COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

ADORAÇÃO E LOUVOR

Louvem o Senhor, o Deus de Israel, pois é ele quem faz essas coisas maravilhosas. Louvem para sempre o seu nome glorioso, e que a sua glória encha o mundo inteiro! Amém! Amém! Aqui terminam as orações de Davi, filho de Jessé”. (Salmo 72.18-20).
Devemos louvar a Deus porque Ele merece. O louvor do nosso ser não pode estar sujeito às nossas emoções, visto que os nossos sentimentos variam muito, entretanto Deus é sempre igual. O texto inicial é o final da oração do rei Davi por seu filho. Nela ele pede para julgar com justiça e termina aconselhando a que seja o louvor a Deus a principal atitude de uma pessoa.
Moisés chamou a atenção do povo no deserto para que entendessem que somente o Senhor é digno de todo louvor e adoração. ‘Louvem a Deus; ele é o nosso Deus. Vocês viram com os seus próprios olhos as grandes e espantosas coisas que Deus fez em favor de vocês’. (Deuteronômio 10.21).
Em Hebreus o convite à adoração e louvor todas as vezes que nossos lábios confessam que cremos em Jesus Cristo e temos fé nenê. ‘Por isso, por meio de Jesus Cristo, ofereçamos sempre louvor a Deus. Esse louvor é o sacrifício que apresentamos, a oferta que é dada por lábios que confessam a sua fé nele’. (Hebreus 13.15).

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário