COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

UNIDOS PELO AMOR

Nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor”. (Romanos 8.39).
A separação é um acontecimento que provoca tristeza. Quando precisamos nos separar de alguém a quem queremos bem sentimos uma dor aguda que penetra o nosso interior. Somos tão limitados em nossos pensamentos e sentimentos que se torna difícil compreender a grandiosidade do amor que Deus tem por nós e que nos aproxima e nos une a Ele por Jesus Cristo.
E é por este motivo que o apóstolo Paulo expressa que nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor que Deus tem por nós. São coisas que podemos ver como altas e profundas. Desta forma podemos entender parcialmente este amor, apesar de muitas vezes olharmos para o alto e nos depararmos com o infinito que nos limita ao nosso limite.
Unidos, Deus e o homem, a harmonia habita neste espaço destinado ao seu viver. O nosso interior. Tentar imaginar a distância entre eu e o infinito é o princípio do distanciamento da presença de Deus. Não existe tempo ou espaço que possam atrapalhar o vínculo da perfeita comunhão que é o amor de Cristo Jesus, nosso Senhor em nós.
Portanto, ‘nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor’, vai alterar a harmonia com Deus quando estamos firmados Nele.
Que este amor nos una para que possamos exclamar como Paulo: ‘Logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim’. (Gálatas 2.20). O amor de Deus em nós poderá nos fazer um em Cristo Jesus.

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário