COMUNIQUE

Seja Bem vindo! Nossa meta é anunciar Boas Novas! Léo Lima
Precisamos decidir em como ser valiosos, em vez de pensar o quão valiosos somos. Filosofia chinesa

Aflições vindas das Mãos Soberana São bênçãos disfarçadas! (Adam Clarke)

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

ALEGRIA VERDADEIRA

“Os campos cobrem-se de rebanhos, e os vales vestem-se de trigo; por isso eles se regozijam e cantam”. (Salmos 65.13).
O que é a felicidade? Diz o dicionário: ventura; estado de quem é feliz; bem-estar; contentamento. Geralmente quem é feliz, quem está contente, que é venturoso gosta de expressar tudo isto com música. A felicidade muitas vezes não é vista ou sentida por pessoas que pensam que ela é um estado inusitado. Não. A felicidade mostra-se a todos em momentos que parecem passageiros. Entretanto, são os que fazem a vida mais completa. Ela é grande, por exemplo, após uma vitória que é muito ansiada e a conquista chega a levar a pessoa às lágrimas. Alguns resultados da felicidade não se manifestam tão fortes. Eles se expressam de maneira suave. A felicidade é viva, mas às vezes os seus momentos são tão rápidos que pensamos que ela não nos visita.
O salmista estava se regozijando porque conseguia falar das muitas bênçãos recebidas de Deus. Desde a chuva até os frutos junto aos animais que se multiplicavam. Os motivos de cântico e júbilo eram muitos e por isso eles festejavam a Deus com alegria. O culto prestado a Deus era cheio de festa, era um culto de gratidão especial pelas incontáveis bênçãos recebidas do Pai celestial.
Se fôssemos prestar culto de ações de graças a Deus pelas infinitas bênçãos que Ele mesmo nos dá estaríamos cultuando a Deus constantemente e justamente este deveria ser o nosso estado. Mas se formos observar o que temos e vivemos poderemos constatar que as misericórdias de Deus se renovam, de fato, a cada manhã.
Portanto, se o culto que devemos prestar a Deus for uma constante, então estaremos cheios de júbilo e alegria e como descreve o salmista: ‘Os campos cobrem-se de rebanhos, e os vales vestem-se de trigo; por isso eles se regozijam e cantam’. Poderemos dizer: ‘Na nossa casa tem tudo que nos é necessário, pois o Senhor a supre daquilo que precisamos para uma vida sem grandes preocupações. Vivemos uma vida feliz! O cântico que nasce do nosso coração deve ser fruto da nossa gratidão a Deus, e aqueles que nos cercam poderão dizer de nós: Eles se alegram e cantam.

Léo Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário