texto é uma esfuziante demonstração de alegria. Zacarias, pai de João Batista, desde que soubera que teria um filho ficou mudo. E somente após o nascimento de João batista, ele, Zacarias, abriu a sua boca e cantou. Louvou. Enalteceu ao Deus Todo Poderoso. Um pai que alegremente celebrava a chegada de um filho, que seria um profeta de Deus. Aquele que antecederia o ministério do Messias estando sempre à frente para preparar-Lhe o caminho. Bendito seja o Senhor Deus de Israel, que cumpre a sua promessa. Ainda que muitos não acreditem, Jesus é a promessa de vida. A promessa de paz para os homens de todas as raças.

João Batista percorreu o caminho, sempre à frente de Cristo, anunciando a boa nova de salvação e o Cordeiro de Deus. Mostrava um caminho de paz cheio das misericórdias divinas. João Batista anunciava e preparava o caminho para o Senhor.

Hoje, contamos com tão grandiosa dádiva, a salvação completa por Cristo Jesus e, raramente nos lembramos que ela nos garante o céu. Estamos habituados em percorremos um caminho de paz que muitas vezes nos esquecemos que quem nos outorga esta maravilha é Jesus Cristo, o Senhor! Poucas vezes nos dispomos a glorificar ao Senhor com o louvor mais puro que vem de nosso interior, que vem de um coração abrasado pelo Espírito de Deus e que reconheça a grandiosa maravilha que é ser livre das trevas e da sombra da morte.

Você conhece esta história quando do nascimento de João Batista a alegria que inundou o coração daquele pai, que feliz se lembrava de louvar ao Senhor dos Exércitos? Louvar a Deus, o nosso Pai. Você pode se alegrar por tanto amor demonstrado por Ele? Se ainda não, entregue-se hoje mesmo e confie que Deus pode mostra-lhe o caminho da paz e você viverá essa paz com Deus e com os homens.
Léo Lima

quarta-feira, 13 de junho de 2012

BRANDURA

"Sejam os meus seguidores e aprendam de mim porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso." (Mateus 11.29 - Bíblia na Linguagem de Hoje).

A violência impera em todos os lugares! Ela se mostra em todos os matizes, em todas as manifestações, em muitos relacionamentos, isto se dá em nosso país e no mundo!

Violenta-se com a falta de assistência para com o próximo, com o egoísmo predominante, com o desamor. Jesus disse: "...e apredei de mim, que sou manso..." sossegado; dócil; de índole pacífica; é o que diz o dicionário sobre a palavra manso. Este conselho de Jesus há mais de dois mil anos continua real e muito próprio para os nossos dias. Jesus, quando proferiu o sermão do monte diante da multidão disse: "Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra." Precisamos aprender com Jesus a sermos mansos, mais calmos, pois assim como ele afirmou, herdaremos a terra, e mais, "e encontrareis descanso para as vossas almas."

É este o sentimento, o estado de espírito que todos ansiamos desfrutar nestes dias cheios de conflitos, amarguras, desencontros, cheios acima de tudo, de violência. É preciso olhar para o próximo e sentir que a nossa parte está sendo feita. Pensar em povos distantes que sofrem e interceder por estas pessoas é um pouco do que nós podemos e devemos fazer. Estender a mão àqueles que de nós se aproximam, oferecendo-lhes, quem sabe, um quase nada, que possuímos? Um sorriso basta, muitas vezes, um sorriso para aqueles que passam por nós se sentirem felizes.

Precisamos, como cristãos, permitir que resida em nosso viver a mansidão que Jesus nos ensina, para termos paz e, que possamos oferecer desta paz.

E você, conhece este estado de espírito? Desfruta desta brandura ofertada por Jesus?
 
Este é o tempo de transformar sua vida em um viver manso. Jesus quer realizar esta maravilha, basta que você permita.

