COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

quarta-feira, 25 de maio de 2016

EMOÇÕES UNIFICADAS

Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião. Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar; tempo de chorar e tempo de dançar”. (Eclesiastes 3.1,4).
Estamos diante de um texto em que as emoções são a ênfase. O tempo de estar triste e de se alegrar é o que acontece ao longo das nossas vidas. Jesus viveu estas emoções de forma total. A participação festiva em uma cerimônia de casamento e a tristeza diante de uma cidade (Jerusalém): ‘– Jerusalém, Jerusalém, que mata os profetas e apedreja os mensageiros que Deus lhe manda! Quantas vezes eu quis abraçar todo o seu povo, assim como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram’! (Lucas 13.34).
Tempo de chorar. São diversas as ocasiões que as pessoas sentem a necessidade de chorar. A criança chora ao sentir fome, dor e outra coisa que a incomoda. Nós choramos até quando ouvimos uma música que fala ao nosso coração. Jesus chorou ao sentir seu amigo Lázaro morto. Lembramos que o Senhor o ressuscitou logo em seguida.
Tempo de dançar é aquele momento em que nosso coração alegre expressa a satisfação pela vida e suas gratificações. O salmista se expressou assim: ‘O coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate’.  (Salmo 15.13). Portanto, necessitamos viver cada emoção de tal forma que nosso coração se uma ao espírito divino.

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário