COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

domingo, 9 de julho de 2017

BRAÇOS ESTENDIDOS

Porque este meu filho estava morto e tornou a viver; estava perdido e foi achado”. (Lucas 15.24).
Entre os jovens perdura o desejo de desfrutar seus sonhos o mais rápido possível. Seus sonhos que geralmente giram em torno de uma vida alegre, permeada por festas, devaneios, viagens, parceiros, e muitos procuram, às vezes, gastar tudo que têm para realizar seus desejos. Isto não quer dizer que não devem ter sonhos, ao contrário, eles são necessários, mas não quando se busca realizá-los de forma desregrada.
A parábola do filho pródigo é muito conhecida. Existe mais de uma versão desta história em filmes. E, em todas, conta sobre um jovem que desejou sair em busca de alegrias e realizações, só que para isto precisou pedir ao seu pai parte da herança que lhe cabia de direito. Ele pegou o que lhe deu o pai e seguiu viagem ao desconhecido, ao sonho.
E como foi bom logo que ele iniciou esta viagem. Ele possuía tudo que sonhara, comia dos mais variados manjares. Fizera muitos amigos. Amores, nem se fala! A sua vida parecia um conto de fadas. Ele, que havia sonhado, agora desfrutava de todos os prazeres que a vida podia oferecer.
Entretanto, o dinheiro acabou. Ele deparou-se só diante de uma nova realidade. De um mundo que ainda não conhecia. Começou então a analisar a sua vida e lembrou-se de que na casa de seu pai até os serviçais eram bem tratados. Ele chorou. Arrependeu-se e resolveu voltar para sua casa. E para sua surpresa quando lá chegou, no lugar que ele conhecia tão bem, foi recebido de braços abertos e com uma grande festa.
É assim que Deus nos trata. Quando voltamos arrependidos, não importa o que tenhamos feito antes, Ele nos recebe de braços estendidos. E você, já viveu esta experiência? Ele está de braços abertos para abraçá-lo. Volte-se agora para Deus.

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário