COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O FUNDAMENTO DA FELICIDADE

Hoje compartilho novamente, com muito amor, uma mensagem escrita por meu saudoso pai em que ele discorre com muita sabedoria sobre a felicidade baseada em Eclesiastes capítulo doze versículo um.
O Fundamento da Felicidade
Todos procuram a felicidade, porém muitos não a encontram. O sucesso não pode se tornar a realidade enquanto a pessoa excluir Deus de sua existência.
O homem é constituído de tal forma que necessita inquestionavelmente a mão do Criador. Deus criou o homem para Ele mesmo e nada deste mundo pode satisfazê-lo a não ser Deus. A Bíblia diz: "O ímpio será lançado no inferno e todas as nações que se esquecem de Deus".
O capítulo 12 de Eclesiastes é a conclusão de uma longa batalha em busca da felicidade. O rei Salomão com sua notável personalidade procura por todos os meios o verdadeiro significado da vida. Queria ser feliz, e  bateu em muitas portas. Eu creio que ele era honesto. Mas Salomão descobriu que muito do que ele queria conflitava com os direitos do próximo e com a vontade de Deus. Ela pode enfrentar todas as adversidades ou vitória com a maior tranquilidade. Davi nunca estava feliz enquanto estava em pecado; por isso clamava: "Torna a dar-me a alegria da tua salvação e sustem-me com um espírito voluntário". Quando o homem de Deus se arrepende e esquece o seu pecado a paz do céu que excede todo entendimento torna-se uma realidade no seu coração.
O livro de Eclesiastes revela que Salomão procurou a felicidade em coisas materiais. Ele falhou repetidas vezes até que a  encontrou em Deus. E Salomão achou a felicidade em Deus, não porque o Senhor lhe deu coisas, mas porque consertou o seu coração. Paulo declarou: "Aprendi a contentar-me com o que tenho."  Na luta pela vida Salomão descobriu que o verdadeiro significado da existência é lembrar-se de Deus, nos dias da mocidade. Não devemos esperar até tremerem os guardas, as mãos; para o ruído da moedura, os dentes; e se escurecerem os que olham pela janela, os olhos. Não é justo darmos o melhor da nossa vida para os desejos da carne e apenas a sobra para Deus. Salomão tentou a felicidade através da luxúria. Pensou que adquirindo coisas materiais poderia encher o vazio de sua vida. Assim se entregou de corpo e alma a adquirir, comprar e possuir o mundo material. Sua riqueza tornou-se notória em todo o Oriente.
A rainha de Sabá veio de longe conferir se os seus tesouros correspondiam à sua fama espalhada em toda a terra. Ela pensava que as notícias eram exageradas a seu respeito. Mas, quando chegou e viu a glória do seu reino ficou maravilhada e exclamou: metade nunca se contou! Não há nada errado em ser rico e em possuir muitos bens. É pecado quando adquirimos as coisas materiais ilicitamente ou quando as usamos como substitutas de Deus. O dinheiro nunca pode substituir as coisas eternas. Nos primeiros capítulos de Eclesiastes Salomão descobriu que é possível ter muito no bolso e nada no coração.
Jesus falou muito sobre o dinheiro. No Sermão do Monte ele ensinou: "Não ajunteis tesouros na terra onde a traça e a ferrugem tudo consomem e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros nos céus, onde nem a traça nem a ferrugem consomem e onde os ladrões não minam nem roubam." Salomão descobriu que embora fosse o homem mais rico da terra, a sua alma estava indo à falência...
Jesus diz: "Nem só do pão vive o homem." Muitos de nós temos caído na tentação de transformar as pedras em pães ao invés de obedecer a voz de Deus: "Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e todas as outras coisas (necessidades materiais) vos serão acrescentadas".
A Bíblia conta a história de um jovem simpático, de personalidade atraente, notável nas suas maneiras e moral que guardava os 10 mandamentos desde a sua mocidade mas tinha um problema. Jesus disse: "Falta-te uma coisa"; ele amava o dinheiro mais que a Deus e a Bíblia termina a sua biografia: "retirou-se triste." Quantos dos meus leitores têm tudo mas vivem tristes; porque se aquele moço tivesse aceito a Cristo poderia ter sido um apóstolo, um escritor do Novo Testamento.
Em segundo lugar Salomão experimentou a cultura. Quando descobriu que a riqueza não lhe dava a paz para a mente nem satisfação para o coração, ele então partiu para a educação. Tornou-se um notável estudante. Escreveu o livro de Provérbios. Lendo este livro percebemos a profundidade de sua mente. Salomão se tornou filósofo, cientista e biólogo. Escreveu o livro de Eclesiastes, um compêndio de filosofia. Isto lhe daria uma tese de doutorado. Escreveu o livro "Cantares de Salomão" um dos mais lindos romances da literatura humana. Outra vez Salomão descobriu que a cultura dá poder, mas não traz paz do coração. Ainda não era feliz. Ouçamos o seu clamor: "Apliquei o meu coração a conhecer a sabedoria e a conhecer os desvarios e as loucuras e vim a saber que também isso era aflição de espírito". (Ec. 1.17). Mas porque isto? - Conhecimento nunca é um fim em si mesmo, mas um meio para chegar a um fim. Salomão descobriu que quanto mais o homem aprende mais descobre o quão pouco sabe. Quando achamos um homem que diz que sabe tudo, logo sabemos que ele nada sabe. O homem que sabe, sabe que não sabe. Muitos porque sabem um pouco se acham no direito de negar as verdades espirituais.