Léo Lima

terça-feira, 12 de junho de 2012

DIA DO AMOR

Portanto, agora existem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. Porém a maior delas é o amor.” (I Coríntios 13.13).
Hoje se comemora o Dia dos namorados! - O dicionário Houaiss fala que a palavra namorado quer dizer: aquela ou aquele que alguém namora; que exprime amores; terno, suave, delicado; propício a amores; belo, encantador. É emocionante pensar em como os namorados se comportam. Cada um procura ser o mais amoroso e terno possível. Estão apaixonados. Os corações batem quase que no mesmo compasso. Tudo é belo e encantador. Nada se compara ao encanto dos enamorados.
Acima separamos uma parte de um texto bíblico que fala sobre a qualidade mais excelente o ‘AMOR’. A fé é uma necessidade vital, a esperança é fundamental para se viver, mas o amor é o maior de todos os sentimentos. Deus nos ama de forma inconteste. É necessário que aprendamos a amar conforme Deus nos ama.

É totalmente diferente do amor dos namorados, pois com o passar dos anos o amor se esfria, muitas vezes não restando nem a amizade. Deus nos ama de forma incondicional, mesmo que nosso corpo se transforme, nossos olhos percam o brilho, nossos passos fiquem trôpegos e cansados, Deus continua a nos amar da mesma forma! Seria maravilhoso se neste dia pensássemos em uma forma de termos um amor que nem as águas poderiam afogar conforme disse o rei Salomão: ‘Grave o meu nome no seu coração no anel que está no seu dedo. O amor é tão poderoso como a morte; a paixão é tão forte como a sepultura. O amor e a paixão explodem em chamas e queimam como fogo furioso. Nenhuma quantidade de água pode apagar o amor, nenhum rio pode afogá-lo. Se alguém quisesse comprar o amor e por ele oferecesse as suas riquezas, receberia somente o desprezo.’ (Cantares 8.6,7).

Que Deus aumente nosso amor para que nada o apague e possamos amar a todos que estão ao nosso redor!!!
Léo Lima

segunda-feira, 11 de junho de 2012

COMPANHEIRO

"Deus disse: Eu irei com você e lhe darei a vitória. (Êxodo 33.14) Ele me faz descansar em pastos verdes e me leva a águas tranqüilas." (Salmos 23.2 - Bíblia na Linguagem de Hoje).
Estar na presença de Deus é o que muitas pessoas ambicionam. Entretanto, nem todos têm a certeza de poder desfrutar desta grande alegria. E como afirmou Stela Dubois: "Nenhum caminho é áspero demais, porque ele o palmilhou primeiro. Nenhum lugar é solitário na sua companhia!" É esta a situação de todos os que confiam no Senhor e andam na presença de Deus. "Eu irei com você e lhe darei a vitória," esta promessa infunde em nosso coração a alegria de que, quem está na presença divina seja em pensamentos, atos ou palavras tem a vitória.
 
Esta é a situação do salvo por Jesus Cristo. Ele vive dirigido por Deus e crê na vitória que certamente o Senhor lhe proporcionará. Ele crê que terá pastos verdes para caminhar, mesmo que as dificuldades venham; ele sente que sua confiança, estando no Senhor, vai acompanhá-lo em cada passo que der.
 
O salmista afirma que Deus fará que ele siga por lugares cheios de paz, cheios de alento. Sente que pode enfrentar todas as situações que lhe advenham. Crê que o Senhor é aquele que está sempre pronto a, se preciso, levar nos braços seus filhos. Como é bom esperar que estas palavras dizem!
 
E você, já desfruta desta certeza? Já desfruta desta paz? Já vive na presença divina? Se ainda não vive esta experiência é este o momento. Busque em Deus através do nome de Jesus assim você pode desfrutar da salvação.
 
Como fazer para ter esta certeza? Como fazer para vivenciar a vitória com Deus? Basta desejar. Basta entregar e confiar sua vida nas mãos do Senhor Jesus que Ele fará com que seus passos sejam dirigidos por lugares tranqüilos.
Léo Lima

domingo, 10 de junho de 2012

AVISTAR

"Pois os meus olhos estão sobre todos os seus caminhos; não se acham eles escondidos da minha face, nem está a sua iniquidade encoberta aos meus olhos." (Jeremias 16.17).
A aliança com Deus proporcionou normas espirituais para o povo de Deus em Israel que há muito havia sido rejeitada e substituída por abandono da vida religiosa. Esta rejeição exigia o mais severo castigo. No capítulo dezesseis do livro de Jeremias ele mostra isso e profetisa sobre o futuro cativeiro. Deus fez mais uma aliança com seu povo. Mas a desobediência era tamanha que Ele resolveu castiga-los novamente. Deus nos vê onde quer que estejamos. Ele podia ver tudo que o seu povo fazia, mesmo quando fizesse as coisas às ocultas.

