COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

MEU CANTO

Neste dia desejo compartilhar uma poesia que o meu pai escreveu. Ela versa sobre o perdão. Que saibamos amar de tal maneira que possamos perdoar. O meu pai usava o pseudônimo de Amil Edram. Que possamos refletir na alegria que o perdão proporciona. Léo Lima

Eu não quero pecar
                                                
Eu não quero pecar, meu Senhor,
Que o pecado, seja lá qual for,
Só tristeza e remorso produz.
Eu não quero pecar, ó meu Cristo,
Porque pra me livrar disto
Desta a vida em maldita cruz.

Eu não quero pecar, que o pecado,
É engano, é maldade e transgressão.
Tendo embora teu magno perdão,
Considero-me sempre culpado.

Eu não quero pecar. Se porém
Transgredir eu vier, meu Jesus,
Teus preceitos, tua lei, teus ensinos,
Ilumina-me com a tua luz!

Não me deixes vencido, eu te imploro!
Purifica-me e faze-me santo
Pra ser útil na Causa. Eu te adoro
E bendigo-te neste meu canto!
 Amil Edram

Nenhum comentário:

Postar um comentário