O maior de todos os conhecimentos é conhecer a Deus. "O temor do Senhor é o princípio da sabedoria". A mente nunca pode resolver os problemas do coração. Não quero dizer com isto que ignorância é uma virtude. O que Salomão descobriu é que poderia encher o seu bolso com dinheiro, a sua cabeça com ciência e ainda continuar com o coração vazio e infeliz.
Salomão fez então uma terceira tentativa para achar a felicidade: a bebida. Vejamos a sua declaração: "Busquei no meu coração que me daria ao vinho."(Ec. 2.3) Ele pensou que na bebida poderia afogar as suas dúvidas e problemas. Sendo um homem rico, comprou as bebidas mais caras da terra. Mas ele descobriu que o vinho é enganador; a bebida é amaldiçoada; o álcool nunca traz felicidade permanente. O licor e vinho destroem o cérebro, o corpo, a alma, a saúde e a própria vida. Salomão aconselha: "Não olhes para o vinho quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente. No seu  fim morderá como a cobra e como o basilisco picará." A Bíblia diz: "Não vos embriagueis com vinho em que há contenda; mas enchei-vos do Espírito Santo."
Não encontrando a felicidade nos bens materiais, nem na ciência, nem na bebida, o rei Salomão tentou o sexo. Teve 700 esposas e 300 concubinas e o rei amou muitas mulheres estranhas e isso além da filha de Faraó. Moabitas, amonitas, edoméias, sidônias e etéias, das nações que o Senhor tinha dito aos filhos de Israel: "Não entrareis a elas e elas não entrarão a vós. Desta maneira perverterão o vosso coração para seguirdes os seus deuses. A estas se uniu Salomão com amor." (I Reis 11.1-2). Se alguém estava com inveja de Salomão porque tinha 700 esposas, lembre-se que ele tinha também 700 sogras. Não sei como ele se lembrava do dia do aniversário de todas elas. Muitos maridos esquecem-se do aniversário da única esposa.
Estamos vivendo dias de imoralidade. Necessitamos de um avivamento da pureza moral. Uma nação, cresce ou morre, dependendo da pureza moral de seus filhos. A impureza moral é inimiga do lar. No Jardim do Édem Deus estabeleceu o padrão para a expressão do sexo quando deu a Adão uma Eva e para Eva um Adão. Todas as vezes que o homem ou a mulher altera esta lei traz desespero e remorso para si mesmos. A pessoa é infeliz quando viola a lei de Deus. Um casal cometeu suicídio deixaram uma nota que dizia assim: "Fred e eu costumávamos rir do código moral como se fossem leis criadas pelo homem para amedrontar-nos. Mas descobrimos por nossa própria experiência que o salário do pecado é a morte. Pior do que a morte é o inferno na terra."
Salomão escreveu: "e eu achei uma coisa mais amarga do que a morte. A mulher cujo coração são redes e laços e cujas mãos são adúlteras. Quando for bem diante de Deus escapará dela; mas o pecador virá a ser preso por ela." (Ec. 7.26).
Mas nunca é tarde para voltar-se para Deus. No capítulo 8 do Evangelho de João vemos que uma mulher adúltera foi trazida à presença de Jesus e foi perdoada e salva pela sua graça. Você pode reencontrar-se com Deus.
Finalmente Salomão experimentou a Deus. As soluções do diabo para os nossos problemas nunca solucionam nada, pelo contrário: nos embaraçam e nos fazem mais escravos dele.
Meu dileto leitor: Deus o fez para melhores coisas. Alguém compara o homem à baleia, semelhante ao peixe ela vive no oceano, no fundo dos mares, mas precisa de vez em quando subir à flor da água para respirar o puro oxigênio. Assim também nós vivemos no mundo animal. Como os animais nós comemos, andamos, dormimos e precisamos todos nós subir e respirar na presença de Deus. Necessitamos desta comunhão com Ele, ou morreremos. Por isso muitos são como cadáveres ambulantes, já se tornaram mortos, embora vivos. O Senhor é a resposta para os nossos problemas. Ele é capaz de fazer muito mais do que pedimos ou pensamos. Um membro do mundo animal é idêntico ao ser humano? Não. O cachorro nunca poderá ser mais do que um cachorro. Nem um pássaro nunca poderá ser mais do que um pássaro, nem menos. O homem pode ser menos do que um ser humano por viver uma vida de pecado e pode ser mais do que um homem por se tornar um filho de Deus.
Alguém compara o homem a um copo. Aberto em cima para receber as bênçãos de Deus. Mas o homem rebelou-se contra o seu Senhor e pelo seu pecado virou o copo para baixo. Quando se inverte o copo três  coisas acontecem: o copo se esvazia, se torna escuro e não pode ser usado. O homem sem Deus é vazio, está nas trevas e sem utilidade. Só Jesus pode dar significado a sua vida e felicidade ao seu coração.
Aceite Jesus hoje como seu Salvador; pois para onde iremos nós? Só Ele tem as palavras de vida eterna.
Amém.

Pr. Manoel Rodrigues de Lima

Um comentário:

  1. Lindo texto. Parabéns Leonecir por publicá-lo neste espaço.

    ResponderExcluir