No versículo dezessete, do mesmo livro, vemos que não existe nenhuma possibilidade de alguém esconder-se dos olhos do Senhor. Não existe nenhum lugar onde o homem possa ir para ocultar-se de Deus, conforme disse o salmista "Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da Tua face? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no seol a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, até ali a tua mão me guiará e a tua deztra me susterá, se disser: De certo que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me escondem de ti, mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa." (Salmos 139.7-12). Sim, para onde eu for o Pai me vê, como Rle disse: "Porque os meus olhos estão sobre todos os seus caminhos..." Portanto, onde quer que estejamos o Senhor continua a falar: Estou te vendo. Não como uma ameaça, mas para lembrar que Ele nos ama!

Deus está com os olhos fixos em mim e em você. O que você está pensando neste momento? É claro que ao buscar conhecer mais de perto a palavra do Senhor, a sua atitude demonstra desejo de ter Deus dentro de si. Isto é possível.

 Fale com Deus sobre o que você está sentindo.
Léo Lima

sábado, 9 de junho de 2012

ELO DIVINO

"E por isso Ele pode, hoje e sempre, salvar os que vão a Deus por meio dele. Porque Jesus vive para  sempre, a fim de pedir a Deus em favor deles." (Hebreus 7.25).

O que é Mediar? Diz o dicionário: "Ficar no meio de dois pontos, no espaço, ou de duas épocas, no tempo. Tratar como mediador: mediar a reconciliação de duas pessoas." Maior clareza do que isto é impossível! "Porque Jesus vive para sempre, a fim de pedir a Deus em favor deles." Estas palavras escritas para os Hebreus, são claras e assim podemos ver que Jesus é aquele que Deus colocou neste mundo para mediar a reconciliação de Deus com todo aquele que assim o desejar.

Sabemos que desde que o pecado entrou no coração do ser humano, existe um distanciamento de Deus, Criador, para com o homem, criatura dEle. E esta tarefa de Jesus é para sempre, pois que sendo Deus, recebeu como incumbência, estar ouvindo os homens e intercedendo diante de Deus por eles. Isto só se tornou possível após Jesus, em obediência a Deus, o Pai, ter vivido entre os homens como um deles, mas sem pecado, sofreu o castigo que deveria ser de cada um. Ele é o mediador que proporciona a salvação, que dá o perdão que Deus oferece através dele. E Jesus, Sumo Sacerdote, está hoje e sempre intercedendo por cada um O busca.

Pare agora e pense na grandiosidade deste amor. Deus nos amou primeiro, ainda quando éramos pecadores e ainda hoje quando pecamos, Ele está sempre pronto a perdoar. Basta que cada um se aproxime de Jesus e em petição sincera fale e demonstre arrependimento. Fale do perdão que deseja desfrutar. E Jesus, que é comprovadamente o nosso Mediador eterno, nos dará o perdão que Deus outorgou desde a Sua morte e ressurreição. É preciso viver a verdade deste amor, que é de vida e paz, logo que o pecador busca Jesus e seu perdão. Jesus Cristo é a Vida para a eternidade com Deus!

Deixe Jesus ser seu mediador perante Deus.
Léo Lima

sexta-feira, 8 de junho de 2012

GUIA SEGURO

"Como um pastor cuida do seu rebanho, assim o Eterno cuidará do seu povo; ele juntará os carneirinhos e os carregará no colo e guiará com carinho as ovelhas que estão amamentando." (Isaías 40.11).

Existem várias designações para a palavra pastor. Entretanto, vamos nos deter no Pastor, Jesus Cristo. Ele prometeu que cuidaria do seu rebanho em todos os momentos. Jesus sabia que cada criatura passaria por aflições em seu viver. Justamente por Ele ter vivido entre os homens, e como homem passou por muitas dificuldades. Jesus sabe que o maior inimigo das pessoas está sempre disposto a trabalhar, sem se cansar.

O profeta Isaías fala deste Eterno pastor que chegaria até a carregar nos braços as suas ovelhas, aquelas  pessoas que nele confiariam. O salmista Davi, no Salmo 23 quando fala deste pastor que já o guiava, disse que 'nada me faltará." Sobre este mesmo pastor de quem Isaías fala, Davi ainda diz: "Ele me guiará mansamente por águas tranquilas'. Esta expressão soa-nos como promessa especial, pois Jesus mesmo afirmou: 'Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos.'

Neste mundo cheio de dificuldades, desafios e tribulações podemos contar com esta mesma certeza de Davi. Já a profecia de Isaías se cumpriu com a vinda de Jesus, o Messias e esta sua última promessa antes de ir para Deus, de que estaria sempre conosco é a melhor e mais singular esperança com que o ser humano pode contar.

Ter esta certeza de que se tem o divino Pastor a nos guardar e guiar é algo indescritível para todos os que assim confiam e vivem. Estes já desfrutam deste cuidado dia após dia. E a tranquilidade que se desfruta é superior a todas as sensações que possamos desejar e imaginar, pois 'mesmo que eu andasse pelo vale da sombra da morte não temeria mal algum, porque Tu estás comigo' nestas palavras o poeta Davi sabia o que falava pois desfrutava da proteção deste Pastor que é único.

Jesus deseja ser seu salvador e guia!
Léo Lima

quinta-feira, 7 de junho de 2012

FAMÍLIA

"Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas cidadãos dos Santos, e da família de Deus." (Efésios 2.19).

Só se pode saber como é difícil viver em uma terra em que não se fala o mesmo idioma quem já viveu a experiência de ser estrangeiro em um país onde a língua lhe é estranha. Em especial porque os costumes são muito diferentes. Estas coisas acontecem e são difíceis para quem as vive!

O texto acima nos mostra que à medida que deixamos nossa vida ser controlada por Jesus Cristo, já não somos nem forasteiros, nem peregrinos entre os salvos. A partir do momento que Cristo reina em nossa vida, passamos a compreender as palavras que estão na Bíblia, aprendemos a ouvir e entender a voz de Deus e muito mais, somos aceitos como filhos e participantes da família de Deus.

Esta alegria que atinge cada um no instante em que foi adotado por Deus é inigualável! Indescritível!

Quando a pessoa aceita a salvação por Cristo Jesus, ela passa a pertecer a esta família com todos os direitos e deveres. Passa a sentir-se parte integrante deste reino que antes ela não compreendia e sentia-se estrangeira! Este é o reino em que todos se entendem, onde todos falam o mesmo idioma, onde o louvor a Deus é a meta primordial!

Quando não somos nem estrageiros, nem pregrinos é porque o Espírito de Deus está atuando por completo! Pertencemos à família de Deus! Esta é a mais feliz das condições humanas! Já não haverá mais problemas de natureza ao que é estrangeiro!

Se ainda você não vive esta alegria, aceite a oferta de Jesus e seja mais um filho que Deus vai considerar como parte de Sua maravilhosa família!
Léo Lima

quarta-feira, 6 de junho de 2012

DOAÇÃO

"Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas fiqueis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo." (II Pedro 1.4).

É comum vermos as mais diversas campanhas de doações. Os meios de comunicação fazem de tudo para que o objetivo seja ultrapassado. Trabalha-se com todos os recursos disponíveis. Sabemos que estas campanhas, quando entendidas pelo povo, têm sucesso, pois que, um pouco unido ao outro pouco, cresce até ultrapassar o objetivo proposto, assim muitas pessoas são beneficiadas.

A doação espiritual que Jesus nos oferece transcende todas as espectativas E todas as pretensões que possamos ter.

Ser participante da natureza divina é algo que supera qualquer ambição da imaginação! A palavra "natureza" é compreendida de várias formas na língua potuguesa. Mas no texto podemos tê-la como:  "a livre graça de Deus em Jesus Cristo, e as consequências na vida humana." Isto quer dizer que quando o ser humano recebe a salvação por Jesus Cristo, ele fica participante das promessas de Deus, e através delas também fica "livre das paixões destruidoras do mundo."

Somente nosso Pai celestial poderia oferecer bem tão precioso. E isto para que nos libertemos da corrupção que domina o mundo e suas paixões. É preciso aceitar e agradecer doação tão preciosa.

Deus oferece estas preciosas virtudes a todo aquele que assim o desejar! Basta entregar a vida a Jesus.
Léo Lima